Publicidade

Estado de Minas

Greve da PF volta a provocar filas e atrasos no Aeroporto de Confins

As ações devem continuar pelo menos até a noite desta terça-feira no terminal


postado em 14/08/2012 16:37 / atualizado em 14/08/2012 18:49

Longas filas se formaram no aeroporto nesta terça-feira(foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)
Longas filas se formaram no aeroporto nesta terça-feira (foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)

Novamente os passageiros que embarcaram no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Grande BH, enfrentaram longas filas nesta terça-feira devido o aumento da fiscalização realizado por policiais federais que estão em greve. A operação padrão vai continuar durante a tarde nos voos internacionais. No ultimo boletim divulgado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) às 16h, das 103 viagens domésticas programadas para hoje, cinco sofreram atrasos e oito foram canceladas. Já nos voos internacionais, um sofreu atraso. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, os atrasos registrados por causa dos protestos foram de aproximadamente 12 minutos.

Durante a manhã, os passageiros tiveram de ter paciência. Longas filas se formaram no embarque dos voos domésticos, o que fez a Polícia Federal suspender os trabalhos. “Tivemos que interromper a operação devido ao número de pessoas que estavam no terminal. Nosso objetivo não é fazer com que os passageiros percam o voo e por isso fizemos a panfletagem para alertar a população”, explica Renato Deslandes, presidente do Sindicato dos Policiais Federais em Minas Gerais (SINPEF-MG).

Uma equipe especializada em narcotráfico se juntou aos policiais que estavam no terminal para ajudar nas ações durante a tarde. Com cães farejadores, foram feitas revistas minuciosas em bagagens e passageiros, o que atrasou um voo que seguiu para Lisboa, em Portugal. “Durante as ações, os cães farejadores detectaram resíduos de drogas em três passageiros, sendo que dois deles admitiram ser usuários. Ninguém foi preso, mas teve um atraso considerável no voo”, diz Renato Deslandes. Além de drogas, os cães também são treinados para farejar explosivos, porém nada foi encontrado.

Cães farejadores foram usados na revista dos passageiros(foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)
Cães farejadores foram usados na revista dos passageiros (foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)
Passaportes

A greve dos agentes, escrivães e papiloscopistas da PF também prejudica a emissão de passaportes em Minas. Desde a terça-feira passada, quando começou a paralisação nacional, cerca de 3,4 mil documentos deixaram de ser entregues. No estado, aproximadamente 800 documentos eram entregues por dia, mas apenas 15% dos pedidos, considerados de urgência pelos policiais, estão sendo atendidos.

Agentes, escrivães e papiloscopistas reivindicam a reestruturação. Os profissionais estão inseridos na carreira de nível superior, porém, atualmente recebem salário inicial de cerca de R$ 7,7 mil, piso para profissionais que possuem apenas Ensino Médio. Os policiais exigem o piso de R$ 12 mil, valor pago para quem possui terceiro grau completo.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade