Publicidade

Estado de Minas

Estudantes da UFMG protestam contra demora no atendimento do bandejão

Alunos do curso de farmácia organizaram a manifestação que fechou a rua principal de acesso ao câmpus. A portaria da Carlos Luz precisou ser fechada e o trânsito ficou complicado no entorno da UFMG


postado em 18/04/2012 12:52 / atualizado em 18/04/2012 13:01

Estudante da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) fizeram uma manifestação em frente ao restaurante Setorial II do câmpus da Pampulha, em protesto contra demora no atendimento. Conforme o Estado de Minas denunciou nesta quarta-feira, alunos esperam 45 minutos nas filas no bandejão. O problema é resultado da sobrecarga proveniente do aumento de estudantes nos últimos anos e da implantação de um novo sistema de acesso ao restaurante. Desde a semana passada, a entrada na unidade só é permitida depois da identificação dos estudantes por meio de uma carteirinha com código de barras.

Alunos do curso de farmácia organizaram a manifestação, que fechou a rua principal de acesso ao câmpus. Munidos de apitos e um megafone, eles exigiram agilidade no atendimento na hora do almoço. Nesta quarta-feira, a UFMG tentou minimizar o problema, organizando as filas e colocando um caixa exclusivo para identificar alunos. A expectativa da universidade é de que o novo sistema seja melhorado, já que o atendimento está sendo aperfeiçoado.

O protesto dos alunos complicou o trânsito na entrada da universidade pela Avenida Presidente Carlos Luz. Seguranças do câmpus tiveram que fechar a portaria para evitar fluxo de veículos, porque a via interna estava interditada pelos estudantes. O tráfego ficou lento no entorno da universidade, principalmente na Avenida Abraão Carham , rota alternativa usada pelos motoristas barrados na entrada da Carlos Luz.

(Com informações de Glória Tupinambás)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade