Publicidade

Estado de Minas

Vizinhos de prédio que desabou no Caiçara denunciam desmatamento em encosta


postado em 03/01/2012 07:41 / atualizado em 03/01/2012 11:42

Representantes da Associação dos Moradores e Amigos do Bairro Caiçara acreditam que um dos fatores que contribuiu para o desabamento do prédio da Rua Passa Quatro foram as atividades desenvolvidas no lote da Rua Rodeio, 128, onde caíram os destroços do antigo edifício. Segundo a secretária Nirma Damas, houve devastação da vegetação do local e, por isso, o terreno ficou instável. A Prefeitura de BH informou que multou Jader Costa Silva, suposto responsável pelo local em mais de R$ 24 mil, por movimentação de terras sem autorização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, acarretando soterramento de vegetação e exposição de raízes de árvores, supressão de árvores e queima de restos de vegetação em local aberto.

Jader foi convocado a comparecer à secretaria em duas ocasiões no ano passado, mas não apareceu para fazer sua defesa. A prefeitura mandou um ofício ao Ministério Público para “coibir a condutora infratora” do responsável pelo lote. O local, onde há uma briga entre Jader e o verdadeiro dono por usucapião, foi loteado e algumas partes comercializadas. Jader Costa Silva disse à reportagem que cortou apenas duas árvores no local com autorização da prefeitura e não há nenhuma relação entre seus empreendimentos no local e a queda do prédio.

Chuvas em Belo Horizonte

Quem fez a denúncia espera que, a partir das investigações que vão apurar as causas do desabamento do edíficio, seja possível comprovar a responsabilidade de Jader no acidente. Também esperam que o prob lema de destruição da área verde no local seja finalmente coibida.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade