Publicidade

Estado de Minas

Acidentes de trânsito com vítimas caem 30% após tolerância zero à embriaguez ao volante

Balanço divulgado pela Seds apresenta bons resultados da campanha Sou pela vida, dirijo sem bebida


postado em 27/12/2011 19:09 / atualizado em 27/12/2011 19:22

(foto: Tulio Santos/EM/D.A.Press)
(foto: Tulio Santos/EM/D.A.Press)

 

O número de acidentes de trânsito com vítimas em Belo Horizonte teve redução de até 30% entre julho e setembro, na comparação com o mesmo período do ano passado. É o que afirma a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds-MG) ao apresentar o balanço dos cinco meses da campanha “Sou pela vida, dirijo sem bebida”, lançada na capital mineira com o objetivo de garantir tolerância zero contra quem dirige sob efeito de bebida alcoólica. O órgão destaca que a média mensal de acidentes sem vítimas em fins de semana caiu 18% após a ação.

De acordo com o balanço, nestes cinco meses 10.251 motoristas foram abordados nas blitzes realizadas em pontos estratégicos de Belo Horizonte entre 14 de julho e 25 de dezembro. Ao todo, 938 condutores foram enquadrados na Lei Seca, sendo que 695 foram autuados por infração de trânsito (teor etílico entre 0,14 mg/l e 0,33 mg/l) e os outros 243 por crime de trânsito (teor etílico acima de 0,34 mg/l).

Segundo a Seds-MG, quando a campanha foi lançada, a média mensal de acidentes de trânsito nos fins de semana, com e sem vítima, era de 603,25. Em dezembro, a média mensa caiu para 493,75, o que representa uma redução de 18,16%. Se considerados os acidentes com vítimas nos fins de semana, a média mensal era de 18,79 registros e caiu para 13,10 após o lançamento da campanha.

Ao apresentar o balanço, a Seds-MG afirmou comemorar a adesão da sociedade em respeitar a Lei Seca. No primeiro fim de semana das blitze da campanha, 64 motoristas foram autuados por dirigir sob o efeito de bebida alcoólica. No último fim de semana de abordagens, em dezembro, o número de autuações foi de 24.

Em agosto entrou em vigor a chamada tolerância zero. Todo condutor que apresentasse qualquer sintoma de embriaguez e se recusasse a soprar o bafômetro passou a ser autuado. Segundo a Seds, 265 dos 8.252 condutores abordados desde então se recusaram a fazer o teste, o que representa um índice de recusa de 3,2%. “A população está se conscientizando de que bebida e direção não combinam e com isso estamos atingindo o objetivo de reduzir acidentes de trânsito envolvendo motoristas embriagados”, avaliou o secretário de Estado de Defesa Social, Lafayette Andrada.  

“Sou pela vida, dirijo pela vida”

A campanha foi lançada em 14 de julho, estabelecendo uma rotina de blitze de trânsito em locais estratégicos de Belo Horizonte, principalmente em bairro com grande concentração de bares ou onde eram realizados grandes eventos. As ações são realizadas de forma integrada entre a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e BHTrans, principalmente entre sexta e domingo, mas eventualmente com início às quartas-feira.

Todos os motoristas flagrados com teor etílico entre entre 0,14 miligramas de álcool por litro de ar expelido e 0,33 mg/l, passaram a ser autuados por infração de trânsito. Já aqueles cujo índice etílico era superior a 0,34 mg/l foram autuados por crime de trântio. Todos são punidos com multa no valor de R$ 957,70 e têm as habilitações recolhidas. Já os que cometem ocrime de trânsito sofrem processo criminal além das duas penalidades.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade