Publicidade

Estado de Minas CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO

Vizinhos e parentes afirmam que família assassinada tinha bom relacionamento


postado em 13/07/2011 15:43 / atualizado em 13/07/2011 17:56

Pela manhã, uma funcionária chegou ao supermercado para trabalhar e ligou para a polícia, pois estranhou que o supermercado estivesse fechado naquele horário(foto: Jackson Romanelli/EM/D.A Press)
Pela manhã, uma funcionária chegou ao supermercado para trabalhar e ligou para a polícia, pois estranhou que o supermercado estivesse fechado naquele horário (foto: Jackson Romanelli/EM/D.A Press)


Os corpos de quatro pessoas da mesma família, mortas na madrugada desta quarta-feira, serão velados na Câmara Municipal de Conceição do Mato Dentro, na Região Central de Minas. De acordo com a Polícia Militar (PM), um comerciante matou a esposa e os dois filhos. Em seguida o homem usou uma corda para se enforcar.

Chocados com a tragédia, vizinhos e parentes das vítimas disseram que a família matinha um bom relacionamento e nunca houve episódios de agressividade. Para o cunhado de Nivaldo das Graças Moura, o comerciante pode ter tido um surto depressivo. Segundo ele, os bens da família estavam avaliados em pelo menos R$ 3 milhões. Nivaldo era dono do prédio onde vivia, na Rua Luiz Maria, no Bairro Brejo. O supermercado do qual era proprietário ficava no andar de baixo. A padaria do outro lado da rua também era dele. Nivaldo foi diagnosticado com depressão e o quadro teria se agravado há 15 dias. Conforme o irmão da esposa, o homem pensava que tinha várias dívidas, quando na verdade não havia nenhuma pendência financeira.

Segundo o delegado Magno Machado Nogueira, os filhos do casal, Diego, de 15 anos, e Matheus Silva Moura, de 9, foram encontrados mortos em seus respectivos quartos, deitados na cama. Lindalva Elizabet Silva Moura, de 46, foi achada no quarto do casal. O comerciante usou uma faca para degolar as vítimas. De acordo com moradores, por volta das 3h desta quarta, o filho mais velho de Nivaldo conversou com outro adolescente e parecia estar tudo bem. Pela manhã, uma funcionária chegou ao supermercado para trabalhar e ligou para a polícia, pois estranhou que o supermercado estivesse fechado naquele horário. Os corpos do casal e dois filhos serão enterrados às 10h de quinta no cemitério da cidade.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade