UAI
Publicidade

Estado de Minas Arte final

Relatório da Gerdau apresenta menor média de emissão de C02


27/06/2021 04:00

A Gerdau divulgou em seu relatório anual as emissões de gases causadores de efeito estufa da empresa, que ficaram em 0,93 tonelada de CO2 por tonelada de aço produzido, o que representa aproximadamente a metade da média global da indústria do aço, tendo como base dados da Associação Mundial do Aço (worldsteel).

Para registrar uma das menores médias de emissão de C02 da indústria do aço, a multinacional dá prioridade estratégica às questões ambientais, que trouxe avanços significativos aos indicadores ESG. Também contribuiu para atingir essa marca a adoção de uma matriz de produção que tem a reciclagem de sucata ferrosa como a principal matéria-prima e o uso de carvão vegetal de florestas plantadas.

“Gerenciamos as ações de mitigação das consequências das mudanças climáticas, com foco na eficiência energética, utilização de sucata metálica como matéria-prima e uso de carvão vegetal. A empresa se estruturou, em 2020, para identificar potenciais projetos de eficiência energética e outras alternativas de redução de emissões”, comenta Cenira Nunes, gerente-geral de Meio Ambiente da Gerdau.

TRANSPARÊNCIA
 Também no ano passado, a Gerdau passou a reportar suas operações no Brasil ao Carbon Disclosure Project (CDP), ONG internacional que incentiva empresas, cidades e outras organizações públicas e privadas a informar dados sobre sua performance ambiental.

SUSTENTABILIDADE 
Somente em 2020, a companhia reciclou 11 milhões de toneladas de sucata ferrosa, o que coloca a Gerdau como a maior recicladora do produto na América Latina. Vale ressaltar que 73% do aço produzido nas usinas da multinacional tem como matéria-prima a sucata ferrosa, e cada tonelada de aço produzida com sucata ferrosa equivale a deixar de emitir 1,5 tonelada de gases causadores de efeito estufa.

Além de utilizar matéria-prima reciclada em boa parte de sua produção, a Gerdau reaproveita cerca de 98% da água usada em seus processos industriais e 78% de todos os resíduos gerados. “É uma característica da indústria do aço gerar um volume significativo de resíduos em seus processos. A Gerdau dedica grande esforço ao desenvolvimento de rotas tecnológicas que permitam o reaproveitamento desses materiais em suas próprias usinas ou para outros fins produtivos”, diz Nunes.

INDICADORES 
Os avanços na agenda ESG não vão parar. A Gerdau se prepara para avançar na estratégia ESG com a ambição de se tornar uma referência no setor global do aço e uma das indústrias brasileiras mais diversas e inclusivas. “Continuaremos reportando a jornada ESG da Gerdau com cada vez mais transparência. Nosso Relatório Anual 2020 já reúne dezenas de indicadores para orientar o leitor na análise do desempenho econômico, social, ambiental e de governança da empresa. O material traz também a matriz de materialidade da Gerdau e faz correlação entre os indicadores e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU”, conclui Torres. Para ler o relatório completo, acesse: https://www2.gerdau.com.br/sites/default/files/PDF/RelatorioGerdau2020.pdf


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade