Publicidade

Estado de Minas ARTE FINAL

briefing


postado em 05/04/2020 04:00

(foto: Agencia i7/Divulgacao)
(foto: Agencia i7/Divulgacao)

 
 
GOLEADA DO BEM 
O Mineirão e a Dahw Brasil se uniram na luta mundial contra a covid-19. Os parceiros doaram R$ 240 mil ao Hospital da Baleia, em Belo Horizonte, destinados à compra de equipamentos de proteção individual (EPIs) para os profissionais da saúde, que estão na linha de frente dessa batalha. Os recursos são provenientes de doações que foram feitas na Alemanha em troca de um pedaço da rede do fatídico 7 x 1. Segundo Ludmila Ximenes, relações institucionais do Mineirão, mais de R$ 1 milhão foram disponibilizados a ações sociais brasileiras, fruto do projeto Goleada do Bem, organizado e realizado pelo Gigante da Pampulha em conjunto com a ONG alemã Dahw. O projeto já auxiliou instituições ligadas a crianças, à saúde e ao esporte, como a Fundação Benjamin Guimarães, do Hospital da Baleia, Fundação Faculdade Regional de Medicina de São José do Rio Preto (Funfarme), Instituto Geração 4 e o Projeto Bom na bola, bom na vida.

NOVOS LEITOS 
Além de disponibilizar os recursos, o Gigante da Pampulha também deu início a uma campanha pública, em conjunto com o Hospital da Baleia, para angariar fundos para inauguração de uma ala hospitalar já pronta, mas que precisa de equipamentos hospitalares para até 70 novos leitos, ampliando a capacidade de atendimento à população acometida pela doença. As doações podem ser feitas por pessoas físicas e empresas, diretamente no site http://hospitaldabaleia.org.br/doar-agora. O Mineirão também se colocou à disposição para se virar um hospital de campanha. A ideia, caso haja a necessidade, é montar o hospital de campanha no estacionamento G2 (onde fica a entrada dos camarotes), utilizando a estrutura do Posto Médico, do Juizado Especial Criminal e as áreas externas do estádio. 

PADRINHO DE BAR
A pandemia tem exigido criatividade do brasileiro para minimizar os impactos econômicos decorrentes da quarentena. Como Belo Horizonte é considerada a capital brasileira dos barzinhhos, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), criou a campanha "Apadrinhe um bar". Para adotar seu estabelecimento preferido, o cliente não precisa gastar dinheiro. Só precisa divulgar o nome do bar pelas redes sociais, com a hashtag #ApadrinheUmBar. O objetivo é fazer com as pessoas divulguem em grupos, nas redes sociais e adotem o estabelecimento para fazer a famosa propaganda boca a boca sem sair de casa, mantendo o barzinho vivo na memória de todos. Com isso, os que estão operando no sistema delivery ou de retira poderão criar fluxo de caixa. 

OVOS POR SANGUE
A Páscoa está chegando. Com a rede varejista parcialmente funcionando, a expectativa é de queda. Algumas marcas, em vez das tradicionais campanhas de vendas, trabalham mais com ações de engajamento. A Kopenhagen, por exemplo, dá ovos de Páscoa para quem doar sangue. Com ação centralizada em São Paulo, a empresa também doará 7 mil produtos para profissionais de saúde. A campanha #AdoceAVidaDeAlguém entregará 2 mil ovos de chocolate para quem fizer doação de sangue no Banco Paulista de Sangue, hemocentro localizado na cidade de São Paulo, até 12 de abril. A ideia é estimular a doação de sangue e presentear os consumidores mesmo a distância.

OUTBACK
A rede de restaurantes Outback Steakhouse, por sua vez, está doando 13.600 ovos para pequenos mercados de bairro localizados na cidade de São Paulo e para profissionais de saúde. Para os estabelecimentos comerciais menores o objetivo da ação é ajudar quem está no entorno dos restaurantes da marca a superar o cenário restritivo causado pela quarentena na pandemia do novo coronavírus ao ter mais fluxo em seus caixas. Os supermercados poderão vender o produto aos seus clientes e ficar com 100% do valor arrecadado. A expectativa é ajudar cerca de 200 estabelecimentos com 7.600 ovos doados. Na mensagem da campanha o Outback diz ainda que "se você é cliente, fique em casa. Mas se você precisar sair para comprar algo, dê preferência para o pequeno negócio. Você cuida dele e ele cuida de você".

CORONA 
A pesquisa da agência 5WPR que previa um desastre para a marca de cerveja Corona, com 38% dos respondentes afirmando que nunca mais comprariam o produto novamente, não passou de um susto para a empresa. Informações do Instituto Nielsen a partir do banco Credit Suisse para a Constellation Brands, dona da Corona, apontaram crescimento de 39% nas últimas semanas. 
O avanço foi liderado pela família Corona, com aumento 
de 50% nos resultados. 

BELEZA/DOAÇÕES  
A quarentena está derrubando o setor de beleza. E por uma questão óbvia: com menos pessoas precisando se arrumar para sair ou ir para o trabalho, o consumo despencou. A variação de queda está entre 10% e 17%, de acordo com marca e produto. A principais marcas, porém, intensificaram suas doações para caridade, algumas mudando sua produção para fabricar higienizadores para as mãos, máscaras e outros equipamentos médicos.

E-COMERCE CRESCE
Itens de saúde observaram um aumento de 124% no volume de compras on-line apenas nos 15 primeiros dias de março, segundo estudo da Compre e Confie, do grupo ClearSale. A empresa aponta que outros segmentos do e-commerce também se beneficiaram da medida. Ao todo, o setor alcançou um aumento de 40% na quinzena quando comparado ao mesmo período do ano anterior. A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), por sua vez, realizou um corte ainda mais recente para compreender o comportamento dos consumidores em meio à pandemia. Desde o fim de semana, o setor observou um crescimento médio de 30%. O presidente da associação, Maurício Salvador, confirmou algumas lojas apresentaram crescimento de até 180% em setores como saúde e alimentação.


Bolsa de emprego

Enquanto muitas empresas estão dispensando funcionários, no setor de saúde a realidade é outra. Em função da pandemia da COVID-19, o VAGAS.com.br, site de carreiras, está intensificando a divulgação de oportunidades de emprego na área da saúde, para apoiar no atendimento de um número cada vez maior de pacientes com suspeitas ou infectados por coronavírus. Neste momento, são oferecidas mais de 3 mil oportunidades divididas em mais de 200 funções como enfermeiros, técnicos de enfermagem, técnicos de radiologia, fisioterapeutas, maqueiros, auxiliares de coleta, auxiliares de suprimentos, farmacêuticos, pediatras, cozinheiros, recepcionistas, entre outros. Interessados podem se inscrever gratuitamente por meio do site VAGAS.com.br ou no link http://www.vagas.com.br/vagas-de-São-Luiz.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade