Publicidade

Estado de Minas CIRCUITO

Mood movimenta moda da cidade

Festival vai conversar com todos os segmentos que traduzem moda em Belo Horizonte


postado em 17/11/2019 04:00

Renato Loureiro(foto: marcos Vieira/em/d. apress)
Renato Loureiro (foto: marcos Vieira/em/d. apress)


A moda terá destaque esta semana com a realização da primeira edição do Mood - Festival de Moda de Belo Horizonte, que acontecerá de 20 a 23 de novembro, em vários pontos da cidade, em uma realização da Prefeitura Municipal por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Belotur e Mumo - Museu da Moda. Com uma programação composta por cerca de 80 eventos, que reunirá todos os players do setor na capital mineira - empresários, estilistas, consultores, representantes sindicais e de entidades do comércio e da indústria -, o Mood pretende, em seus quatro dias de realização, agregar os diversos segmentos que compõem e traduzem a moda no município.
 
A iniciativa visa potencializar a relevância do segmento em termos de desenvolvimento econômico, vetor cultural e atrativo por meio de palestras e mesas de debates, presença de grandes influenciadores, oficinas, filmografia, desfiles. O encerramento, no dia 23, será no Mercado Central, e terá como ponto alto uma intervenção de moda, arte e inclusão a partir do tema  A moda e a cidade, com direção criativa de Renato Loureiro. Com participação dos alunos dos cursos de moda da Fumec, Una e UFMG exibindo criações autorais, estarão em evidência também o trabalho de 32 grafiteiros do BHOOM Fashion Art.
 
Stefano Carta(foto: Arquivo Pessoal)
Stefano Carta (foto: Arquivo Pessoal)
 
 
Eles criarão camisetas customizadas tendo como referência ícones de Belo Horizonte relacionados à arquitetura, gastronomia e moda. “O objetivo é criar um clima de festa e otimismo para finalizar o ano”, explica o estilista, que priorizará um casting diversificado formado por pessoas de vários segmentos e etnias da sociedade belo-horizontina.
 
Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico da PBH Cláudio Beato, a moda tem uma história marcante na economia belo-horizontina com tradições muito importantes para nossa identidade cultural. “Grandes marcas e profissionais, nos mais diversos espectros da atividade econômica, foram parte dessa evolução. Hoje temos um setor consolidado nas mais diversas atividades, que vão desde o comércio, a indústria e importante polo de design”, afirma.
 
Inácio Ribeiro(foto: anna castelo branco/divulgação)
Inácio Ribeiro (foto: anna castelo branco/divulgação)
 
 
Ele frisa que este é um dos setores mais pujantes desta economia, gerando mais de 28.500 empregos. “Belo Horizonte é uma das cidades brasileiras com maior número de profissionais. O comércio varejista, a confecção de peças de vestuário ou o comércio varejista de calçados são atividades econômicas que movimentam significativamente a cidade, onde a massa salarial movimentada chega a R$ 48,8 milhões por mês”, enfatiza.

Palestras e mesas de debates Stefano Carta Vasconcellos, diretor acadêmico do IED - Instituto Europeu de Design Brasil, marcará presença na noite de abertura do evento ministrando a palestra A evolução da identidade do design italiano. Estarão em foco a criatividade e tecnologia no design, bio-design e tendências futuras.
 
Com uma vasta experiência na área, Stefano foi o primeiro designer italiano a ganhar o Salone Satellite Award, prêmio do Salão do Móvel de Milão, com o projeto Light Kitchen. Ele é professor do IED em Cagliari, na Itália, e expert em digital fabrication, pelo governo da região de Sardenha.
Outra grande atração do Mood será a palestra Mercado Internacional : trajetória pessoal e perspectivas , de Inácio Paulo Ribeiro, no dia 21 de novembro, às 19h, no auditório do Mumo. O mineiro sediado em Londres começou sua carreira no estilismo em Belo Horizonte nos anos 1980. Chefiou a equipe de estilo da Divina Decadência e, posteriormente, foi estudar design de moda na conceituada Central Saint Martins Art.
 
Após a graduação, lançou a Clements Ribeiro em parceria com a colega de curso Suzanne Clements, label de projeção internacional, que desfilava na London Fashion Week, plataforma de lançamento dos jovens criadores dos anos 90. Várias celebridades vestiram peças das coleções da marca ou produções exclusivas assinadas como Inácio Ribeiro - entre elas, Madonna, Nicole Kidman, Tom Cruise, Florence Welch, Beyoncé e a cantora Adele. Foi também responsável pelo relançamento da francesa Cacharel, que voltou a desfilar na semana de moda de Paris.
 
Inácio iniciou trabalhos para outras marcas do mercado europeu e hoje, paralelamente com a produção e difusão da Portobello Clements Ribeiro, assina colaborações como designer ou consultor para importantes marcas globais do mercado de luxo, como a Benetton, Loro Piana, do grupo LVMH, Emílio Pucci.
 
Tomás Lerbach(foto: arquivo pessoal)
Tomás Lerbach (foto: arquivo pessoal)
 

Identidade e inovação Levando em conta que a produção de moda em Minas Gerais tem algumas características especiais, reconhecidas nacionalmente, a programação do festival contará com o painel Identidade da Moda Mineira, no dia 20 de novembro, no Mumo, com mediação da reconhecida estilista Mary Arantes, responsável por mais de 30 anos pela marca de acessórios Mary Design. Participação os jornalistas Teresa Cristina Motta e Wagner Penna, que acompanham de perto a cena fashion da cidade desde os anos 1980, e Makota Kisandembu, diretora de políticas para a igualdade social da PBH.
 
No dia 21, pela manhã, no espaço de eventos da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte - CDL/BH, o mote será Inovação na Moda. O desafio da inovação para as empresas de Minas é o tema de mesa de debate mediada por Carlos Teixeira. O jornalista, com especializações em comunicação, inteligência competitiva e gestão da informação, produz e edita, atualmente, o site Radar do Futuro, que combina conhecimentos de jornalismo com a identificação das tendências sociais, econômicas, políticas e tecnologias que impactam o mundo.
 
Tomás Lerbach, gerente técnico da empresa Universal Robots, fabricante dinamarquesa de robôs colaborativos e com carreira consolidada em empresas multinacionais e nacionais com ênfase em robótica e automação, promete surpreender a plateia com os novos conceitos em torno de produção/mercado/tecnologia. Participa também Daniele Aragão, mestre em comunicação, especialista em marketing e graduada em publicidade e propaganda pela UFRJ. Ela atua há mais de 20 anos em empresas de grande porte, com experiência nas áreas de gestão de marcas/branding, entre outras ações.
 
Outro nome importante que comporá a mesa de debate será o do Felipe Siqueira co-–fundador da Oficina, fashiontech brasileira e com foco em roupas básicas e sob medida. O mineiro, que começou em Belo Horizonte com a start up Social Taylor, transformou a experiência no consumo de moda masculina e, em 2017, se tornou sócio do Grupo Reserva, um dos maiores e inovadores grupos de moda do Brasil. A sacada vitoriosa do empreendedor foi usar algoritmo para inovar na produção de camisas, um negócio até então tradicional.
 
O empresário mineiro Vander Martins também estará presente nesta manhã e promete ser o centro de atenções, já que acabou de vender a Skazi, marca sob seu comando, para o grupo sulino AMC Têxtil. Ele dividirá uma mesa com criativos inovadores no mercado belo-horizontino, como Luiz Cláudio da Apartamento 03, Celso Afonso, presidente do Sindicato das Indústrias de Bolsas e Cintos de Minas Gerais – Sindibolsas/MG, e Lucas Magalhães.

Moda como produto turístico Partindo da premissa que o trade turístico de Belo Horizonte precisa conhecer melhor o mercado da moda e lançar mão dele para promover a capital mineira, a programação do Mood incluirá um dia especialmente dedicado ao assunto. O tema central será O Potencial Turístico da Moda em Belo Horizonte. 
 
Na parte da manhã do dia 22, no Mumo, a Frente Mineira da Moda, responsável pela articulação junto à prefeitura municipal para criação do Mood, comanda o painel A moda como produto turístico, no qual serão explorados todos os pontos que justificam o título de Capital da Moda da cidade.
Além dos pitchs de indicadores do setor, com a presença de entidades ligados à economia da moda em BH, haverá também a apresentação dos Circuitos e Eventos de Moda, com representantes de vários players do mercado com visibilidade no setor, como feiras, movimentos, polos de moda.
 
Para culminar, está marcado um Fashion Tour com visita guiada a pontos importantes que se destacam na cultura e economia fashion, atraindo olhares do business e dos que visitam a capital. A ação está sendo coordenada em parceria com o Belo Horizonte Convention Bureau.
 
“A Belotur tem o prazer de apoiar um evento como o Mood porque ele coloca sob os holofotes um segmento criativo que desponta na capital mineira e é de extrema relevância para Belo Horizonte como destino turístico”, ressalta Gilberto Carvalho, presidente da entidade. “A cidade tem uma grande representatividade no cenário da moda e o que é necessário é mostrar as potencialidades e gerar conexões desse setor com a cadeia produtiva do turismo do município e região”.egundo ele, os participantes terão a oportunidade de conhecer melhor os principais equipamentos, circuitos e roteiros da moda presentes no município, que podem atrair mais negócios e visitantes.
 
 
E mais
 
Entre os 80 eventos que movimentarão Belo Horizonte nesta semana, a programação do Mood contempla ainda a Hub Conecta, rodada de negócios do governo de Minas Gerais, o Demo Day - Moda do Futuro, sob a responsabilidade da Uni-BH, e Design Sprint, ação do Sebrae-MG com a Frente Mineira da Moda. O público poderá conferir o que vai acontecer no
 festival pelo site www.prefeitura.pbh.gov.br/Mood 
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade