Publicidade

Estado de Minas

BMG UpTech comemora três anos com novas metas


postado em 21/07/2019 04:17

Em seu terceiro aniversário, o BMG Up Tech, corporate venture do Grupo BMG reúne mais de 500 investimentos em startups, no Brasil e exterior, e trabalha novos projetos para manter seu crescimento. O BMG UpTech, corporate venture que nasceu com a missão de ser elo entre boas ideias e o mercado. A empresa completa três anos neste mês com resultados muito positivos: selecionou e investiu em mais de 70 startups, com aporte financeiro direto ou por meio de programas, como Fiemg Lab, Ace, Startups Connected, Lemonade e o Conecta, desenvolvido em parceria com a Confederação Nacional do Transporte (CNT).
 
Juntamente à Bossa Nova Investimentos, da qual o BMG UpTech se tornou sócio em 2017, também investiu em mais de 400 startups no Brasil e Estados Unidos. Até 2020, a meta é alcançarem, em conjunto, a marca de mil startups investidas, nos estágios pre-seed e seed money (R$ 100 mil a R$ 600 mil por negócio). Para isso, acabam de ganhar um reforço importante, com a abertura de um escritório em Lisboa (Portugal), que permitirá captar as melhores oportunidades também na Europa. 
 
Novos projetos também estão em andamento. Um dos destaques é a formatação de programas de apoio a startups em parceria com grandes empresas, nos moldes do Conecta. "Fizemos um dos maiores programas de impulso e investimento emstartups da América Latina. Agora, novamente nos aproximamos das empresas para elaborar outros programas de inovação de forma personalizada, ou seja, que gerem soluções capazes de contribuir para o incremento da sua atividade. É um pacote completo, com nossa habilidade e experiência nessa área, aliados ao nome do BMG", esclarece o CEO do BMG UpTech, Rodolfo Santos.
 
Ele ressalta que ainda existe um grande potencial de crescimento das startups, tanto no Brasil quanto no exterior, e na contribuição que elas podem dar para as grandes companhias de diversos setores. "Há ótimas oportunidades para fomentar a inovação e o empreendedorismo brasileiro e, também, para internacionalizar essas parcerias", afirma.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade