Continue lendo os seus conteúdos favoritos.
Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

anna aos domingos


postado em 25/11/2018 05:06

MATER DEI betim
mais detalhes da inauguração

Como esta coluna noticiou em primeira mão, a inauguração do novo hospital da Rede Mater Dei de Saúde, o Mater Dei Betim-Contagem, está marcada para o dia 19 de janeiro de 2019. O empreendimento, localizado na Via Expressa, 15.500, próximo à Avenida Marco Túlio Izaac, em Betim, é mais um grande passo na história da rede, que poderá assim oferecer para a população de Betim, Contagem e as demais cidades que fazem parte da Região Oeste de Minas Gerais a cultura do atendimento personalizado e diferenciado, que faz parte da Rede Mater Dei de Saúde. Com uma área construída de 42 mil m², uma estrutura moderna e sustentável, o Mater Dei Betim-Contagem será um hospital geral e realizará atendimento em diversas especialidades clínicas. A expansão contará com 367 leitos de internação, 36 leitos de UTI adulta, 20 leitos de UTI pediátrica e neonatal, 13 salas cirúrgicas, medicina diagnóstica com exames de tomografia, ressonância, ultrassom, mamografia, densitometria, raio x,
serviço de hemodiálise e hemodinâmica, oncologia, pediatria, maternidade, pronto-socorro adulto e pediátrico 24 horas, heliponto, centro de convenções para eventos científicos e estacionamento. Toda esta estrutura será inaugurada de maneira faseada, a depender da demanda e necessidade da população.

l l l

A Rede Mater Dei de Saúde passará então a contar com três hospitais, sendo eles Mater Dei Santo Agostinho, inaugurado em 1980, Mater Dei Contorno, inaugurado em 2014, e o novo empreendimento, que será inaugurado em janeiro de 2019, o Mater Dei Betim-Contagem. O crescimento da rede se dá
graças à sua principal missão: o compromisso com a qualidade pela vida, com atendimento personalizado, diferenciado e humanizado. A expectativa é que, com a chegada do Mater Dei à cidade, sejam gerados cerca de 2 mil empregos, diretos e indiretos na região.

CALÇADOS
mineiros em SP

A turma dos calçados está animada com a chegada de 2019. Para começar, o Sindinova realiza uma feira em São Paulo, no pavilhão do Anhembi, entre 14 e 16 de janeiro, com os lançamentos de inverno. Outro que leva grupo daqui para a pauliceia é o Luciano de
Castro – com feira no hotel Pestana – também em janeiro. Ambos aproveitam o movimento da Couromoda, que sempre agita a turma do sapato & bolsa no início do ano.

PORTUGAL
moda na Ribeira

Com o vaivém da moda portuguesa acontecendo (quase) ao mesmo tempo da semana de moda de BH, o assunto passou batido por aqui. Mas o fato é que os desfiles (realizados entre Lisboa e o Porto) foram muito alinhados – e prestigiados. Dizem que nunca houve tantos jornalistas internacionais e blogueiras como agora. Afinal, Portugal está, literalmente, na moda. O projeto com novos estilistas, chamado ‘Bloom’, na antiga Afândega no rio d’Ouro, teve os desfiles mais disputados.

 

BAZAR DO APOIO
em dezembro

O mais tradicional e antigo bazar beneficente da capital, criado por dona Jenny Negrão de Lima, para apoiar o que na época se chamava “pobreza envergonhada,” já tem data. Será no dia 6 de dezembro, funcionando de 9h às 17hs, na sede do Apoio Social Cristão, na Avenida Cristovão Colombo,520. O bazar foi criado  principalmente para ajudar pessoas em dificuldade, que não tinham condições familiares ou sociais
de serem pedintes.

Novembro
solidário

Converse all Dance, que é a festa mais badalada de BH, com hits dos anos 80, 90 e atuais, é realizada todas as sextas-feiras no Gilboa. Com a proximidade do fim do ano, Tereka Araújo,
que promove a noitada, está pedindo aos frequentadores que compareçam com um
quilo de alimento não perecível, que será doado ao Hospital Mário Penna, entidade filantrópica para
tratamento de câncer.

FESTANÇA NO
Sicepot

Como acontece todos os anos, o Sicepot – Sindicato da Indústria de Construção Pesada – recebe no dia 6 de dezembro para sua festa de fim de ano. Que, desta vez, comemora também os 50 anos da entidade. A solenidade começa às 19h,
no teatro, e continua com a grande reunião de confraternização da empresa.

 

 

HOMENAGEM
ao Papai Noel

No dia 6 de dezembro, quinta-feira, às 8h30, a Câmara Municipal de Belo Horizonte fará uma reunião especial homenageando Pedro Reis, em comemoração ao Dia do Papai Noel Voluntário. A autoria da homenagem é do vereador Hélio da Farmácia. Quem convida é o presidente da casa, vereador Henrique Braga.

BUSU
tudo velho

As chuvas que provocaram situações dramáticas na cidade acabaram também mostrando estragos menos óbvios e igualmente significativos para a população. É o caso do grande número de ônibus enguiçados nas ruas, nos dias chuvosos. Além de atrapalhar (ainda mais) o trânsito, também revelou que a frota da cidade está muito velha. Dizem que muitas empresas trabalham com carros de segunda mão, descartadas no Sul do país.

 

 

LUZ
que inspira

Natália e Adriana Vasconcelos receberam na noite de terça-feira, na Abajour de Arte, amigas e clientes para o lançamento do colar Vida, que Natália criou com inspiração na arandela Bahia, da Foscarini. A história dessa luminária é bem interessante; o designer italiano Pecere Lucidi, que gosta muito de pescaria, certa vez, pescando, jogou uma pedra na água provocando círculos desiguais. Ele imaginou que esse movimento da água é como a vida, cheia de fases que se fecham, em períodos e tempos diferentes. Essas formas e pensamentos foram sua inspiração para criar a arandela. Natália se encantou pela peça e pela inspiração e a escolheu para ser referência de sua criação, que foi produzida pela joalheira Marcela Bahia. Na ocasião, foi apresentada também a exposição da coleção de joias de Marcela. O coquetel, que começou às 17h, se estendeu até depois das 22h, e apesar das fortes chuvas, as amigas e clientes compareceram em peso.

 

 

CAFÉ VAI
ao Bazaar

O café Boa Vista, produzido na região da Mantiqueira e que acaba de ser agraciado com a distinção Cup of Excelence na categoria “Pulped Naturals” no 19º concurso de Qualidade da Associação Brasileira de Cafés Especiais – BSCA, considerado o maior e mais respeitado certame do país, estará presente para ser degustado pelo público e levado para casa durante o evento Bazaar, que acontecerá de 28 deste mês a 4 de dezembro no  no antigo restaurante Villa Roberti, das 10h às 20h. O Bazaar reúne moda masculina e feminina, acessórios, gastronomia, cerveja artesanal, produtos para casa, bordados, artesanatos, livros, queijos nobres, joalheria e tudo que seja sinônimo de bom gosto. As manhãs do final de semana estão reservadas para eventos culturais, Haverá também lançamentos de livros e bate-papos literários, além de apresentação de música ao vivo, com bossa nova, jazz, blues e outros gêneros compatíveis com o ambiente.

 

CULTURA
incentivos revisados

Com a temperatura pós-campanha eleitoral baixando um pouco, a turma da política começa a se entender com a turma da cultura. A saber: no plano nacional é senso comum que a Lei Rouanet é importante, mas tem que ampliar seus benefícios para longe dos grandes centros e sem favoritismos aos medalhões do assunto. Mais do que isso: é preciso condicionar as isenções das grandes empresas à uma distribuição mais democrática e não concentrá-las em seus próprios institutos. No plano estadual, a coisa ainda está bem obscura – mas a turma pede que, no mínimo, a lei de incentivos vigente seja respeitada e aplicada.

FUTEBOL
bolão dos cifrões

Como se não bastassem a defasagem técnica dos jogadores brasileiros em relação aos estrangeiros e a falta de gestão empresarial nos clubes, o futebol lá fora dá outro passo à frente e quebra as fronteiras nacionais para se fortalecer. Enquanto Espanha, Portugal e Marrocos ensaiam uma união para diluir os gastos da Copa 2030 e os EUA, Canadá e México fazem o mesmo para a disputa de 2026. Agora os espanhóis querem colocar jogos de sua Liga de Futebol nos campos de Miami. Ganhando altas somas, claro. O grito contra é geral, mas o dinheiro está falando mais alto.

ENADE
sem educação

Além levar os jovens a confundir anarquia com ‘estado de direito’, a gestão ruinosa dos governos federais nos últimos anos destruiu o conceito de ‘educação’ em nosso país. Entre os milhares de exemplos, está a prova do Enade (hoje), com locais das provas sendo marcados sem critério: estudantes mineiros tiveram locais marcados no Rio, cariocas em São Paulo e paulistas em Minas. Reflexo exato de incompetência no assunto.


POR AI...

O homeopata Ivan Coelho Maciel lança seu livro “Receitando casos “ na próxima quinta-feira, às 19,30hs no Minas Tênis Clube. Conta sobre sua profissão e casos que colecionou ao longo da vida de médico muito prestigiado

Os designers Leandro Mulin e Marjorie Lessa realizam curso rápido de Visual Marketing, mostrando as técnicas para potencializar essa importante ferramenta de vendas. O workshop acontece no Galpão Fósforo, neste fim de semana. Eles são responsáveis pelo visual da Ellus em várias lojas.

O marasmo fashion do Distrito Federal foi agitado pelo desfile do Rodrigo Fraga, na abertura do Brasília Trends. O evento  aconteceu no Millenium Center e marcou, também, a volta do estilista mineiro às passarelas. Ele continua com seus     produtos em vendas pela internet.

A estrela do estilista mineiro Fábio Costa continua a brilhar.Desta vez, ele levou sua grife NotEqual para desfilar na Casa de Criadores, que acontece, nesta semana, em São Paulo. A coleção é inspirada nos soldados de elite  otomanos. Ele fundou a marca quando morava em Nova York, onde,  inclusive, participou no reality show Projeto Runway.


TRABALHO ESCRAVO
avaliado

A Academia Mineira de Letras lança amanhã o livro “Crescendo em silêncio: a incrível economia escravista de Minas Gerais no século XIX”, do professor Roberto Borges Martins. A obra é uma coedição do Instituto Cultural Amilcar Martins (Icam) e da Associação Brasileira de Pesquisadores em História Econômica (ABPHE). O livro “Crescendo em silêncio” trabalha com a concepção de que Minas Gerais concentrou o maior sistema escravista da história do Brasil – teve mais escravos do que as províncias exportadoras de açúcar (Bahia e Pernambuco) e café (Rio de Janeiro e São Paulo) – e foi o que mais traficou africanos nos séculos 18 e 19. Mas em toda a história da escravidão da era moderna na América, Minas também foi o único grande sistema escravista não baseado na plantation monocultora-exportadora de produtos primários para o mercado internacional. “A grande maioria dos escravos mineiros não trabalhava nem no ouro nem no café, e sim em uma economia diversificada e baseada em seu próprio mercado interno. Isso desafia o antigo dogma da associação entre grande lavoura exportadora e trabalho escravo, considerado, em toda a historiografia internacional da escravidão, como condição sine qua non para a existência desse regime como sistema dominante de trabalho”, pondera Roberto Martins.


Publicidade