Publicidade

Estado de Minas FILOSOFIA

Assim falou Zaratustra

Conheça a história do filósofo que criou a primeira religião monoteísta no mundo


postado em 04/09/2019 14:00 / atualizado em 04/09/2019 14:46

Imortalizado no mundo ocidental pelo livro "Assim falou Zaratustra: um livro para todos e para ninguém" de Nietzsche, o protagonista real da história foi um dos profetas mais importantes do mundo antigo. Zaratustra ou Zoroastro (versão grega do nome) nasceu na Pérsia (Irã atual), provavelmente no século VII a.C.. Ele foi o fundador do Zoroastrismo ou Masdeísmo, a primeira religião monoteísta registrada na história da humanidade.

Zaratustra e os pensadores(foto: Quadro de Rafael Sanzio)
Zaratustra e os pensadores (foto: Quadro de Rafael Sanzio)
 

A vida do profeta 

Zaratustra nasceu para realizar grandes feitos e prodígios. Segundo a lenda, ao nascer, Zaratustra não chorou e em vez disse riu. As parteiras, vendo aquilo, admiraram-se, pois nunca tinham visto um bebê rir ao nascer. Na vila onde morava, o sacerdote local percebeu que aquele menino iria enfraquecer as religiões politeístas e tentou de todas as formas matá-lo com testes que provariam que ele tinha um demônio. Graças a milagres, Zaratustra sobreviveu a todos os testes. Diante de tantos prodígios o sacerdote ficou envergonhado e mudou-se do local.

 

Ao crescer, Zaratustra peramburalava pelas estepes meditando e indagando as questões universais sobre a criação e o pensamento humano. Um dia, ele encontrou um ser estranho com o nome de "Vohu Mano, a Boa Mente" que o levou a um lugar maravilhoso onde sete outros seres o esperavam. Então Boa Mente disse "Zaratustra, se você quiser, pode encontrar em você mesmo todas as respostas que tanto busca e também questões mais interessantes ainda. Aúra-Masda, deus que tudo cria e sustenta, assim escolheu partilhar a sua divindade com os seres que cria. Agora, sabendo disso, você pode anunciar essa mensagem libertadora a todas as pessoas."

 

Zaratustra com modéstia: "Por que eu? Não sou poderoso e nem tenho recursos!". Os outros seres responderam: "Você tem tudo o que precisa, o que todos igualmente têm: Bons pensamentos, boas palavras e boas ações". Zaratustra voltou para casa e contou a todos o que lhe acontecera. Ele tinha 30 anos.

 

A voz do deserto

Suas ideias iniciamente foram rejeitadas por todos. Em dez anos de pregação teve somente um crente: o seu primo. Durante este período, o chamado de Zaratustra foi como uma voz no deserto. Ninguém o escutava. Ninguém o entendia. Foi perseguido e hostilizado pelos sacerdotes e por toda a sorte de inimigos ao longo de dez anos. Os príncipes recusaram dar-lhe apoio e proteção e encarceraram-no porque a sua nova mensagem ameaçava a tradição e causava confusão nas mentes de seus súditos.

 

Com 40 anos, realizou milagres e preocupava-se com a instrução do povo. Converteu o rei Vishtaspa, que se tornou um fervoroso seguidor da religião por ele pregada, iniciando a verdadeira difusão dos ensinamentos de Zaratustra e de uma grande reforma religiosa. O Masdeísmo chegou a ser a religião oficial da Pérsia. Aos 77 anos de idade ele teria morrido assassinado por um sacerdote enquanto rezava no templo. Segundo alguns relatos, o seu túmulo estaria em Persépolis.

Zoroastro (esquerda) em pé sobre o Primeiro Departamento Judicial da Suprema Corte de Nova York.(foto: Beyond My Ken)
Zoroastro (esquerda) em pé sobre o Primeiro Departamento Judicial da Suprema Corte de Nova York. (foto: Beyond My Ken)
 

Zoroastrismo: Bem e o Mal 

Na doutrina zaratustriana, antes de o mundo existir, reinavam dois espíritos ou princípios antagônicos: os espíritos do Bem, representados pelo deus Aúra-Masda, e do Mal. O mal era representado pela serpente. Ela era a criadora de tudo que há de ruim (crime, mentira, dor, secas, trevas, doenças, pecados, entre outros), hostil, destruidora, que vive no deserto entre sombras eternas. No entanto, Aúra-Masda, é o criador original, organizador do mundo perfeito.

 

Bem e Mal não são apenas valores morais reguladores da vida cotidiana dos humanos, mas são transfigurados em princípios cósmicos, em perpétua discórdia. A luta entre Bem e Mal origina todas as alternativas da vida do universo e da alma humana.

Faça boas ações

Zaratustra propõe que o homem encontre o seu lugar no planeta de forma harmoniosa, porém são livres para pecar ou para praticar boas ações. Contudo serão recompensados ou punidos na vida futura conforme a sua conduta.

 

Os principais mandamentos são: falar a verdade, cumprir com o prometido e não contrair dívidas. O homem deve tratar o outro da mesma forma que deseja ser tratado. Por isso, a maior regra do Masdeísmo é: "Age como gostarias que agissem contigo".

A vinda do messias e Nietzsche

De acordo com os seus ensinamentos, o mundo duraria 12 mil anos. No fim de nove mil anos, ocorreria a segunda vinda de Zaratustra como um sinal e uma promessa de redenção final dos bons. Isso seria seguido do nascimento miraculoso do messias, cuja missão seria aperfeiçoar os bons para o fim do mundo e para a vitória do Bem sobre as forças do Mal. A cada mil anos viria um messias.

Zaratustra e Nietzsche(foto: In: https://www.ocesaronada.net/quien-fue-zaratustra/)
Zaratustra e Nietzsche (foto: In: https://www.ocesaronada.net/quien-fue-zaratustra/)
 

Assim, nos últimos três milênios, três messias preparariam a completude do grande ano cósmico. É neste sentido que Nietzsche menciona Zaratustra como "aquele que compreendeu a História em toda a sua completude".

 

Artigo de Filosofia do Percurso Pré-Vestibular e Enem.


Publicidade