Publicidade

Estado de Minas

Ministério da Educação divulga notas do Enem

Resultados das provas podem ser usados para os processos de seletivo do Sisu, Prouni e Fies


postado em 18/01/2018 12:58 / atualizado em 18/01/2018 18:34

Estudantes realizaram as provas nos dias 5 e 12 de novembro (foto: Suami Dias/ GOVBA/ Divulgação )
Estudantes realizaram as provas nos dias 5 e 12 de novembro (foto: Suami Dias/ GOVBA/ Divulgação )

As notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 estão disponíveis para os candidatos. Os resultados podem ser vistos no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Para ter acesso às notas das provas, o candidato deve ir à página do participante e informar o CPF e a senha cadastrados durante o momento da inscrição para o exame.

Estudantes que se inscreveram e fizeram as provas apenas como teste só terão as notas divulgadas no dia 19 de março pelo Ministério da Educação, juntamente com os espelhos com as correções das redações. 

 

O Enem, em 2017, foi aplicado em dois fins de semana distintos. As provas foram aplicadas nos dias 5 e 12 de novembro e o método foi usado pela primeira vez desde que o exame  foi implantado, em 1998. Candidatos podem usar as notas obtidas nas provas para participar dos processos seletivos do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para todos (Prouni) e, também, para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). 

 

Por causa do grande número de acessos, o site do Inep apresentou lentidão desde o anúncio da liberação das notas. No Twitter, o assunto foi um dos mais comentados no mundo nesta quinta-feira. 

 

Notas

 

Apenas 53 alunos tiraram nota mil na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017, de acordo com o Ministério da Educação (MEC). O número representa uma queda no total, já que no ano anterior foram 77 notas máximas obtidas na prova. Neste ano, os candidatos escreveram sobre o tema "Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil".

O número de alunos com nota máxima na redação foi um dos dados apresentados pelo MEC nesta quinta-feira (18), data da liberação das notas do Enem 2017.

Das 4,72 milhões de redações corrigidas, 309.157 tiveram notas zero. A fuga ao tema da prova foi o motivo para zerar a redação. Em 2016, apenas 0,78% dos alunos cometeram este erro. Em 2017, o número subiu para 5,01%.

Apesar de haver menos “notas mil” em comparação com o Enem do ano anterior, em que 77 alunos tiraram a nota máxima na redação, o rendimento dos estudantes foi melhor. A nota média da redação passou de 541,9 para 558.

Maria Inês Fini, presidente do Inep, afirma que a quantidade de alunos que fugiram ao tema não é um dado que assusta – mesmo tendo subido 542%. "Não aumentou tanto", "é absolutamente normal."

Direitos Humanos

De acordo com o Inep, 205 candidatos desrespeitaram os direitos humanos no Enem. Uma decisão do Supremo Tribunal Federal garantiu que esse tipo de prova não seria anulada. Na prática, o aluno não zerou a redação, só perdeu pontos.

Ainda segundo o instituto, apenas 6,5% das redações receberam nota zero. Os motivos foram: fuga ao tema (5,01%), prova em branco (0,80%), texto insuficiente (0,33%), parte desconectada (0,17%), não atendimento ao tipo textual (0,11%), cópia do texto motivador (0,09%), outros motivos (0,03%).

Corrida

 Nas primeiras quatro horas após a divulgação do resultado, um terço dos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017 já acessaram o site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para checar a sua nota. Até as 16h30, o sistema registrava a visualização das notas por 2,5 milhões de candidatos, entre os 6,7 milhões que fizeram o exame.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade