Publicidade

Estado de Minas LITERATURA

48 anos sem Guimarães Rosa


postado em 19/11/2015 10:38 / atualizado em 19/11/2015 11:17

No dia 19 de novembro de 1967 morria João Guimarães Rosa, escritor, médico e diplomata no Rio de Janeiro. Considerado um dos grandes escritores brasileiros e representante da terceira fase do modernismo, ele foi eleito para a Academia Brasileira de Letras em 1963. Contudo, temendo sofrer de forte emoção, adiou a cerimônia de posse por quatro anos. Coincidência ou não, ele morreu três dias depois do evento, aos 59 anos, vítima de infarto - o que também impediu sua indicação ao prêmio Nobel de Literatura.

Guimarães Rosa, amante de animais e humanista:
Guimarães Rosa, amante de animais e humanista: "se todo animal inspira ternura, o que houve, então, com os homens?" (foto: Acervo Fundo GR - IEB/USP)
 

Mineiro de Cordisburgo, ele nasceu no dia 27 de junho de 1908. Sua obra mais famosa foi o livro "Grande Sertão: Veredas" (1956). Na sua maioria, seus romances são ambientados no sertão brasileiro e na vida simples do sertanejo. A sua obra é caracterizada pelas inovações de linguagem, com influência do vocabulário popular, regional e erudito.

O ex-presidente Juscelino Kubitschek e João Guimarães Rosa, na cerimônia de posse na Academia Brasileira de Letras, 1967.(foto: Acervo Família Tess)
O ex-presidente Juscelino Kubitschek e João Guimarães Rosa, na cerimônia de posse na Academia Brasileira de Letras, 1967. (foto: Acervo Família Tess)
 

A experimentação marcou sua escrita, ele chegava a inventar palavras. Ele disse uma vez "o mundo é mágico. As pessoas não morrem, ficam encantadas".

A terceira fase do Modernismo Brasileiro

A terceira fase do Modernismo, também chamado por alguns estudiosos de Pós-Modernismo ou geração de 1945, é na sua maior parte uma continuação das duas fases anteriores. Nas duas fases, sobretudo na primeira fase modernista (1922-1930), havia uma grande preocupação em consolidar a literatura nacional através de elementos que reforçavam a identidade brasileira nas diferentes manifestações artísticas.

João Guimarães Rosa, na viagem ao Sertão Mineiro, em 1952.(foto: Eugênio Silva/ revista O Cruzeiro)
João Guimarães Rosa, na viagem ao Sertão Mineiro, em 1952. (foto: Eugênio Silva/ revista O Cruzeiro)
 

Entretanto, a aproximação dos temas tratados e inovação nas formas de expressão literária, tornam a terceira fase do modernismo bem distinta em relação as anteriores. As maiores tendências na prosa dessa fase consistem na prosa intimista e na prosa regionalista. Os principais autores dessa fase são Clarice Lispector e Guimarães Rosa. Clarice Lispector demonstra a sua habilidade de explorar temas humanos e existencialistas usando um monólogo interior, criando obras intimistas, psicológicas e subjetivas. Já Guimarães Rosa escreve a prosa regionalista com foco no sertão nordestino, no sertanejo como modelo humanista e no coloquialismo. Outros autores de destaque dessa fase são João Cabral de Melo Neto, Ariano Suassuna, Lygia Fagundes e Mário Quintana.

Artigo do Percurso Pré-vestibular e Enem.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade