Publicidade

Estado de Minas

Retrato da educação mineira revela crianças e jovens fora da escola

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua foi divulgada nesta sexta e tem dados de 2017


postado em 18/05/2018 16:55

Quase metade das crianças de 0 a 5 anos fora da escola, uma taxa de analfabetismo ainda como desafio e parte significativa dos jovens mineiros que integram a chamada geração “nem nem”: nem estudam, nem trabalham. Esse é o retrato da educação em Minas Gerais, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada nesta sexta-feira.

Os dados se referem ao ano passado. São 718 mil crianças fora da creche ou escola. O índice é puxado pela faixa etária de 0 a 3, que concentra a maior quantidade de meninos em casa (96%). A taxa de escolarização nos primeiros anos de vida é de apenas 32% e os motivos variam entre a falta de vagas em creche e a opção dos pais de não pôr o filho na escola. De 4 a 5 anos, 94% estão no ensino formal.

No ensino fundamental tem taxa de escolarização de 99% em Minas e frequência de 97,8% das crianças de 6 a 14 anos. Mas, enquanto 97,2% das crianças de 6 a 10 anos frequentam o 1º ao 4º ano na idade certa, nos anos seguintes, do 5º ao 9º, o percentual de alunos com a idade correta para a etapa (11 a 14 anos) cai para 90%.

Já o percentual de adolescentes entre 15 e 17 anos que estão com idade adequada para a série que cursam despenca para 75,1% em Minas Gerais. A taxa de analfabetismo das pessoas com idade superior a 15 anos foi estimada em 6% (1,03 milhão de analfabetos). Esse índice, segundo o IBGE, apresentou relação direta com a idade, aumentando para as idades mais avançadas até atingir 19,2% entre os mineiros de 60 anos ou mais.

Entre os jovens de 15 e 29 anos, os dados são alarmantes: 19,7% dos mineiros não estão ocupados nem estudando. No Brasil, essa proporção é ainda maior: 23%. Comparando por cor ou raça, entre as pessoas de cor branca, 17,7% estavam desocupadas e fora da sala de aula, e entre as de cor preta ou parda, 20,9%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade