Publicidade

Estado de Minas

Candidatos consideram segundo dia de provas do Enem o mais difícil


postado em 12/11/2017 16:58 / atualizado em 12/11/2017 17:11

(foto: Marcos Vieira/EM)
(foto: Marcos Vieira/EM)
Estudantes que deixam o campus da PUC no bairro Coração Eucarístico após terminar a prova do Enem avaliaram que o segundo dia do exame foi o mais difícil.

Para os candidatos, a prova deste domingo (12) – com questões de física, matemática, química e biologia – foi muito exigente e gerou reclamações.

 

Aspirante a uma vaga na psicologia, Ana Luíza Pujane, de 19 anos, estava assustada. “A prova de física foi muito pesada, pois eles apostaram tudo na lógica. Química foi também muito puxada. Não sei se vai dar. Tentei o meu melhor. Mas estava muito difícil, desde o primeiro dia". 

 

O comerciante autônomo Fabrício Domingos dos Santos, de 29 anos, que tenta vaga de engenharia civil, chegou animado. “Quero ser engenheiro. Empenhei-me muito, estudei pra valer. Quero passar.” Mas na saída da prova, a revolta tomava lugar da esperança. “O governo tinha de olhar mais para o Enem. Fazer provas em dois dias, mesmo com intervalo de uma semana, é muito puxado. Isso só prejudica”, dizia ele, afirmando ainda “que a primeira etapa, uma semana antes, tinha sido difícil, por causa do português e da redação”.

Candidata a uma vaga de educação física, Letícia Micaela dos Santos Silva, de 18 anos, engrossou o coro dos insatisfeitos com a pressão de se fazer muitas provas num só dia.

“É realmente muito puxado. Dois dias é muito pouco, ainda mais que no primeiro, além das provas de português, história e Geografia, você tem ainda a redação. Deveria ser em, pelo menos, quatro dias. Duas matérias por vez. Esse o ideal, pois não exigiria tanto dos alunos.”

 

Um grupo de três amigos conversavam enquanto aguardavam o pai . “Estava difícil . Na prova de química eu pensei que Satanás está nessa questão”, comenta Islas Mendes, de 23 anos. Ele tenta engenharia de software.

 

Considerando a prova também difícil , Bruna Gracielli, de 19 anos, retruca: “ eu só repetia, Deus me defenderá , Deus me defenderá” . Ela tenta odontologia. Com ela faz coro Yasmin Roch, de 20 anos, que tenta passar em direito. “ Xô Satanas! Química Tava difícil". 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade