Publicidade

Estado de Minas

Videoaulas para o Enem ganham cada vez mais adeptos

De Belo Horizonte, o cursinho preparatório Percurso vai transmitir, neste sábado, para todo o país, ao vivo e gratuito, um aulão especial para o Enem


postado em 28/10/2017 06:00 / atualizado em 28/10/2017 08:25

Estudante do 3º ano do ensino médio de um colégio particular da Região Centro-Sul de Belo Horizonte, Jorge Abrahão Caram Lisboa, de 18 anos, candidato a uma vaga no curso de artes visuais da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), já lançou mão de aulas pela internet para estudar. No Descomplica e no YouTube, procurou por aulas de química e matemática para se preparar também para avaliações da escola. “As videoaulas ajudam muito, por serem bastante simplificadas. E é mais prático, uma vez que não precisa sair de casa e pode ser visto a qualquer hora”, comenta. Mas, para ele, é preciso cautela: “Nem todos os conteúdos têm boas aulas na internet, a exemplo de português, história e inglês. Então, não podemos depender somente desses cursos on-line”.

Jorge avalia que a escolha por uma sala de aula virtual depende do quão próximo o aluno é da internet e do próprio perfil do estudante. “Eu, por exemplo, não teria disposição para fazer cursinho. Acho mais prático videoaula na internet”, diz. Por enquanto, ele não descarta nem uma opção nem outra, caso não seja aprovado no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do ano que vem. “Depende do dinheiro, do ânimo e do objetivo, porque  um curso presencial é mais efetivo, porque é uma hora do dia que você dedica sem perder foco. Na internet é fácil perdê-lo.”

Comprometimento para não perder o rumo é mesmo essencial, conforme ressalta o gerente pedagógico do Descomplica, Eduardo Valladares. O cursinho on-line criou, há quase quatro anos, o Guia de estudo perfeito, que ensina o aluno a montar programas de estudos, primando pela organização, rendimento, foco, superação, eficácia e confiança. “Ensinamos o estudante a se orientar e criar rotina. Não basta ligar a internet, entrar no site e assistir à aula. Precisa ter um ciclo de estudos”, explica.

Tudo isso em meio a um cenário em que se multiplicam as opções via internet de plataformas pagas, algumas delas com raízes no YouTube. Caso do Me Salva!, que se consolidou na rede, mas ainda mantém o canal que lhe deu origem, sendo atualizado com vídeos focados no Enem e na revisão para a prova. A plataforma também libera gratuitamente simulados e algumas aulas, em data definidas.

De Belo Horizonte, o cursinho preparatório Percurso vai transmitir, neste sábado, para todo o país, ao vivo e gratuito, um aulão especial para o Enem. A maratona de oito horas, das 8h30 às 17h30, com intervalo de uma hora de almoço, vai contar com cerca de 20 professores e análise de tema de redação. Os interessados devem se cadastrar previamente pelo site (www.epercurso.com.br). “Vai haver brincadeiras e distribuição de brindes. É uma oportunidade para quem deseja rever itens. ”, afirma o diretor do Percurso, Rogério Pinto Ribeiro. Até ontem, havia 8 mil inscritos.

 

Critérios mantidos
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informa que estão mantidos os critérios de avaliação das cinco competências da redação do Enem, tal como divulgados em seus documentos oficiais. Até o fechamento desta edição, afirmou que ainda não havia recebido a notificação do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que acolheu o pedido do movimento Escola Sem Partido, encaminhado em junho, e suspendeu a regra do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que pode zerar a redação dos candidatos que violarem os direitos humanos. O Inep diz que respeita a decisão judicial, mas que recorrerá da sentença assim que for notificado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade