Publicidade

Estado de Minas

Abertas as inscrições do Encceja para brasileiros residentes no exterior

Exame é direcionado a jovens e adultos residentes no exterior, e pessoas privadas de liberdade (PPL) residentes no Japão e Guiana Francesa, que buscam obter o certificado de conclusão do ensino fundamental ou do ensino médio


postado em 03/07/2017 18:41 / atualizado em 03/07/2017 18:48

Já estão abertas as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2017 para brasileiros residentes no exterior. O Exame avalia competências, habilidades e saberes adquiridos em processo escolar ou extraescolar de jovens e adultos que não tiveram a oportunidade de concluir seus estudos em idade própria. A participação é voluntária e gratuita. O Exame é direcionado a jovens e adultos residentes no exterior, e pessoas privadas de liberdade (PPL) residentes no Japão e Guiana Francesa, que buscam obter o certificado de conclusão do Ensino Fundamental ou do Ensino Médio.


As inscrições começaram nesta segunda-feira e podem ser feitas até 23h59 de 17 de julho. É preciso informar o número de CPF e identidade, que serão utilizados para emissão do certificado e da declaração parcial de proficiência. O participante que tiver realizado provas de edições anteriores do Encceja Exterior (2013, 2014, 2015, 2016) deverá informar o número do passaporte utilizado para fins de certificação. Para a certificação do Ensino Fundamental o participante deve ter 15 anos completos na data da realização da prova. Para a certificação do Ensino Médio a idade é de pelo menos 18 anos na data da prova.

A inscrição deve ser feita, exclusivamente, pelo endereço eletrônico sistemasEncceja2.inep.gov.br/exterior. Os responsáveis nos Consulados-Gerais em Tóquio e em Caiena, onde haverá aplicação para pessoas privadas de liberdade (PPL) farão a inscrição dos brasileiros submetidos a penas privativas de liberdade, por meio de outro endereço eletrônico, o sistemasencceja2.inep.gov.br/exteriorPPL, no mesmo período.

Atendimentos – Participantes que necessitam de atendimento especializado e/ou específico devem informar, na inscrição, a condição que motiva a solicitação. É necessário ter documentos comprobatórios dessa condição, que podem ser cobrados pelo Inep a qualquer momento. O atendimento especializado é direito de participantes com baixa visão, dislexia e deficiência física. Auxílios ou recursos de acessibilidade necessários também só podem ser solicitados na inscrição. As opções são: prova com letra ampliada, prova com letra super ampliada, sala de fácil acesso e mobiliário acessível. O atendimento específico é destinado a gestantes, lactantes e idosos.

Aplicação – O Encceja Exterior 2017 será aplicado em 10 de setembro, nos Estados Unidos (Boston, Nova Iorque e Miami); Bélgica (Bruxelas); Guiana Francesa (Caiena); Portugal (Lisboa); Suíça (Genebra); Espanha (Madri); Reino Unido (Londres); França (Paris), Holanda (Amsterdã) e Japão (Nagóia, Hamamatsu e Ota). Em unidades prisionais, o Exame será realizado em Tóquio (Japão) e Caiena (Guiana Francesa), entre 11 a 22 de setembro. O Encceja Exterior 2017 é aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em parceria com o Ministério das Relações Exteriores, e com as respectivas representações diplomáticas do Brasil nos locais de aplicação.

Certificação – Os resultados do Encceja Exterior 2017 podem ser utilizados para a certificação de conclusão de Ensino Fundamental ou do Ensino Médio ou para emissão da declaração de parcial de proficiência. Para a certificação dos participantes serão consideradas a pontuação mínima indicada pelo Inep e a declaração parcial de proficiência (por área de conhecimento). A emissão desses documentos é de responsabilidade do Colégio Pedro II, do Rio de Janeiro, e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília. Para a certificação o participante poderá aproveitar os resultados obtidos em edições anteriores do Encceja (2013, 2014, 2015 e 2016) e também do Enem.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade