Publicidade

Estado de Minas

Mineiro, juiz da Corte Internacional de Justiça, faz palestra com entrada gratuita na UFMG

Antônio Augusto Cançado Trindade participa das comemorações de 125 anos da Faculdade de Direito


postado em 24/04/2017 17:58 / atualizado em 24/04/2017 18:29

Ex-aluno da Faculdade, Cançado Trindade fará palestra sobre o tema
Ex-aluno da Faculdade, Cançado Trindade fará palestra sobre o tema "O juiz mais legal do mundo" (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press )
A Faculdade de Direito da UFMG recebe, nesta terça-feira, às 19h, o juiz da Corte Internacional de Justiça - principal organismo judiciário das Nações Unidas - o mineiro Antônio Augusto Cançado Trindade. Ex-aluno da Faculdade, Cançado Trindade fará palestra sobre o tema "O juiz mais legal do mundo".

No período entre 1994 e 2008, ele foi juiz da Corte Interamericana de Direitos Humanos, tendo exercido a presidência entre 1999 e 2004. A votação de Cançado Trindade para a Corte Internacional de Justiça foi a maior da história da Corte, ele recebeu o apoio de 163 dos 192 membros da Assembleia Geral das Nações Unidas.

Ele foi consultor jurídico do Ministério das Relações Exteriores de 1985 a 1990. É professor titular de Direito Internacional Público na Universidade de Brasília desde 1978 e do Instituto Rio Branco desde 1979.

A palestra integra as comemorações de 125 anos da Faculdade de Direito e faz parte do Projeto “Direito à Prosa, Verso e Literatura”, que já recebeu entre outros o cartunista Ziraldo, mineiro e também ex-aluno da instituição mineira. O evento é gratuito, aberto ao público em geral e não necessita de inscrições prévias.

SERVIÇO

PALESTRA DO JUIZ DO TRIBUNAL INTERNACIONAL DE JUSTIÇA ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE

Data: 25/04
Horário: 19h
Tema: “O juiz mais legal do mundo”
Local: Faculdade de Direito da UFMG

Avenida João Pinheiro, 100 – 2º andar
Entrada gratuita

Não há necessidade de inscrição prévia 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade