Publicidade

Estado de Minas

Primeiro colocado no curso de medicina na UFMG comemora conquista

Bruno Andrade, de 18 anos, já está organizando um evento com os amigos para celebrar a vitória. Ontem foi dia de conferir resultados do Sisu. Para muitos, resta agora a lista de espera


postado em 31/01/2017 06:00 / atualizado em 31/01/2017 07:58

"Desde pequeno eu queria estudar lá. Agora quero me manter entre os melhores da faculdade e conseguir um desempenho como o do Enem", diz o estudante Bruno Andrade (foto: Arquivo Pessoal/Divulgação)
“Quando minha família viu minha colocação foi uma gritaria só. Já marquei com os amigos para comemorar o primeiro lugar”, celebrou Bruno Andrade, de 18 anos, ao ver seu nome no primeiro lugar em medicina na Universidade Federal Minas Gerais (UFMG).

O dia de ontem foi de comemoração e de ansiedade para os estudantes que tentam uma vaga no ensino superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). No caso do jovem natural de Timóteo, no Vale do Rio Doce, foi só felicidade. O resultado dos 2.498.261 inscritos que obtiveram boas notas no último Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi disponibilizado na manhã de ontem.

Neste ano, houve uma diminuição de 7,9% do número de participantes se comparado à edição do primeiro semestre do ano passado, que foi de 2.712.937. Como grande parte deles optou por dois cursos universitários, as inscrições registradas chegaram a 4.880.047. Quem não passou na chamada regular, pode entrar na lista de espera até 10 de fevereiro.

Bruno contou que sua rotina de estudos é rígida e requereu muita disciplina: acordava às 5h30 para chegar às 7h30 ao cursinho em Coronel Fabriciano, cidade vizinha a Timóteo. De lá só saía às 18h, de segunda a sábado. “Descansava só no domingo.” Segundo ele, sempre teve facilidade para estudar, mas era avacalhado na escola. “No terceiro ano foi quando vi que precisava de muito mais para passar”, disse o estudante Bruno.

O jovem foi reprovado na primeira vez que prestou vestibular para medicina, também na UFMG, porém não desistiu e na segunda tentativa passou com louvor. Ele conta que não houve tensão na hora da inscrição, já que sabia que seria aprovado no curso escolhido pela alta nota alcançada, 857,74 pontos, no Enem do ano passado. “Desde pequeno queria estudar lá. Agora quero me manter entre os melhores da faculdade e conseguir um desempenho como o do Enem”, comentou o estudante.

O Sisu seleciona os estudantes com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Cabe a cada instituição definir o cálculo que utilizará para a seleção dos novos alunos. Para participar do processo, o estudante não pode ter tirado nota zero na redação do exame. Ao todo, mais de 6,1 milhões fizeram o Enem em 2016. Ao todo, são ofertadas 238.397 vagas em 131 instituições públicas, entre universidades federais e estaduais, institutos federais e instituições estaduais. Em 2017, a UFMG oferece 6.279 vagas em seus cursos de graduação, em Belo Horizonte e em Montes Claros.

Para Isabela Neves, de 18 anos, aprovada em quarto lugar no curso de biomedicina da UFMG, o clima foi de felicidade. “Estou muito feliz que fui aprovada. Passei cinco dias quase morrendo de ansiedade. Toda vez que a nota de corte era atualizada meu coração pulava à boca”. Isabela obteve 720 pontos na última prova do Enem e, além de passar na primeira opção de curso, foi aprovada em ciências biológicas, também na UFMG. A jovem disse ter dificuldade para realizar as inscrições no primeiro dia do Sisu e que só conseguiu finalizar a candidatura no dia seguinte, quarta-feira.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, afirmou por meio da assessoria de imprensa, que avaliou positivamente o resultado do Sisu. “Apesar de ter passado por algumas dificuldades, com instituições superiores e escolas ocupadas no ano passado, garantimos a aplicação da prova a todos os estudantes, mantendo a qualidade e equidade no processo. O resultado do Sisu se traduz em uma grande vitória para todos, em especial, os estudantes. Eu desejo boa sorte a todos”, afirmou o ministro.

Dificuldades
Após estudantes reclamarem de dificuldades em acessar o sistema, o Ministério da Educação (MEC) decidiu prorrogar o período de inscrição. Inicialmente, o prazo terminaria no dia 27 mas, devido às falhas no sistema, acabou no domingo. O período de matrícula será de 3 a 7 de fevereiro.

Os candidatos que não foram selecionados na chamada regular já podem participar da lista de espera, aberta desde ontem. Isso pode ser feito até as 23h59 de 10 de fevereiro. De acordo com o edital, o candidato somente poderá manifestar interesse na lista de espera para o curso correspondente à sua primeira opção. Esses candidatos serão convocados a partir do dia 16 de fevereiro, caso haja vagas remanescentes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade