Publicidade

Estado de Minas

Família deve ter atenção aos mínimos detalhes da educação dos filhos

Pesquisa mostra que apenas 12% dos pais brasileiros estão empenhados na educação dos filhos


postado em 02/03/2015 06:00 / atualizado em 02/03/2015 07:57

Uma rotina de estudos bem planejada deve vir acompanhada de um elemento fundamental: o olho da família. Estar atento aos mínimos detalhes, como o dever de casa do dia, e deixar claro o valor da educação fazem toda a diferença no desempenho acadêmicos dos filhos, segundo especialistas. Pesquisa encomendada pelo movimento Todos pela Educação em parceria com cinco organizações não governamentais mostra que apenas 12% dos pais brasileiros estão empenhados na educação dos filhos. Nadando contra os números, instituições de ensino traçam estratégias para vencer o desafio de fazer a aproximação entre os responsáveis pelos alunos e a vida escolar.


Na Escola Estadual Imaculada Conceição, em São José do Goiabal, na Região Central de Minas, a 184 quilômetros de Belo Horizonte, intervenções mostram frequentemente aos pais e responsáveis a necessidade de destinar mais tempo e atenção à vida acadêmica das crianças. O projeto Família Participativa Escola Viva começou há oito anos para driblar a baixa frequência de pais nas reuniões. Também foram acopladas outras atividades, para que pudessem comparecer à instituição em diversos momentos.


Na semana passada foi dia do primeiro encontro: a reunião pedagógica, na qual são apresentadas normas da escola, projetos a serem desenvolvidos e calendário de avaliações. Os pais são recebidos com dinâmicas e lembrancinhas, que remetem à importância da participação deles. Desta vez, ganharam um ímã de geladeira em forma de pregador de roupas com vaso de flor, para guardarem os recados enviados pelos professores do ensino fundamental.


Festa da família, torneios de futebol, palestras e ruas de lazer são algumas das atividades. “Mais importante para nós é o modo de relacionar com a família. Não desanimamos e sempre pensamos em estratégias para que estejam aqui. É geral o descaso com os assuntos da escola e os meninos. Por isso, precisamos pensar em atividades que sejam proveitosas e produtivas”, afirma a criadora e coordenadora do projeto, Maria José Guimarães Barony Menezes, especialista em educação básica.


De acordo com a pesquisa Atitudes pela Educação, os 12% de pais e responsáveis pela vida escolar da criança classificados como comprometidos buscam informações sobre a escola, promovem o diálogo e a parceria com outros pais e professores, acompanham e apoiam os filhos na rotina escolar e mantêm um bom diálogo com eles. Nesse grupo 98% dos entrevistados afirmam acompanhar as faltas na escola, 91% procuram ouvir e respeitar a opinião da criança ou jovem e 79% dizem conversar e trocar bilhetes com os professores sobre o desenvolvimento das crianças e jovens na escola.

VALORIZAÇÃO Coordenadora geral do Todos pela Educação, Alejandra Meraz Velasco destaca que é preciso relacionar dois eixos: valorização da educação e bom vínculo com o filho. A escola também deve estar preparada para receber os pais. Ela ressalta ainda que o acompanhamento não pode ser invasivo, sendo preciso mostrar à criança a importância da educação e do professor. “É necessário ter espaço e momento reservados para fazer o dever de casa, aproveitando para falar sobre a escola, demonstrar respeito pelo professor e transmitir isso aos filhos”, diz.


Alejandra lembra, no entanto, que a contribuição dos pais não se limita ao ambiente escolar. Criar um repertório cultural e esportivo para as crianças, indo a parques e museus, aproveitar a programação da comunidade na qual se está inserido, permitir que o filho fale o que quer ser quando crescer e levar isso a sério são outras formas de contribuir para melhorar a educação da meninada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade