Publicidade

Estado de Minas

No Rio, candidata para na casa de amiga no meio do caminho e perde a prova


postado em 09/11/2014 18:14 / atualizado em 09/11/2014 18:15

Os portões no campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), onde 5,6 mil pessoas fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), foram fechados pontualmente às 13h e, ao contrário de ontem, desta vez não houve candidato atrasado forçando a entrada. Pouco antes do fechamento, três retardatários se apressaram para entrar, mas sem correria.

Uma candidata que nem chegou a se aproximar do portão, ao ver que ele estava fechado, ficou triste, mas se conformou em perder a prova. Dulcinéia Freitas, de 33 anos, moradora em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, saiu de casa cedo, às 10h, mas no meio do caminho parou na casa de uma amiga, para ir ao banheiro, e se atrasou.

“Agora é se preparar para o próximo. Sempre tem uma próxima vez”, disse Dulcinéia, pernambucana do Recife, que pretende ingressar na universidade para cursar enfermagem ou serviço social. Ela acredita ter ido bem na prova de sábado, para a qual chegou sem atraso.

A estudante Amanda Ali, de 19 anos, que ontem se atirou ao chão ao encontrar fechado o portão da Uerj, chegou neste domingo com uma hora e meia de antecedência. Pelas regras do Enem, nada impede que os candidatos façam apenas uma das provas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade