Publicidade

Estado de Minas

Candidatos do Enem se atrasam e acham portão fechado


postado em 08/11/2014 16:49 / atualizado em 08/11/2014 19:05

Apesar da correria, muitos candidatos não conseguiram chegar a tempo de entrar nos locais de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), neste sábado, 8. A orientação do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do Ministério da Educação responsável pelo exame, era para fechar os portões às 13h em todo o País.

Na Uninove da Barra Funda, na zona oeste da capital, a primeira candidata a ficar para fora do portão foi Luandra Pereira de Jesus, de 21 anos. Ela foi atropelada em julho e usava um colar cervical. Mesmo debilitada, teve que correr para tentar chegar a tempo na prova, acompanhada do marido, Ademir Mendes, de 24 anos. Os dois saíram às 11h de casa da Vila Guilherme, zona norte de São Paulo, e conseguiram chegar somente às 13h no local da prova.

"Seria a terceira vez que eu ia prestar o Enem. Faço curso técnico em Enfermagem e quero seguir graduação nessa área", afirma Luandra, que após o acidente teve traumatismo craniano, além de ter fraturado o maxilar e a coluna. Desde o acidente, ela não conseguiu estudar. Como já havia feito a inscrição antes do acidente, não conseguiu solicitar auxílio específico para candidatos debilitados.

Em coro, vários candidatos chegaram a gritar "Abre! Abre! Abre!" para ela conseguir entrar. Um dos fiscais se desculpou, mas disse que não podia fazer nada porque são ordens do local de prova fechar pontualmente às 13h. Emocionados, Luandra e o marido ficaram abraçados o tempo todo. "No ano que vem, vou tentar novamente. Se Deus quiser, dessa vez vai dar tudo certo", disse ela.

Trânsito


Na Faculdade Anhanguera, na Vila Maria, zona norte de São Paulo, ao menos 20 estudantes ficaram do lado de fora após o fechamento dos portões."Não tinha condições de pegar ônibus no Belém. A fila estava dobrando a esquina", contou a vestibulanda Maiara Solemar, de 20 anos.

Quando chegou ao local e viu os portões fechados, a jovem começou a chorar. Maiara saiu de Itaquera, zona leste, de metrô, e pegaria ônibus em Belém, também na zona leste. "Cheguei lá 11h45 e estavam todos lotados", reclamou a candidata.

A localização e o nome de duas unidades da Unip, na região central de São Paulo, também causou confusão e atraso entre os participantes. Inscritos na Unip Vergueiro, que fica na Rua Apeninos, se dirigiam à unidade da Unip Paraíso, localizada na Rua Vergueiro. As duas unidades ficam a dois quarteirões de distância e os desinformados tinham que correr de um local para o outro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade