Publicidade

Estado de Minas

Justiça acata denúncia contra irmão do goleiro Bruno por sequestro de Eliza no RJ

Rodrigo Fernandes das Dores de Souza, e Anderson Rocha da Silva, o Russo, foram denunciados pelo Ministério Público pelo crime ocorrido em 2009


postado em 20/03/2017 15:53 / atualizado em 20/03/2017 16:07

O irmão do goleiro Bruno cumpre pena por estupro no Piauí(foto: Youtube/Reproducao da Internet)
O irmão do goleiro Bruno cumpre pena por estupro no Piauí (foto: Youtube/Reproducao da Internet)

O irmão do goleiro Bruno Fernandes das Dores, de 32 anos, foi denunciado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) pela participação do sequestro de Eliza Samudio, em 2009, na capital carioca. O juiz Marco Couto, titular da 1ª Vara Criminal Regional de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, acatou a denúncia do Ministério Público contra Rodrigo Fernandes das Dores de Souza, e Anderson Rocha da Silva, o Russo. O crime aconteceu antes do desaparecimento da modelo. Na época, ela procurou a delegacia para denunciar o atleta de tê-la obrigado a tomar abortivos.

As investigações apontam que Bruno ameaçou e obrigou Eliza a entrar em seu carro. De acordo com a Polícia Civil, Rodrigo estava dentro do veículo escondido deitado no banco traseiro. Russo e Luiz Henrique Romão, o Macarrão, surgiram em seguida e também entraram no automóvel. A jovem foi levada para o apartamento do goleiro. Lá, de acordo com o inquérito, foi obrigada a tomar medicamentos abortivos sob ameças dos quatro homens. Ela estava no quinto mês de gravidez.

O goleiro Bruno tinha sido condenado a quatro anos e seis meses de prisão por cárcere privado, lesão corporal e constrangimento ilegal contra Eliza em dezembro de 2010, no processo que corria no Rio de Janeiro desde outubro 2009. Macarrão foi condenado a três anos de reclusão por cárcere privado. Os advogados dos réus recorreram e conseguiram, em agosto de 2012, diminuir as penas atleta para um ano e nove meses de prisão em regime aberto e a de Luiz Henrique para um ano e dois meses de reclusão em regime aberto. Porém, em outubro, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatou recurso do MP e aumentou a pena dos dois réus. A do atleta passou para dois anos e três meses de reclusão e Macarrão a um ano e quatro meses de reclusão.

O processo foi desmembrado, pois apenas Bruno e Macarrão foram identificados pelos crimes. Por isso, eles foram julgados. O MP chegou a pedir o arquivamento do inquérito em relação aos outros dois réus, mas o pedido foi recusado pela Justiça. O juiz Marco Couto entendeu que havia provas suficientes para o prosseguimento das investigações.

Em julho do ano passado, a Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou Rodrigo Fernandes pelo crime. O irmão do goleiro Bruno cumpre pena por estupro no Piauí. Ao ser ouvido por carta precatória, chegou a dizer onde supostamente está o corpo de Eliza Samudio. Porém, as informações foram desmentidas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade