Publicidade

Estado de Minas

Prima de goleiro Bruno diz que Eliza jamais procuraria pela mãe


postado em 05/03/2013 17:11 / atualizado em 05/03/2013 17:38

Eliza Samúdio não tinha contato com a mãe e Sônia seria a última pessoa que ela iria procurar. A afirmação é de Célia Rosa Sales, prima do goleiro Bruno Fernandes e irmã de Sérgio Rosa Sales - que morreu assassinado no final do ano passado. Célia testemunhou no segundo dia de julgamento de Bruno. Ela foi arrolada pela defesa de Dayanne Rodrigues, ex-mulher do goleiro e também ré do processo. Segundo a testemunha as duas se conheceram no sítio do atleta.

Sônia Fátima Moura rebateu as declarações dizendo que é mentira, mas que ela já esperava por estes tipos de declarações. Hoje, a mãe de Eliza deixou o plenário após se sentir mal. Ela se levantou enquanto era mostrado aos jurados um vídeo da modelo denunciando o atleta por ameaçá-la e obrigá-la a tomar um abortivo. Em seguida, foi até um banheiro onde chorou.



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade