Publicidade

Estado de Minas

Deputados querem ouvir Bruno sobre denúncias de suborno


postado em 17/06/2011 13:01 / atualizado em 17/06/2011 13:06

A Comissão de Direitos Humanos da Assemleia Legislativa vai ouvir Bruno Fernandes de Souza sobre as denúncias de tentativa de suborno para libertá-lo da prisão. A noiva do atleta, a dentista Ingrid Oliveira, acusa a juíza Maria José Starling, da comarca de Esmeraldas, e o ex-advogado de Bruno, Robson Pinheiro, de terem cobrado R$ 1,5 milhão pela soltura do goleiro.

Segundo o presidente da comissão, Durval Ângelo (PT), Bruno Ferandes estaria disposto a falar sobre o caso. A data do encontro com o goleiro, porém, não foi confirmada.

Ingrid Oliveira, e o advogado dela, Cláudio Deladone, foram as principais ausências da reunião da comissão que tratou sobre o assunto na manhã desta sexta-feira.

O não comparecimento da dentista ocorreu por motivos de segurança, segundo familiares dela. Já Cláudio Deladone teria tido um problema no aeroporto de Curitiba, o que impediu o embarque para Belo Horizonte. Ele, inclusive, mostraria aos deputados um vídeo que comprovaria as denúncias.

A seção mineira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) abriu investigação para apurar a conduta de Robson Pinheiro. A Ouvidoria da Polícia Civil também investiga o caso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade