Publicidade

Estado de Minas NOVO SUSPEITO

Inspetor da Polícia Civil também estaria ligado ao sumiço de Eliza Samúdio


postado em 29/04/2011 08:14

Um inspetor da Polícia Civil, em atividade, é mais um nome que aparece como suposto envolvido no sumiço e morte da modelo Eliza Samudio, ex-namorada do goleiro Bruno Fernandes. A revelação foi feita na quinta-feira pelo advogado de acusação, José Arteiro, com base em depoimento que um ex-colega de presídio do ex-policial Marcos Aparecido do Santos, o Bola, outro implicado na trama, deu ao juiz substituto da Vara de Execuções Penais de Contagem, na Grande BH.

O detento J.A.O., que cumpre pena por assalto, fez um longo relato sobre o que teria ouvido de Bola. Os dois eram vizinhos de celas do Pavilhão H da Penitenciária Nélson Hungria, em Contagem. Além de afirmar que ouviu de Marcos Aparecido que Eliza foi morta por ele e por um amigo inspetor num sítio em Esmeraldas, o detento contou em detalhes os planos do ex-policial para que traficantes do Rio executassem a juíza Marixa Rodrigues, o delegado Édson Moreira e o próprio Arteiro, entre outras pessoas que teriam contribuído para as acusações contra os envolvidos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade