Publicidade

Estado de Minas OPORTUNIDADE

Educação financeira: como fazer o funcionário controlar seus gastos

Em época de crise, empresas treinam seus colaboradores para evitarem endividamentos e não comprometer o foco no trabalho


postado em 10/07/2019 14:00 / atualizado em 10/07/2019 14:01

Reeducação financeira está ao alcance de todos(foto: Adeolu Eletu/Unsplash)
Reeducação financeira está ao alcance de todos (foto: Adeolu Eletu/Unsplash)


Não é de hoje que as dívidas e a dificuldade financeira dos funcionários comprometem o foco no trabalho, a qualidade e a produtividade empresarial.
Diante de um cenário em que a inadimplência vem aumentando e o salário acaba muito antes do final do mês, aumentam-se os casos de insatisfação dos colaboradores com o valor dos salários pagos pelas suas empresas e os pedidos para serem demitidos a fim de quitarem suas dívidas com o dinheiro das rescisões.
 
Assim, está construído um cenário que não faz bem para ninguém. Amir El-Kouba, mestre em administração estratégica, docente de MBA’s da Fundação Getulio Vargas, CEO e consultor master da El-Kouba Consultoria Empresarial, alerta que empresas perdem bons funcionários, trabalhadores perdem o emprego e aumentam as dificuldades financeiras e o desemprego aumenta. Uma avalanche em cadeia. "Isso quando não recorrem a atitudes extremas e respaldadas por uma legislação tacanha de mover ações trabalhistas contra suas empresas, apenas para conseguir um ganho adicional."

Em função dessa situação, Amir El-Kouba afirma que muitas empresas têm contratado consultorias para estruturarem programas de educação financeira para seus colaboradores de nível operacional, com uma sistemática que permita acompanhar a situação financeira dos colaboradores ao mesmo tempo em que promovem ao trabalhador uma reflexão sobre as próprias finanças para estimular uma melhor gestão pessoal e familiar.

"Esses programas fornecem ferramentas que possibilitam o controle dos gastos e a boa utilização dos rendimentos individuais e familiares. Incentivam formas para o pagamento de possíveis dívidas e a aquisição consciente de bens, além da formação de reservas financeiras", destaca Amir El-Kouba.

Para o consultor Amir El-Kouba, programas de educação financeira fornecem ferramentas que possibilitam o controle dos gastos e a boa utilização dos rendimentos individuais e familiares (foto: Arquivo Pessoal)
Para o consultor Amir El-Kouba, programas de educação financeira fornecem ferramentas que possibilitam o controle dos gastos e a boa utilização dos rendimentos individuais e familiares (foto: Arquivo Pessoal)


De acordo com o executivo, os programas de educação financeira têm sido amplamente aplicados nas organizações que estão alinhadas com o que está ocorrendo no mercado e na sociedade "e que se preocupam não apenas com a produtividade dos seus processos, mas também com a qualidade de vida dos seus colaboradores".

Para Amir El-Kouba, "ninguém consegue se concentrar em desenvolver um bom trabalho na empresa quando o aluguel está atrasado ou quando o cobrador bate à sua porta." O coaching financeiro Luciano de Oliveira diz que, "após o treinamento, os funcionários de nível mais operacional conseguem perceber que é possível administrar seus ganhos e seus gastos de maneira responsável, numa verdadeira reeducação financeira".

Whanderson Souza, colaborador da Pintos, empresa de varejo do Piauí, conta que, ao participar do programa da El-Kouba, sua vida mudou. "O treinamento foi de excelente qualidade. Antes, vivia preocupado com as contas. Agora, aprendi a economizar bastante e isso me ajudou muito na minha vida. Consegui melhorar minha condição financeira e focar mais nos meus sonhos."

Já Paulo Sérgio da Silva, gestor na Hipercesta, outra empresa que aplicou o treinamento da El-Kouba em finanças pessoais para os funcionários, revela que "o treinamento caiu para nós como uma luva. Ao entender melhor sobre os juros e a bola de neve que isso significa, acabei diminuindo o número de cartões de crédito que tinha. Além disso, agora registro todas as minhas despesas".

Paulo Sérgio afirma, ainda, que o treinamento forneceu ferramentas práticas para o controle formal dos seus ganhos e despesas, o que ajudou na organização financeira. "Às vezes, a gente acha que uma pequena quantia de dinheiro não faz tanta diferença. Mas tudo que temos é fruto do nosso suor e precisa ser valorizado. O que aprendi e vivenciei no treinamento está ajudando no meu planejamento, nos meus controles e na minha organização financeira."

Para Amir El-Kouba, repensar e controlar a vida financeira tem, também, um viés de autoconhecimento e de fortalecimento das relações familiares. "Quando a condição financeira está desequilibrada, os conflitos aparecem e as relações familiares se deterioram. Isso impacta na saúde física e mental de qualquer pessoa e reflete no desempenho no trabalho."

Programas de educação financeira têm sido amplamente aplicados nas organizações que se preocupam não apenas com a produtividade dos seus processos, mas com a qualidade de vida dos seus colaboradores.Ninguém consegue se concentrar em desenvolver um bom trabalho na empresa quando o aluguel está atrasado ou quando o cobrador bate à sua porta

Amir El-Kouba, professor da FGV e mestre em administração estratégica

Responsável pelos treinamentos em finanças pessoais e pelos programas de educação financeira da El-Kouba, Luciano Oliveira destaca: "Todos precisam e podem organizar suas finanças. As pessoas podem escolher entre a infelicidade que as dificuldades financeiras acarretam e a realização dos seus sonhos e os da sua família. Temos sempre a liberdade de escolha. Com métodos simples e aplicáveis, nossos programas in company ajudam as pessoas a optar sempre pela realização dos seus sonhos". 

Programas de educação financeira


Os programas da El-Kouba são compostos por ações totalmente customizadas para cada realidade empresarial e para cada grupo de participantes, com foco na gestão financeira, na qualidade de vida dos colaboradores, na diminuição do turn over, na produtividade empresarial e na sustentabilidade da organização.

1 – Estruturação de processos empresariais das áreas de controladoria para a organização como um todo
 
Objetivos: criação da área de controladoria e seus processos; contabilidade, planejamento e controles orçamentários; planejamento financeiro; economia e finanças empresariais; análise de demonstrativos financeiros; gestão financeira; gestão estratégica de custos; precificação; análise de investimentos.

2 – Estruturação de programas customizados para cada realidade empresarial, com sistemática que permite acompanhar a situação financeira dos colaboradores
 
3 – Treinamentos com carga horária flexível, com regras simples e aplicáveis para o equilíbrio financeiro dos colaboradores e seus familiares que permitem o planejamento sustentável para o futuro

Objetivos: análise das finanças para estimular melhor gestão financeira pessoal e familiar; ferramentas para o controle dos gastos e a boa utilização dos rendimentos individuais e familiares; estruturação de formas para o pagamento de dívidas pessoais, aquisição consciente de bens e formação de reservas financeiras; economia doméstica e orçamento familiar; análise de receitas, investimentos, despesas e desperdícios; o equilíbrio financeiro, a qualidade de vida e o foco no trabalho; análise dos rendimentos, dos gastos e do padrão de vida para a independência financeira; planejamento e controle orçamentário; planejamento para aquisição de bens e do futuro para a realização dos sonhos.

4 – Coaching financeiro
 


Publicidade