Publicidade

Estado de Minas

Bolsonaro, Moro e Guedes assinam decreto que autoriza nomeações da PRF

Decreto com 1.000 nomeações foi publicado no DOU desta quinta-feira (4/7)


postado em 04/07/2019 09:16 / atualizado em 05/07/2019 05:31

(foto: AFP / EVARISTO SA )
(foto: AFP / EVARISTO SA )
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, assinou, juntamente com os ministros Sérgio Moro e Paulo Guedes, novo decreto que autoriza a nomeação de candidatos aprovados no concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF), do Ministério da Justiça e Segurança Pública. 

No Twitter, Bolsonaro já havia anunciado a assinatura do decreto ontem à noite. 
 
Serão nomeados 500 aprovados e classificados dentro do quantitativo de vagas originalmente previsto para pronto provimento e mais 500 aprovados e não classificados dentro do quantitativo de vagas originalmente previsto para pronto provimento. 

De acordo com o decreto, publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (4/7), o provimento dos cargos ficará condicionado à: 

  • existência de vagas na data da nomeação; e
  • autorização em anexo próprio da lei orçamentária anual, nos termos do § 1º do art. 169 da Constituição, e observação das restrições impostas pela lei de diretrizes orçamentárias.

Para tanto, o diretor-geral da PRF ainda deverá verificar previamente as condições para nomeação dos candidatos e editar os atos necessários ao cumprimento do decreto. 
 
Confira a íntegra aqui. 
 

Concurso em andamento 

No último dia 2 de julho, saiu no Diário Oficial da União o resultado provisório da avaliação psicológica dos candidatos do concurso público da PRF. Foram abertas oportunidades para os cargos de delegado, perito crimanal, agente, escrivão e papiloscopista. Os salários iniciais variam entre R$ 11.983,26 e R$ 22.672,48. Foram registradas 147.744 inscrições, ao todo. 
 

Pedido de novo concurso 

A PRF encaminhou pedido de um novo concurso público para o provimento de 4.360 vagas de policial rodoviário federal e 75 vagas de agente administrativo. Veja mais órgãos federais que solicitaram concursos ao Ministério da Economia 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade