Publicidade

Estado de Minas

Governador nomeia 28 servidores para a Polícia Civil do Distrito Federal

Nomeações de 19 delegados e 9 papiloscopistas foram publicadas no Diário Oficial do DF desta sexta-feira (28/6)


postado em 28/06/2019 11:39 / atualizado em 02/07/2019 05:32

(foto: Agência Brasília/Divulgação)
(foto: Agência Brasília/Divulgação)
O governador Ibaneis Rocha nomeou 28 servidores para o quadro de pessoal da Polícia do Civil do Distrito Federal (PCDF). São 19 delegados e 9 papiloscopistas que aguardavam nomeação desde 2014. O decreto foi publicado nesta sexta-feira (28/6) no Diário Oficial do DF. 

Segundo o secretário de Estado de Segurança Pública, Anderson Torres, os novos delegados devem ser encaminhados para as delegacias descentralizadas do DF. "Juntamente com o diretor-geral da Polícia Civil, Robson Cândido, estamos cada vez mais integrados nos projetos de força de segurança", disse.

Em março deste ano foram nomeados um delegado e duas papiloscopistas. Também participaram do ato os secretários de Fazenda, André Clemente, e da Casa Civil, Valdetário Monteiro.   

Novo concurso 

A abertura de um novo concurso da PCDF foi anunciada em fevereiro pelo governador Ibaneis Rocha. De acordo com ele, serão contratados 1,5 mil agentes e 300 escrivães. Para os cargos de Papiloscopista Policial, Escrivão de Polícia, Agente de Polícia e Agente Penitenciário o salários vão de R$ 8.698,78 a R$ 13.751,51. O certame está em processo de escolha da banca organizadora. 

O último concurso da PCDF para o cargo de agente de polícia ocorreu em 2013. Foram ofertadas 300 vagas e outras 600 de cadastro reserva. O salário, há época, era de R$ 7.890,05. O Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) foi a banca organizadora. 

Para o cargo de escrivão, o último certame também foi realizado em 2013. Na ocasião, foram ofertadas 98 vagas para o cargo, com formação de cadastro reserva para 196 vagas.

Houve provas objetivas e discursivas, com questões de língua portuguesa, noções de informática, raciocínio lógico, atualidades, noções de direito constitucional, administrativo, penal, processual penal, legislação específica e penal extravagante. Além de teste de capacidade física, avaliação psicológica, sindicância de vida pregressa, investigação social, avaliação de títulos e curso de formação profissional.

Com informações da Agência Brasília. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade