Publicidade

Estado de Minas Det na Estrada

De Minas para o Albert Einstein em São Paulo

Conheça a trajetória da mineira Vitória que irá ser médica na primeira turma do melhor hospital do Brasil.


05/10/2020 15:16 - atualizado 05/10/2020 15:30

Meu nome é Vitória e sou aluna da primeira turma do curso de Medicina da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein, em São Paulo. Fiz grande parte da minha formação no Colégio Santo Antônio. Quando decidi prestar Medicina, soube que, mesmo estudando em um colégio de excelência acadêmica, teria que me dedicar ainda mais, já que meu foco eram as universidades públicas - consequentemente com os vestibulares mais concorridos.
Primeira turma de medicina e bolsa de estudos integral no hospital de referência Albert Einstein em São Paulo.(foto: Arquivo Pessoal)
Primeira turma de medicina e bolsa de estudos integral no hospital de referência Albert Einstein em São Paulo. (foto: Arquivo Pessoal)
Mais do que dominar os conteúdos teóricos para as provas, durante toda a minha preparação para a aprovação me deparei com um grande obstáculo: lidar com a ansiedade. A minha saúde mental se tornou o meu maior empecilho. No meu primeiro ano de cursinho, optei por um preparatório a época mais tradicional, com vários alunos por turma. O resultado esperado não veio e não poderia ser diferente. Eu continuava sendo boicotada pela minha maior concorrente: eu mesma. 

No segundo ano, decidi mudar para o Determinante. Como vários dos meus colegas Santo Antonianos, alguns dos professores do Det já eram velhos conhecidos das épocas de provas tenebrosas de Matemática e Física. No Determinante, me senti em casa, de volta ao clima do CSA: todos os professores e funcionários sabiam meu nome, minha história e, consequentemente, minhas dificuldades. Eu tinha um time inteiro comigo por um objetivo comum, mesmo nos momentos de desmotivação. 

Sempre achei que São Paulo era a minha cara e, mesmo sabendo que as provas eram ainda mais concorridas e completamente diferentes do ENEM, insisti em prestá-las. Os professores do Determinante me apoiaram e se dedicaram mesmo em períodos extraclasse para me ajudar nos estudos e dominar as particularidades desses vestibulares.

No ano de 2016, me deparei com a notícia de que o Hospital Israelita Albert Einstein abriria o curso de Medicina na Faculdade que já contava com a graduação em Enfermagem, cursos técnicos e de aprimoramento médico. Eles propunham uma graduação em Medicina pautada na humanização do cuidado ao paciente, no trabalho em equipe e com enfoque também em gestão. A notícia ficou ainda melhor: eles disponibilizariam bolsas de estudo, de acordo com critérios socioeconômicos e de desempenho. Logo que li a reportagem, senti que era ali que eu queria estudar. 
Centro Acadêmico: oportunidade de pesquisas e publicações científicas.(foto: Arquivo Pessoal)
Centro Acadêmico: oportunidade de pesquisas e publicações científicas. (foto: Arquivo Pessoal)

Nesse mesmo ano, colhi vários frutos de toda a dedicação nos anos anteriores. Fui aprovada na UFMG, na UFJF (em 8º lugar), na UFES (em 11º lugar), na CMMG, na PUCMG, na Unibh e, finalmente, na Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein. A alegria foi ainda maior quando recebi o e-mail com a contemplação de uma bolsa integral. 

Os seis meses de teste, para ver se continuaria no Einstein ou voltaria para a UFMG, acabaram se concretizando na decisão por permanecer os 6 anos. Hoje curso o 10º período. Assim como o CSA e o Det, aqui na Faculdade os professores e funcionários me tratam pelo meu nome, me auxiliam nos momentos de dificuldade e me apoiam para atingir os meus objetivos. Aqui pude participar da fundação do nosso Centro Acadêmico, realizar projetos de pesquisa científica com publicação em revistas de alto impacto e, sobretudo, descobrir que eu realmente estou onde deveria estar. 

Continuo acreditando que a Medicina deve cumprir uma função social. Como futura médica, acredito que a minha parte nisso tudo seja retribuir todos os privilégios e cuidados que eu recebi e recebo até hoje. Sempre serei grata por todos que estiveram ao meu lado nessa caminhada. Ainda não sei em qual especialidade vou seguir. A única certeza é que serei a melhor médica que eu puder ser. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade