Publicidade

Estado de Minas FIM DA ESPERA

Sisu divulga resultados e estudantes comemoram a tão sonhada aprovação

Redes sociais foram tomadas pelas comemorações; as matrículas começam na próxima segunda-feira (19/4)


16/04/2021 19:25 - atualizado 16/04/2021 21:00

Igor Paiva foi aprovado em física na Universidade Federal de Minas Gerais(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
Igor Paiva foi aprovado em física na Universidade Federal de Minas Gerais (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)

 

O Ministério da Educação (MEC) divulgou, nesta sexta-feira (16/04), o resultado do processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para vagas em universidades e instituições de ensino públicas de todo o país. A matrícula para os aprovados começa a partir de segunda-feira (19/04) e vai até 23 de abril.

 
Quem não conseguiu uma vaga na chamada regular pode participar da lista de espera. Para isso, o estudante deverá manifestar o interesse de maneira on-line, no período desta sexta até 23 de abril, em apenas um dos cursos para o qual optou por concorrer. 

Neste ano, foram ofertadas 209.190 vagas, em 5.685 mil cursos de graduação. Na UFMG, são 6.309 oportunidades de ingresso no Sisu 2021, em 90 cursos de graduação nos campi de Belo Horizonte, Montes Claros e Tiradentes. 

Os cursos mais concorridos e com as maiores notas de corte foram: medicina, engenharia aeroespacial, engenharia química, direito, ciência da computação, ciências econômicas, engenharia mecânica, engenharia elétrica, engenharia civil, biomedicina e psicologia.

Para muitos estudantes, a batalha para conseguir uma vaga chegou ao fim. As redes sociais bombaram com os relatos dos que conquistaram a tão sonhada aprovação. Em Minas Gerais, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e a Universidade Federal de Viçosa (UFV) foram as mais citadas pelos aprovados.

E foi na UFMG que Igor Paiva Faria, de 18 anos, foi aprovado em física. O estudante, nascido em São Paulo e morador de Belo Horizonte, conta que ficou muito ansioso para saber o resultado.

“Estava muito ansioso. Todos os dias eu acessava o site do Sisu para ver qual era minha classificação parcial naquele momento e se eu podia aumentar minhas expectativas”, disse.

Para Igor, a aprovação é uma grande recompensa. “É um sentimento de gratidão, por ser recompensado com o fruto de tanto esforço. Com certeza, as expectativas que eu criei durante todo meu ensino médio vieram à tona e isso gera muita felicidade para mim e para minha família”.
 
Igor Paiva foi aprovado em física na Universidade Federal de Minas Gerais(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
Igor Paiva foi aprovado em física na Universidade Federal de Minas Gerais (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)

 
Muitos estudantes tiveram de enfrentar um grande obstáculo no período de preparação: a pandemia. Igor encontrou dificuldades para se dedicar aos estudos, mas conseguiu vencer com a ajuda de pessoas próximas. 

“Durante a pandemia, eu tive algumas dificuldades no estudo por causa do psicológico abalado que tudo isso que estamos vivendo deixou, porém, com ajuda da minha família e dos meus amigos, eu consegui focar e manter uma boa rotina de estudos”, destacou.

Igor explica que pensava em outros cursos, porém, descobriu que a física era realmente o seu sonho. “Além de física, eu também tinha pensado em engenharia elétrica, por estar quase completando o curso de técnico em eletrotécnica e ter afinidade por essa área. Mas, durante o ensino médio eu consegui perceber que o meu sonho mesmo era a graduação de física e que eu devia trilhar esse caminho e seguir meu sonho”.


 
Ele ainda deixou um conselho para quem está tentando uma vaga em uma universidade federal. 

“As pessoas precisam saber que, independente da formação acadêmica, é preciso acreditar e confiar em si mesmo e focar naquilo que eles acreditam ser o melhor para o próprio futuro. Por isso, foco e dedicação são essenciais para conseguir atingir os sonhos”, concluiu.

“É um alívio e uma alegria imensa pela realização”

Esse é o sentimento de Guilherme Otávio Martins Bruno, 19 anos, aprovado em medicina na UFMG, e da família dele. “Todo mundo feliz. Eu já sabia mais ou menos que eu ia conseguir por causa da nota. Minha família fez uma cesta de chocolate pra mim, me deu uma caneca. Ficaram felizes demais”.

Guilherme, que sempre estudou em escola pública, tinha medo de não conseguir passar em medicina, mas se dedicou aos estudos no ano passado. 

“Consegui passar estudando sozinho, mas foi um ano muito desafiador, o foco vai embora, tudo vai embora. Muita notícia ruim. Perdi minha tia e meu avô por causa da COVID no meio do ano e isso foi muito pesado. Tive que encontrar forças”, conta.

“Se parasse de estudar, ia ficar mais triste ainda. É bem melhor passar pelas tristezas e conseguir reerguer e trazer agora felicidade pra família toda”, complementa.

O estudante cultiva as melhores expectativas para o curso. “Na pandemia, eu ficava vendo quais matérias eu ia ter, mesmo sem passar. Estou com uma expectativa muito alta. Mesmo sendo EAD, tenho certeza que vai ser um aprendizado muito grande, de anatomia, de biologia, com química que eu gosto bastante dessa área”.

“Foi o momento mais feliz da minha vida”

A frase acima resume a felicidade de Isabela Resende Silva, 20 anos, da cidade de Itumirim (MG), também aprovada em medicina na UFMG. 

“Foi o momento mais feliz da minha vida. Estava muito ansiosa pelo resultado, por ter me dedicado muito aos estudos”, afirmou.
 
Isabela Resende foi aprovada em medicina na Universidade Federal de Minas Gerais(foto: Arquivo Pessoal)
Isabela Resende foi aprovada em medicina na Universidade Federal de Minas Gerais (foto: Arquivo Pessoal)

 
A estudante relembra que descobriu a medicina através de um projeto do qual participou. “Quando era criança, queria ser tudo quando crescesse. Mas depois de ter tido contato com aulas de anatomia por meio de um projeto de voluntários, descobri que medicina era a profissão mais bonita que eu já tinha visto”.

Para conseguir a vaga dos sonhos, Isabela estudou muito e teve que se adaptar ao ensino remoto
 

 
“Eu fiz dois anos de cursinho e com uma carga horária de estudos bem significativa, com simulados todo final de semana e muitas horas de estudo, praticamente sete dias na semana. No começo, tive que me adaptar ao EAD, o que não foi fácil. Mas, depois desse período de adaptação as coisas fluem melhor e eu consegui manter o ritmo em casa”, relatou.

Por outro lado, a estudante Marcela Varotto Marajó, de 18 anos, aprovada em arquitetura e urbanismo pela UFMG, utilizou do tempo livre para conseguir manter a rotina dos estudos.

“A pandemia, por incrível que pareça, fez eu me dedicar mais aos estudos, porque o meu tempo para estudar aumentou. Tive o grande privilégio de estudar em uma escola que se prontificou a fornecer o ensino remoto”, pontuou.

Disse ainda que “o ano de 2020 foi um dos mais difíceis, mas ter resiliência e persistência foi essencial”.
 

 
Marcela, que antes estava bem ansiosa, agora se sente realizada. “O Sisu é um processo extremamente angustiante, eu e meus pais sentimos muito, ainda mais com a prorrogação das inscrições. Todos os dias eu estava pontualmente à 0h no site para ver as notas e posições parciais. Ter sido aprovada na UFMG me mostrou quanto o esforço diário é recompensado e como não devemos nos subestimar”.

“Se você está tentando entrar em uma faculdade pública, eu diria pra você usar as redes sociais ao seu favor. Seguir pessoas que falam sobre estudos, que dão dicas e que mostrem a rotina pra que sua caminhada seja mais leve e você se sinta acompanhado”, aconselhou a estudante.

De Campinas (SP) para Belo Horizonte

Maria Luiza Tassitano de Aguiar, 18 anos, mora em Campinas (SP), conseguiu a vaga em direito na UFMG em Belo Horizonte, e vai começar o curso no segundo semestre deste ano. “É a melhor federal de direito do país. É uma sensação de vitória, e quando a gente consegue a vaga é muito gratificante. Minha mãe ficou mais feliz que eu ainda”.
 
Maria Luiza foi aprovada em direito na Universidade Federal de Minas Gerais(foto: Arquivo Pessoal)
Maria Luiza foi aprovada em direito na Universidade Federal de Minas Gerais (foto: Arquivo Pessoal)


Ela descreve a espera do resultado como um sofrimento. “Nossa, foi um sofrimento. Eu fiquei bem nervosa. Mas nos outros dias fiquei mais tranquila. As notas mudavam todo dia”.

A estudante sempre quis direito. “Eu queria direito mesmo. Tanto que, quando eu terminei o ensino médio, passei em outros cursos e não fui”.

“É manter o foco e não se culpar por não conseguir estudar o dia todo. Não pode ir para uma faculdade que você não queira só por ter passado. Tem que ir atrás do que você quer de verdade”, concluiu.
 

 

UFOP E UFV marcam presença

O estudante Victor Muniz Soares, 20 anos, passou no curso de economia em Ouro Preto (MG). Para ele, o sonho de criança está se tornando realidade.

“Economia para mim é tudo e estou muito feliz. Vou me dedicar bastante e seguir meu sonho. Quero muito ajudar quem tem esse sonho também”, disse.

Nota 920 na redação do Enem 2020, o estudante afirma que nada é impossível. “Não fiz cursinho. O cursinho foi eu mesmo. Não foi fácil, ainda mais pela pandemia. Deus abençoou e deu tudo certo”.

A Universidade Federal de Viçosa também ganhou mais um calouro. Carlos Eduardo Moreira, de 18 anos, mora em BH e passou em engenharia civil na cidade da Zona da Mata mineira.

“Eu nem sei o que falar na verdade. Na hora que vi o resultado, meus pais e meus irmãos vieram todos me abraçar. Eu não estudei como gostaria. O COVID esteve presente na minha família e isso me desestabilizou muito. Pensei que não ia conseguir por conta disso”, disse.

Além do curso de engenharia, Carlos também tentou ciência da computação. “Sempre quis civil porque tenho a referência que é o meu pai. Mas sempre gostei dessa área mais tecnológica e tentei. O que viesse eu faria”, comentou. “Ainda bem que foi engenharia civil”, brincou.
 
 

Estudantes dão dicas 

Os alunos do Grupo Bernoulli de Educação, que foram aprovados, dão dicas de como conseguir uma vaga na federal. Para eles, o foco e a dedicação aos estudos são essenciais. Veja abaixo:

  • O conteúdo do Enem é extenso. Logo, dedicação aos estudos não pode faltar;
  • É necessário pausas para descansar e reter bem o conteúdo;
  • Qualidade nos estudos é mais importante do que quantidade;
  • Para a redação, é necessário praticar, escreva bastante, de uma a duas redações por semana;
  • Preste atenção nas aulas, nas dicas dos professores;
  • Faça muitos simulados para você conhecer a prova.

De acordo com o diretor de ensino do Grupo Bernoulli, Rommel Domingos, muitos cursos apresentaram uma nota de corte muito alta.“De uma forma geral, os alunos foram bem nas provas do Enem 2020, bem como na redação e isso acaba interferindo, inflacionando, as notas de corte”. 

Confira algumas comemorações:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade