Publicidade

Estado de Minas ESPECIAL EDUCAÇÃO

Receptivos à inovação


postado em 09/02/2020 04:00

Professora Márcia Beatriz de Souza recebe convite para ser paraninfa de mais uma turma de medicina da Faseh(foto: Laura Lima/Divulgação)
Professora Márcia Beatriz de Souza recebe convite para ser paraninfa de mais uma turma de medicina da Faseh (foto: Laura Lima/Divulgação)


Um corpo docente capacitado e comprometido com os recursos das modernas tecnologias associadas à educação e antenado com as rápidas e contínuas mudanças é o foco da Faculdade da Saúde e Ecologia Humana (Faseh). A instituição procura  criar uma interação entre o saber e o fazer, construindo um pensamento holístico e uma formação humanista dos alunos.
 
O professor João Lúcio dos Santos Jr., diretor-geral da Faseh, destaca a busca constante pela excelência no ensino, preenchendo os quadros, preferencialmente, com professores mestres e doutores. “Eventualmente, contratamos professores especialistas com larga experiência comprovada. Consideramos, além dos aspectos técnicos, a disposição dos professores de se envolverem com a escola e se mostrarem receptivos à inovação em nossos processos de ensino-aprendizagem.”
 
João Lúcio enfatiza que a excelência atingida pela Faseh em seus cursos decorre, continuamente, dos investimentos no aperfeiçoamento técnico, científico e cultural do corpo docente por meio do Programa de Desenvolvimento Permanente de Docentes, conduzido pelo Centro de Soluções Educacionais. O programa abrange a graduação, a pós-graduação e demais atividades técnicas, científicas e culturais promovidas pela instituição. Métodos avaliativos, quantitativos e qualitativos ajudam a identificar as necessidades e, dessa forma, a Faseh produz material institucional de referência próprio. 

VALORES A professora Hérica Soraya Albano, diretora acadêmica da Faseh, enfatiza os valores humanísticos: “São vários. Respeito, consideração com os alunos, pacientes e comunidades de atuação; o corpo docente é exemplo para os futuros profissionais, com professores altamente reconhecidos na sua área de atuação e que primam pela honestidade com relação ao que se pretendem ensinar; responsabilidade na sua atuação diária e com relação a seus compromissos com a instituição; empatia; educação; solidariedade e tolerância”.
 
Ricardo Guimarães, presidente da entidade mantenedora da Faseh, Centro de Ensino Superior de Vespasiano (Cesuv), destaca que “a evolução das novas metodologias de ensino e o uso de técnicas de discussão, apresentação de ideias e modelos diagnósticos exigem do professor um conhecimento didático e treinamento que vão além do simples conhecimento médico”.
 
 
 DEPOIMENTOS DE EX-ALUNOS
 
“Entrei muito novo na Faseh e foi ótimo, porque fui obrigado a criar responsabilidade cedo. Como era uma faculdade menor, era como uma família. Muitos professores me marcaram. A influência deles foi tanta que tenho vontade de dar aulas, principalmente de semiologia neurológica. Quem sabe o 
bom filho à casa torna?”

Lucas Rodrigues de Souza, de 25 anos, é R2 de neurocirurgia no Hospital das Clínicas

“O curso foi capaz de me acrescentar muito como pessoa, como ser humano, além de me dar instrumentos para me qualificar como profissional médico. O corpo docente é muito bom, com profissionais experientes, engajados no mercado de trabalho e profissionais éticos. O que foi importante para minha 
formação, vejo que é um 
diferencial na residência.”

Felipe Clemente Colbert Câmara, aluno entre 2013 e 2018, escolheu o Hospital Maternidade Odete Valadares, para se especializar em ginecologia e obstetrícia 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade