Publicidade

Estado de Minas ESPECIAL EDUCAÇÃO

Professor como mediador


postado em 09/02/2020 04:00 / atualizado em 08/02/2020 15:07

Victor Machado, vice-diretor geral do Colégio São Tomás de Aquino, destaca metodologias que proporcionam que o aluno seja protagonista da sua aprendizagem(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Victor Machado, vice-diretor geral do Colégio São Tomás de Aquino, destaca metodologias que proporcionam que o aluno seja protagonista da sua aprendizagem (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)


Manter as crianças concentradas pode ser um desafio e tanto no mundo moderno, pois os pequenos estão acostumados com a rapidez que a tecnologia exerce. Pensando nisso, escolas estão adotando métodos para estimular a curiosidade dos alunos e mantê-los interessados em aprender cada vez mais, além de investir na equipe de professores para conquistar a atenção dessa nova geração de estudantes.
 
No Colégio São Tomás de Aquino, o professor usa exemplos que estão presentes no cotidiano dos estudantes, utilizando metodologias ativas que proporcionam que o aluno seja o protagonista da sua aprendizagem, tendo o professor o papel de mediador em sala de aula. “Desenvolvemos os conteúdos curriculares desafiando os alunos a resolverem problemas de forma criativa. Na matemática, por exemplo, o estudo dos ângulos pode se dar por meio da simulação de um jogo de futebol, em que o aluno define a direção da bola, mediante o ângulo em questão. Em ciências, as crianças conhecem os órgãos do corpo humano por meio da realidade aumentada”, descreve Victor Machado, vice-diretor geral e gestor de novos projetos.
 
 
"Eles integram as crianças, a família e a comunidade de tal forma que minha filha e nós pais aprendemos sobre consumo responsável, diversidade, cuidados com o meio ambiente e compaixão%u201D (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
A tecnologia também é grande aliada para promover o aprendizado. “As ferramentas Google for Education contribuem para que o processo de ensino se torne mais dinâmico, colaborativo, interativo e divertido, favorecendo a aprendizagem efetiva do aluno. É válido ressaltar que cada aluno também expressa sua criatividade de uma forma e a escola precisa estar atenta a esse comportamento”, frisa Victor.
 
O time de professores é treinado para se adaptar às novas tecnologias e à rapidez com que as informações são propagadas. “Não existe escola sem professores. Não existem professores sem formação continuada de excelência. Em um mundo em que o acesso à informação é cada vez mais rápido, novas habilidades são exigidas dos professores em sala de aula. Foi-se o tempo em que o professor era o “dono” do saber e estava ali apenas para repassar para os alunos o seu conhecimento”, defende Machado. “Investir em treinamentos sobre as novas diretrizes da educação e sobre novas metodologias de ensino é fundamental para que eles entendam e se conectem com a forma de aprendizagem dos alunos em sala de aula. Aqui, as noites das segundas-feiras são reservadas para formações de professores e elas perpassam por diferentes eixos: desde o desenvolvimento das matrizes curriculares, adequações curriculares à nova Base Nacional Curricular Comum, até novas ferramentas e métodos de ensino, tais como Canva, Design Thinking, Gamificação”, finaliza.
 
Outra técnica adotada pelo Colégio São Tomás de Aquino é o modelo de aula invertida. “As trilhas de aprendizagem são definidas a partir de várias técnicas que podem ser um conjunto de vídeos, uma trilha de aprendizagem no Khan Academy, ou um hackaton (série de desafios para que o aluno desenvolva as habilidades de resolução de problemas). Incentivamos aulas mais interativas, nas quais o aluno possa realizar produção, colocar a 'mão na massa', via projetos espontâneos sugeridos pelos próprios alunos ou projetos estruturados e previamente planejados pela equipe pedagógica”, exemplifica Rodrigo Nogueira, professor de biologia e coordenador de tecnologia educacional.
 
DESAFIOS A escola Trilha da Criança usa a criatividade para mostrar aos estudantes a importância do aprendizado. “Oferecemos desafios diversificados para que todos tenham a oportunidade de vivenciar múltiplas experiências e possibilidades. Além disso, trabalhamos temas relacionados à inteligência socioemocional e aos valores que estão intimamente ligados ao nosso projeto Cidadão Mirim. Promovemos rodas de debates tanto com as crianças quanto com a comunidade escolar”, conta Ana Paula de Rezende Bartolomeo, diretora da instituição.
 
A escola também se preocupa com a qualidade do time de professores, que passam por um rigoroso processo seletivo. “A seleção inclui prova, dinâmica para observar o relacionamento interpessoal, proatividade, entrevista com a coordenação, teste prático observando a professora regente e as crianças e desenvolvendo uma atividade no último dia, teste psicológico e entrevista com a direção”, explica a diretora. Caso aprovado, ele precisa passar por um treinamento. “Aprovado, ele passará por um dia inteiro de treinamento, em que receberá as orientações tanto institucionais como pedagógicas e relacionais”, explica Ana Paula. Tudo isso para formar uma equipe de qualidade e que crie afinidade com os alunos.

ESTÍMULO Danielle Magalhães é mãe de Clara Magalhães, aluna da Trilha da Criança. Para ela, uma educação que estimula a criança a pensar “fora da caixa” é essencial para conseguir se sobressair no futuro. “Eles formam cidadãos conscientes e preocupados com o coletivo. Eles integram as crianças, a família e a comunidade de tal forma que minha filha e nós pais aprendemos sobre consumo responsável, diversidade, cuidados com o meio ambiente e compaixão. Existem sempre trabalhos com material reciclável, no qual a família ajuda a levar o material, e eventos em que  toda a família participa. Outra coisa que me surpreendeu foi o incentivo ao desapego, então durante o ano eles fazem campanhas de doação e a minha filha separa coisas dela para ajudar alguém. Aprender tudo isso é o que eu mais sonhava para minha filha”, comenta.
 
Outro ponto positivo para Danielle é o fato de a criança se tornar independente desde cedo. “Minha filha aprende a ter autonomia, a ser independente, e tenho admirado muito o trabalho da escola. As professoras compreendem e valorizam as características da minha filha e as incentivam. Clara chega sempre com um novo aprendizado em casa e ficamos admirados com sua independência. Sem contar que vemos como ela ama a Trilha e as atividades”, comemora.

* Estagiária sob supervisão da
editora Teresa Caram


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade