Publicidade

Estado de Minas MEIO AMBIENTE

Crianças plantam, colhem e depois cozinham em escola de Belo Horizonte

Pais e educadores devem mostrar para os pequenos que elas podem fazer escolhas alimentares mais saudáveis


postado em 30/10/2019 15:00 / atualizado em 30/10/2019 14:08

Túlio Santos/EM/D.A Press
Projeto no Bernoulli Go estimula os alunos a plantar, colher e cozinhar para ensiná-los a lidar melhor com o que comem (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)

Alimentação tem que quer, sim, assunto tratado em sala de aula. É papel dos educadores mostrar para as crianças que elas podem fazer escolhas mais saudáveis, além de garantir que a cantina ofereça opções que fogem de refrigerante, fritura e doce. Mas essa conversa não deve ficar restrita ao ambiente da escola. Os pais também precisam se responsabilizar pelo que seus filhos comem, dependendo do caso, preparando lanches que não contenham industrializados.
 
Inaugurado este ano, o Bernoulli Go aposta em projetos educacionais que permitem aos alunos se tornarem cidadãos mais conscientes no futuro. Uma das questões é fazê-los refletir sobre o que comem. “Temos que pensar em uma escola que ensina habilidades cognitivas e habilidades para a vida, formando adultos que vão cuidar da saúde e se preocupar com o meio ambiente”, analisa Andreza Félix, diretora da unidade, voltada para crianças de 4 a 10 anos.
 
Além de privilegiar lanches funcionais, a escola tem um projeto de alimentação saudável que conta com horta e cozinha experimental. As crianças plantam, colhem e depois cozinham. “Queremos que elas entendam duas lições amplas: lidar melhor com o que comem e desenvolver o paladar para alimentos mais naturais. Outro dia, trabalhamos a beterraba e muitos falavam que não gostavam, mas nunca tinham experimentado”, comenta Andreza.

A horta tem desde tubérculos (batata e beterraba) a verduras (couve, alface, almeirão), legumes (tomate e cenoura) e temperos (alecrim, manjericão e cebolinha). A diretora conta que a maior emoção é quando recebe fotos dos alunos comendo “verdes” em casa. “As mães me mandam fotos dos filhos fazendo macarrão com cebolinha ou tomando suco verde com couve. É ainda mais legal quando conseguimos mudar o hábito da família toda”, acrescenta.
 

MUDANÇAS

Como falar sobre alimentação em casa? A nutricionista Angélica Melo alerta que é mais indicado começar a introduzir alimentos saudáveis desde cedo, porque mudar hábitos sempre é mais difícil. “O jeito mais fácil de introduzir o assunto é pedir ajuda para os filhos na preparação. Isso se torna prazeroso para eles”, ensina. Além disso, o consumo de frutas, verduras e legumes deve envolver a família inteira, já que as crianças se espelham no exemplo dos adultos.
 
Para quem prepara o lanche em casa, a nutricionista lembra que ele sempre deve conter três elementos, entre eles uma bebida. Como primeira opção, o suco natural, preparado com uma fruta diferente a cada dia (experimente fazer misturas para variar os sabores). “Para que o suco dure, tem que encher a garrafa até a tampa. Não tendo oxigênio, ele não oxida tão rápido”, explica. Angélica orienta evitar garrafas plásticas com substâncias nocivas à saúde, como o bisfenol A. Prefira as de vidro ou alumínio. Se a criança estiver acima do peso, a orientação é oferecer água.
 
O segundo elemento é a fruta, de preferência inteira, senão ela estraga com facilidade. “Se a criança vê a fruta com cara feia ou gosto diferente, não vai querer comer”, aponta. Então, coloque na lancheira goiaba, pêssego, ameixa, maçã, uva etc.
 
Já o terceiro elemento pode ser sanduíche, mix de castanhas (dependendo da idade), bolo, biscoito ou torta de liquidificador de frango com legumes. “Se for bolo ou pão, que pelo menos tenha nutrientes. No caso do bolo, uso as próprias frutas para adoçar e vario muito de farinha, nunca é só trigo.” A nutricionista tem uma receita de biscoito com massa de aveia, ovo e banana ou maçã com canela.

ORGANIZAR AS COMPRAS Quando o tempo estiver curto, vale pipoca ou biscoito de polvilho (tome cuidado com gorduras indesejadas). Mas Angélica defende que os pais ou responsáveis precisam se organizar para preparar os lanches. “Os pais têm que tomar isso como responsabilidade; afinal, nenhuma criança vai ao supermercado fazer compras.”
 
A nutricionista sugere tirar um dia para preparar todos os lanches da semana. Outra dica é fazer receitas grandes e congelar as porções individuais. Assim, fica mais fácil alternar os lanches e a criança não vai enjoar de comer a mesma coisa vários dias seguidos. (CA)
 

Receita fácil

(Torta de liquidificador)
 
Ingredientes: 3 ovos inteiros; 1 xícara de maizena; 1/2 xícara de farinha de arroz ou fécula de 
batata; 1 xícara de água ou leite; 1 colher de sopa de fermento em pó; 1/2 cebola ralada; 1/4 de óleo de coco ou azeite; sal a gosto

Modo de fazer: Bata todos os ingredientes líquidos no liquidificador e depois acrescente os sólidos. Pré-aqueça o forno e unte a forma. O recheio pode ser de frango temperado com alho, cebola, sal e açafrão, desfiado e cozido, ou cenoura, vagem, milho, couve-flor, palmito e azeitonas. Acrescente a metade da massa e depois o recheio. Por fim, a outra metade da massa por cima. Asse até dourar a massa.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade