Publicidade

Estado de Minas

Visitar exposições fotográficas é bom programa neste fim de ano

Quatro mostras em cartaz em BH reúnem obras do século passado ou digitais


postado em 27/12/2019 04:00

Mostra interativa Museum of me %u2013 Um mergulho em sua alma digital, no CCBB, termina no domingo (29)(foto: Renato Mangolin/Divulgação)
Mostra interativa Museum of me %u2013 Um mergulho em sua alma digital, no CCBB, termina no domingo (29) (foto: Renato Mangolin/Divulgação)

Para aqueles que não viajarão no final de ano e permanecerão em BH, uma boa opção é visitar quatro exposições fotográficas que estão em cartaz na cidade. O Palácio das Artes apresenta uma coleção com 251 imagens do fotógrafo Chichico Alkimim (1886/1978). Na CâmeraSete – Casa de Fotografia de Minas Gerais, a mostra Transoeste é resultado de uma viagem dos curadores Bruno Magalhães, Eugênio Sávio, João Castilho e Pedro David pelo Centro-Oeste brasileiro em busca de imagens de fotógrafos da região.

No CCBB, a instalação Museum of me – Um mergulho em sua alma digital, desenvolvida pela Cactus e produzida pela Dell’Arte, se baseia em fotos e mensagens publicadas pelos próprios usuários nas redes sociais e projetadas em dezenas de displays de LCD. Ainda no CCBB, o trabalho do fotógrafo e cineasta norte-americano Man Ray, com 255 obras inéditas no país, além de objetos, vídeos, fotografias e serigrafias desenvolvidas durante os anos em que o artista viveu em Paris.

Chichico criou seu primeiro estúdio em 1913 e seu instrumento de trabalho era uma máquina de fole 13X18. Natural de Bocaiúva e radicado em Diamantina, a partir de 1910, Francisco Augusto de Alkimin é um dos pioneiros da fotografia em Minas Gerais. Além de casamentos, velórios e batizados, entre outros episódios que marcaram a vida do povo de Diamantina, ele se dedicou a fotografar a vida musical daquela cidade.

Estima-se que o artista mineiro tenha fotografado até 1955 e, desde 2015, seu acervo, de 5 mil negativos em vidro, está em comodato com o Instituto Moreira Salles. O trabalho do fotógrafo começou a ganhar notoriedade há cerca de 20 anos, quando suas fotos foram apresentadas na mostra Minas memorial e contemporânea, realizada no Museu da Imagem e do Som de São Paulo. Em 2005, foi lançado o livro O olhar eterno de Chichico Alkmim, organizado por Flander de Sousa e Verônica Alkmim França, neta do fotógrafo.

Na Câmera Sete, a mostra Transoeste, na qual os fotógrafos Bruno Magalhães, Eugênio Sávio, João Castilho e Pedro David se aventuraram em uma viagem de 12 dias pelo Centro-Oeste brasileiro. A exposição reúne 114 imagens, livro fotográfico e vídeo. Os fotógrafos, que trabalharam em um processo curatorial, analisaram mais de 65 portfólios, procurando fotografias de artistas locais com trabalhos de expressão pessoal livre.

HASHTAGS 

No CCBB permanecem as exposições Museum of me – Um mergulho em sua alma digital, com espelhos em todas as paredes, piso e teto da sala, resultando em uma sensação de universo infinito, composto pelo conteúdo do próprio usuário e Man Ray in Paris, do cineasta, pintor, escultor e fotógrafo Man Ray. Em Alma digital, os padrões e as imagens se combinam, resultando em uma colagem caleidoscópica abstrata com hashtags e legendas correspondentes aos momentos compartilhados, nos quais o usuário experimenta um mergulho nos seus principais momentos, como o nascimento de um filho, um casamento ou uma viagem inesquecível.

CHICHICO ALKMIM
Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard, no Palácio das Artes, Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro, (31) 3236-7400. De terça a sábado, das 9h30 às 21h, e domingos, das 17h às 21h. Até 23 de fevereiro. O PA não abrirá em 31 de dezembro e 1º de janeiro. Entrada franca.

FOTO EM PAUTA EXPOSIÇÃO TRANSOESTE
CâmeraSete – Casa de Fotografia de Minas Gerais, Avenida Afonso Pena, 737, Centro, (31) 3236-7400. De terça-feira a sábado, das 9h às 21h, e domingos, das 16h às 21h. Até 12 de janeiro. A Câmera Sete não abrirá em 31 de dezembro e 1º de janeiro. Entrada franca.

MUSEUM OF ME – UM MERGULHO EM SUA ALMA DIGITAL e MAN RAY
Centro Cultural Banco do Brasil, Praça da Liberdade, 450, Funcionários, (31) 3431-9400. De quarta-feira a segunda-feira, das 10h às 22h. Alma digital fica em cartaz até domingo (29) e Man Ray até 17 de fevereiro. O CCBB não abrirá em 31 de dezembro e 1º de janeiro. Entrada franca.


Publicidade