Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Museus de BH fecham mais tarde, oferecendo rolê diferente nesta sexta

Vinte e sete instituições programaram agenda noturna para hoje (5). Célio Balona se apresenta no MIS, enquanto ciclistas do Bloco da Bicicletinha, Giro Rua e BH em Ciclo comandarão passeio especial


postado em 05/07/2019 04:07

Ciclistas vão fazer rolê de bike para visitar exposições em cartaz no Noturno nos museus(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
Ciclistas vão fazer rolê de bike para visitar exposições em cartaz no Noturno nos museus (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)

Museu para todos, em todos os lugares e a toda hora. Evento que chega hoje (5) à sexta edição em Belo Horizonte, o Noturno nos museus vai reunir 27 instituições culturais, que deixarão as portas abertas na noite desta sexta-feira. A extensão de horário e a programação especial devem levar o público não apenas a visitar os museus, mas promover a circulação entre eles.

Iniciativa da Secretaria e da Fundação Municipal de Cultura, Noturno nos museus conta com a participação de instituições públicas e particulares. Aquelas ligadas à Prefeitura de Belo Horizonte ficarão abertas até as 23h – alguns espaços fecharão um pouco mais cedo. Ainda que boa parte deles seja gratuita normalmente, nesta noite até espaços pagos – Museu Brasileiro do Futebol e Museu de Ciências Naturais da PUC Minas, por exemplo – terão entrada franca. Em outros, serão cobrados preços populares.

A ideia é ir para a rua – uma boa preparação para a Virada Cultural, que será realizada em duas semanas – e a quantos museus a noite permitir. Serão disponibilizadas 12 linhas de vans, que vão circular das 18h às 23h entre as instituições participantes. Cada linha fará um percurso, todos descritos no site do evento. O transporte é de graça.
Os coletivos Bloco da Bicicletinha, Giro Rua e BH em Ciclo se uniram para um trajeto especial para os ciclistas. A concentração será a partir das 18h30 na Growleria de Arte (Rua Sergipe, 629, abaixo do CCBB, Funcionários). A saída será às 19h30.

“Nosso roteiro contempla entrar nos museus e fazer uma visitação. Começamos pelo Museu de Imagem e do Som, depois passamos para o Minas Tênis Clube e terminamos no Abílio Barreto”, conta Joca Corsino, do Bloco da Bicicletinha e da Growleria de Arte. Criado em 2014, o bloco já promoveu 36 edições de rolês de bikes por Belo Horizonte.

SHOW Seja de bicicleta, de van, de carro, de ônibus ou a pé, Célio Balona espera todo mundo no Museu da Imagem e do Som. Em corpo e em papelão. Explica-se: no MIS, está em cartaz a exposição TV Itacolomi – A pioneira de Minas, que recupera os 25 anos de história (1955-1980) da primeira emissora do estado. E Balona faz parte dela.

O músico foi contratado da emissora entre 1959 e 1973. No MIS, ele vai fazer com um sexteto o show Balona bem bolado, que relembra a sua história e também a da emissora. “Ganhei um concurso da Itacolomi para contratação de novos artistas chamado Confiança no sucesso. Quando fui contratado, participei de vários programas”, relembra Balona.
Foram várias atrações, como A tarde é nossa, de Danilo Vale, e programas de Sérgio Bittencourt (filho de Jacob do Bandolim) e de Sérgio Ricardo. Esse, aliás, era um tanto inusitado. “O telespectador escrevia carta. Se sorteada, fazíamos uma serenata na porta da casa da moça escolhida”, explica Balona.

Em meados dos anos 1960, ele chegou a ter sua própria atração, Balona é um sucesso. “Era gravado em videotape. Como a Itacolomi pegava em toda Minas Gerais, era interessantíssimo, exibido às seis da tarde de sábado. Lembro-me de fazer shows no interior e quando chegava num restaurante para jantar, a televisão estava ligada no meu programa. Sempre alguém perguntava: 'Mas como vocês estão aqui?'” Com 80 anos de vida e 65 de carreira, Balona terá boas histórias para contar nesta noite.
 

NOTURNO NOS MUSEUS
Nesta sexta (5), das 18h às 23h, em 27 
instituições de Belo Horizonte. Haverá 12 
percursos com vans fazendo o transporte 
gratuito entre as instituições. Veja a
 programação completa em www.noturnonosmuseus.pbh.gov.br


PROGRAME-SE
» Casa do Baile
Av. Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha. Das 18h às 23h.
Exposições Jardim iluminado e Moderno jardim brasileiro, com a trajetória do paisagismo moderno do Brasil. Às 20h, apresentação O jardim de Roberto, projeção sobre os jardins de Burle Marx. Entrada franca.

» Casa Fiat de Cultura
Praça da Liberdade, 10, Funcionários. Das 18h às 22h.
Exposições Os gigantes da montanha – Grupo Galpão em: Do teatro aos quadrinhos e Tudo é eco no Universo, de Augusto Fonseca. Entrada franca.

» Centro Cultural Banco do Brasil
Praça da Liberdade, 450, Funcionários. Das 18h às 22h.
Exposições DreamWorks Animation (ingressos devem ser retirados antecipadamente) e atividade Lightpainting – desenhando com a luz (sessões às 19h e às 20h). Entrada franca.

» Centro Cultural Minas Tênis Clube
Rua da Bahia, 2.244, Lourdes. Das 18h às 23h.
Exposições Cria – Experiências de invenção e Minas Tênis Clube: várias histórias (ambas com visitas mediadas). 
Entrada franca.

» Centro de Referência da Cultura Popular Lagoa do Nado
Rua Ministro Hermenegildo de Barros, 904, Itapoã. Das 18h às 23h.
Exposição Quilombos urbanos e a resistência negra em Belo Horizonte. Às 19h, Sarau do Desjejum, com o grupo Canoa de Lua, Felipe Bedetti, Dalmir Lott e Murilo Lobo. Entrada franca.

» Espaço do Conhecimento UFMG 
Praça da Liberdade, 700, Funcionários. Das 18h às 21h.
Contação de histórias (a partir das 18h). Exposição Caminhos do movimento (19h15). Observação noturna no terraço (19h). Entrada franca. Exibição dos vídeos O céu de Belo Horizonte (18h) e O segredo do foguete de papelão (19h, R$ 6 e R$ 3 e meia para cada sessão)

» Palácio das Artes
Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro. Das 18h às 22h.
Exposições Leite derramado, de Lorena Dar'c; Para sempre e um dia, de Renata Cruz; Ecos, de Rodrigo Arruda; e Chama! A ressignificação dos sentidos, performance de alunos e professores do Cefart (a partir das 20h). Entrada franca.

» Instituto Undió
Rua Padre Belchior, 280, Centro. Das 18h às 22h30.
Mesa Thereza, café coletivo na calçada do instituto. Projeções de vídeos realizadas pela Pimenta Filmes. Entrada franca. Às 19h, apresentação dos alunos da disciplina Caixa verbo visual (R$ 2). Mostra de teatro de caixa (sessões a cada 5 minutos, R$ 2)

» Museu Histórico Abílio Barreto
Av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim. Das 18h às 23h.
Exposições. Às 20h, performance Estranha fruta, com o grupo Morro Encena. Entrada franca.

» Museu de Arte da Pampulha
Av. Otacílio Negrão de Lima, 16.585, Pampulha. Das 18h às 23h.
Exposição Mais dia, menos noite, instalação da artista Tatiana Blass.  Entrada franca.

» Museu de Ciências Naturais PUC Minas
Av. Dom José Gaspar, 290, Coração Eucarístico. Das 18h às 22h.
Visitas mediadas ao museu das 19h30 às 20h30. Oficina Planetário (às 18h e às 19h). Observação astronômica com uso de telescópios (às 19h). Apresentação do grupo musical Estagiários Brass Band (20h). Entrada franca.

» Museu da História da Inquisição
Rua Cândido Naves, 55, Ouro Preto, Pampulha. Das 18h às 21h50.
Às 19h, palestra A noite nos cárceres da inquisição. Às 19h50, exibição do filme Fantasmas de Goya, de Milos Forman. Entrada franca.

» Museu da Imagem e do Som de Belo Horizonte
Avenida Álvares Cabral, 560, Lourdes. Das 18h às 23h.
Exposição TV Itacolomi: a pioneira de Minas e, às 20h, show Balona bem bolado, com Célio Balona e sua banda. Entrada franca.

» Museu da Moda de Belo Horizonte
Rua da Bahia, 1.149, Centro. Das 18h às 23h.
Exposição Corpos, produzida por Escola de Design da UEMG. Às 18h, palestra Desconstrução do design, com Giselle Hissa Safar (inscrições na hora). Às 20h, workshop Flash fashion branding: Como criar e construir uma imagem para negócios de moda, com o Coletivo Contorno (inscrições na hora). Entrada franca.


Publicidade