Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Série Concertos Virtuosi apresenta Stabat Mater em Belo Horizonte

Peças de Palestrina, Vivaldi e Pergolesi integram concerto marcado para domingo, na Sala Juvenal Dias, com participação dos cantores Sergio Anders e Daiana Melo


postado em 12/04/2019 05:06

Camerata Virtuosi receberá convidados na Sala Juvenal Dias(foto: Andrea Bueno/divulgação)
Camerata Virtuosi receberá convidados na Sala Juvenal Dias (foto: Andrea Bueno/divulgação)

A série Concertos Virtuosi apresenta Stabat Mater – As dores de Maria, que narra o sofrimento de Nossa Senhora durante a crucificação de Jesus Cristo. O repertório reúne peças dos compositores italianos Palestrina (1525-1594), Vivaldi (1678-1741) e Pergolesi (1710-1736), com solos do contratenor Sergio Anders e da soprano Daiana Melo. O grupo Camerata Virtuosi será regido pelo maestro Weberson Almeida. O recital ocorrerá no domingo (14), na Sala Juvenal Dias.

O pianista Ederson Urias, diretor da série, afirma que o concerto será uma oportunidade rara para os belo-horizontinos. “Embora seja de grande beleza, a música renascentista é raramente executada no Brasil. Muito possivelmente, essa deve ser a primeira execução pública da peça de Palestrina em BH. Sem dúvida, um momento bastante especial”, acredita Urias.

“Vamos apresentar três peças sobre o tema Stabat Mater dolorosa, considerado um dos grandes hinos da Igreja Católica, muito popular entre os fiéis. As peças foram escritas por compositores da Renascença e do Barroco”, diz Sergio Anders.

“Na primeira parte, será apresentada a obra de Palestrina, totalmente vocal e interpretada pelo Octeto Virtuosi. O italiano escreveu o seu Stabat Mater para um grupo de oito vozes”, explica o contratenor. O octeto, que estreará no concerto de domingo, será regido por Diego D’Almeida.

A segunda parte terá a Stabat Mater, de Vivaldi, a cargo de um sexteto de cordas. “A peça é escrita para contralto e serei o solista. É a primeira vez que a interpreto. Aos 46 anos, acho que minha voz alcançou maturidade técnica para tal. No canto lírico, quanto mais aniversário se faz, mais a voz vai amadurecendo. Ou seja, quanto mais velho, melhor. É igual ao vinho”, afirma Sergio Anders.

Com solos e duetos do contratenor e de Daiana Melo, acompanhados pela Camerata Virtuosi, a peça de Pergolesi dura cerca de 30 minutos. “Tanto esta quanto a obra de Vivaldi são para vozes e orquestra de cordas, exibindo o esplendor do Barroco italiano. Na realidade, são três obras impactantes e desafiadoras”, garante Anders.

Professor de canto lírico da Escola de Música da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), Anders participa do Coral Lírico de Minas Gerais. Doutor pela Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), ele fez mestrado na Universidade da Dakota do Norte e se especializou em música antiga na Universidade de Indiana, nos Estados Unidos.

A soprano Daiana Melo é professora de canto na Uemg, mestre pela UFMG e licenciada em música pela Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop).

STABAT MATER
Domingo (14), às 19h. Sala Juvenal Dias do Palácio das Artes, Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro, (31) 3236-7400. R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia-entrada). Vendas on-line no site Ingresso Rápido.


Publicidade