Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Comida da vovó

Festival de Nhoque aposta nas receitas de família


postado em 18/01/2019 05:04

Flávio Fantini, chef do Nonna Carmela, com o nhoque de ragu(foto: Fotos: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Flávio Fantini, chef do Nonna Carmela, com o nhoque de ragu (foto: Fotos: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)

O amor de Flávio Fantini pela gastronomia italiana o levou a conciliar as profissões de engenheiro químico e chef de cozinha. Em parceria com Dininho e Matheus Ballesteros, ele está à frente do restaurante Nonna Carmela, em Lourdes. Neste mês de janeiro, além de oferecer carnes e massas tradicionais de seu cardápio, a casa promove o Festival do Nhoque, de terça-feira a sábado.

O evento reúne diversos sabores do prato associado à sorte e à fortuna. A massa é receita exclusiva da nonna Carmela, avó da mulher de Flávio, que, aliás, empresta seu nome ao restaurante.

“Carmela vendia massas, tive a oportunidade de aprender com ela”, conta o chef. Um dos segredos do nhoque é a farinha especial italiana. “É fina e bem artesanal”, explica.

O cliente tem à disposição os nhoques vegetariano (com cenoura, abobrinha italiana, tomate e cheiro-verde), ao sugo, ao ragu da nonna (com carne bovina), três queijos (parmesão, canastra e gorgonzola, com molho branco), trifolati (cogumelos shitake, chileno e paris), pesto, di Manzo (molho roti com iscas de filé) e da nonna (à bolonhesa). Individuais, os pratos custam R$ 47.

As estrelas do festival são os sabores da nonna e ao ragu da nonna. Fora do evento, a casa prepara o nhoque de batata-baroa, que chega à mesa acompanhado de steak, molho roti e perfume de trufa, e o nhoque de abóbora moranga ao molho de camarão. “Quis destacar a tradição do prato italiano, mas feito com leguminosas do Brasil”, explica Fantini.

CANELONE As massas verdes do Nonna Carmela – lasanha e canelone – são receitas de Luzia Ballesteros. Ela própria dá nome ao canelone di Luzia, recheado com ragu de linguiça. Outras opções do cardápio são carré de cordeiro, filé-mignon e carré suíno, além de frutos do mar e peixes.

Fantini usa a engenharia química como trunfo na cozinha. “Ela tem muito a ver com a comida. Alimentação é química pura. Saber fazer as misturas e conhecer o processo que acontece ali acaba sendo uma vantagem”, conclui.

NONNA CARMELA

Rua Antônio de Albuquerque, 1.607, Lourdes, (31) 3243-6754. Abre terça-feira, das 12h às 15h e das 19h às 23h; quarta e quinta, das 12h às 15h e das 19h às 23h; sexta, das 12h às 15h e das 19h à 0h;  sábado, das 12h às 16h30 e das 19h à 0h; e domingo, das 12h às 16h30. O Festival de Nhoque é realizado de terça-feira a sábado.


Publicidade