Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Cheiro de brunch no ar


postado em 24/02/2019 05:08

Você sabia que o Brasil é o único país que usa a palavra café para definir o desjejum, a primeira refeição do dia, que por aqui chamamos de “Café da Manhã”? Sim, impossível pensar em começar a rotina sem um cafezinho acompanhado de pão com manteiga, bolo ou pão de queijo.


Mas tem um termo inglês que chegou para mudar nossa forma de pensar sobre os deleites alimentares matinais: o brunch, cujo nome é uma junção de breakfast (café da manhã) e lunch (almoço) surgiu para ser uma refeição mais tardia que aquela feita após se acordar, do meio da manhã em diante, podendo fazer as vezes do almoço. Repleto de receitas deliciosas, vai além do iogurte, frutas, cereais, pães e queijos, trazendo comidinhas mais substanciosas, como carnes, massas diferentes e em alguns casos, até bebidas alcóolicas.


Pela cidade já se pode observar um grande número de casas (geralmente cafeterias ou boas padarias) oferecendo essa opção diariamente para apreciarmos a gostosa informalidade deste ritual.


Em comum com a refeição mais tradicional, o brunch também idolatra o café. Bem-vindo a qualquer hora do dia, quente ou gelado, na xícara, na sobremesa ou até na taça em forma de drink, estar aberto a experimentar novos hábitos e sensações é fantástico, mas sem abrir mão de velhos costumes que apenas se renovam neste universo dos cafés especiais.


Publicidade