UAI
Publicidade

Estado de Minas CAMPANHA DE POPULARIZAÇÃO

Longe do palco por dois anos, Bruno Alba e Kainan Ferraz voltam à cena

Neste final de semana, a dupla de atores apresenta a peça ''Os rapazes da Rua Augusta'' no Teatro Francisco Nunes


22/01/2022 06:00 - atualizado 22/01/2022 07:33

Sem camisa, ator da peça Os rapazes da Rua Augusta está sentado em poltrona, enquanto outro ator olha pela janela
"Os rapazes da Rua Augusta" discute tabus sobre prostituição e homossexualismo (foto: Ronaldo Gutierrez/Divulgação)
Depois do afastamento de quase dois anos, os atores Bruno Alba e Kainan Ferraz sobem ao palco para apresentar a peça “Os rapazes da Rua Augusta”, atração da Campanha de Popularização do Teatro e Dança. A expectativa é grande, pois o recrudescimento da pandemia da COVID-19 ameaça a realização de espetáculos com presença do público. Shows e festivais vêm sendo cancelados na capital mineira.

“Nem a gente sabe o que esperar”, afirma o diretor Roberto Freitas. Ele conta que a apresentação estava marcada antes do avanço da variante ômicron. “Eu não poderia cancelar este encontro com o público belo-horizontino”, diz Freitas.

Kainan Ferraz lamenta não poder receber o público ao fim da peça, como ele e Bruno sempre fizeram ao longo de anos em cartaz. Diz que vai se empenhar “para que as coisas ocorram da melhor maneira possível”, apesar do distanciamento imposto pelo protocolo sanitário.

Em cartaz no Teatro Francisco Nunes neste sábado (22/1) e no domingo (23/1), a peça ganhou o Prêmio Diversidade, em São Paulo, com a trama sobre dois garotos de programa, seus encontros e desencontros na maior metrópole do Brasil.

Romance, solidão e preconceito são temas da peça, que tem cenas de nudez e é indicada para maiores de 14 anos. Bruno Alba e Kainan Ferraz fizeram laboratório com pessoas que vivem realidade dos personagens, leram livros sobre a questão e buscaram rever tabus que eles próprios alimentavam.

“'Os rapazes da Rua Augusta' é uma história de amor, uma história de solidão. A gente fala muito que todo mundo tem a tampa da sua panela, né? Tem amor para todo mundo. Todo mundo é igual, sem diferença para amar”, afirma Kainan Ferraz.

Autor da peça, Roberto Freitas destaca que prostituição e homossexualidade são apenas o pano de fundo da história dos personagens, centrada na busca do ser humano pelo encontro com o outro.

* Estagiário sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria

“OS RAPAZES DA RUA AUGUSTA”
Texto e direção: Roberto de Freitas. Com Kainan Ferraz e Bruno Alba. Neste sábado (22/1), às 20h, e domingo (23/1), às 19h. Teatro Francisco Nunes, no Parque Municipal (Avenida Afonso Pena, 1.377, Centro). Ingressos a R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia), na bilheteria, e a R$ 20 (postos da Campanha de Popularização). Classificação: 14 anos. Venda on-line e programação da campanha: www.vaaoteatromg.com.br.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade