UAI
Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Juliana Linhares faz show em que convida a ver o Nordeste com outros olhos

Show on-line e gratuito será liberado em três partes, a partir desta sexta-feira (15/10), no site do Teatro Unimed


15/10/2021 04:00 - atualizado 15/10/2021 09:21

Cena do show-filme 'Nordeste ficção', da cantora Juliana Linhares. Na foto, ela aparece ao lado da cantora e compositora Josyara
A potiguar Juliana Linhares recebe a convidada baiana Josyara em seu show para um dueto na canção 'Coito das araras'. Apresentação ficará disponível on-line gratuitamente (foto: Fernando Sant'Anna/Divulgação)

Lançado em março deste ano, "Nordeste ficção" é um álbum em que a cantora, compositora e atriz Juliana Linhares discute em música os estereótipos associados ao Nordeste. Nascida no Rio Grande do Norte, ela explora nas músicas diversos signos nordestinos, com o objetivo de assinalar a multiplicidade do lugar onde nasceu.

Passados cerca de sete meses do lançamento, o trabalho segue reverberando e foi transformado em show virtual e gratuito que estreia nesta sexta-feira (15/10), às 21h, no site do Teatro Unimed.

Dirigido pelo ator e diretor Johnny Massaro e pela realizadora Maria Trika, com direção artística de Marcus Preto, "Nordeste ficção", o show, gravado no palco do teatro, é uma apresentação com tratamento cinematográfico, em que Juliana Linhares apresenta músicas de seu repertório e canções conhecidas na voz de intérpretes nordestinos de diferentes gerações. 

Segundo a artista, o objetivo da apresentação é alterar a imagem do Nordeste no senso comum. "A minha intenção é que as pessoas ampliem o olhar para a região e para os seus habitantes e entendam que tudo é bem mais complexo do que se pensa na maioria das vezes. Existe uma ideia de Nordeste mítica que foi construída ao longo dos anos e que habita o imaginário dos brasileiros", afirma.

SIGNIFICADO 

Ela conta que o espetáculo foi planejado como uma maneira de acrescentar uma nova camada de significado ao disco. Por conta disso, cenário, iluminação, maquiagem, enquadramento, edição, fotografia e repertório refletem o conceito do disco de estreia da cantora potiguar. Até mesmo o figurino, assinado pelo estilista mineiro Ronaldo Fraga, entra nessa lógica.

"As imagens têm muita força, criam ilusões, desconstroem ideias fixas. Queremos mostrar o nordestino universal, misturado e conectado ao mundo. Forte na delicadeza artística", ela explica.

Durante a gravação, Juliana Linhares se apresentou na companhia de uma banda formada por Wanessa Dourado (violino e rabeca), Elísio Freitas (guitarra) e Boka Reis (percussão). O registro conta com a participação especial de dois convidados: o cantor e compositor maranhense Zeca Baleiro e a cantora e compositora baiana Josyara.

Assim como o show virtual "Criolo samba em 3 tempos", responsável por inaugurar, em julho passado, o formato de shows virtuais pré-gravados lançados pelo teatro Unimed, "Nordeste ficção" será lançado em três partes. 

Na primeira, batizada de "Ficção 1: Eu quero é cantar pros meus ou Conheço meu lugar", Juliana Linhares apresenta "Conheço meu lugar", de Belchior; "Sou o estopim", de Antonio Barros e Cecéu; "Capim do vale", de Sivuca e Paulinho Tapajós, conhecida na voz de Elba Ramalho; e "Menti pra você", de Karina Buhr.
A segunda parte, intitulada "Ficção 2: Quem é você pra derramar meu mungunzá ou Escapulida proibida pro imaginário", estreia em 22 de outubro, também às 21h. No repertório estão as músicas "Tareco e Mariola", de Petrúcio Amorim; "Contrato de separação", de Dominguinhos e Anastácia; e "Tesoura do desejo", de Alceu Valença.
É nessa parte que Zeca Baleiro faz sua participação, cantando "Meu amor afinal de contas" (música que faz parte do álbum "Nordeste ficção") e "Bandeira" (lançada pelo músico no álbum "Por onde andará Stephen Fry?", de 1997).

Na terceira e última parte do show – cujo título é "Ficção 3: O frivião que não deixa aquietar ou Eu não posso mudar o mundo mas eu balanço ou A sombra que me move também me ilumina"–, programada para ir ao ar em 29 de outubro, também às 21h, Juliana Linhares interpreta "É mais embaixo", de Durval Vieira; "Galope rasante", de Zé Ramalho; e "Coito das araras", de Cátia de França. Essa última conta com a participação de Josyara.

Sobre o repertório da apresentação, Juliana afirma que ele "vem com uma sonoridade rica, que bebe na raiz e se embriaga no contemporâneo. Cada faixa virou um universo sonoro de várias identidades juntas".

Para a artista, que já apresentou as músicas do disco nesse formato em outras oportunidades, mas ainda não teve a chance de interpretá-las em um show presencial, a apresentação que vai ao ar a partir de hoje tem potencial para cativar as pessoas, que vão conferir tudo de casa. 

"Quero que o público seja envolvido pela música ao vivo e sinta vontade de estar de novo ali na plateia, perto, cantando junto. Quero que sintam o corpo quente e vontade dançar. E com isso eu quero reforçar a importância do nosso fazer, da nossa cultura, da arte, que vive tempos tão desafiadores", ela comenta.

Após a estreia das três partes do show "Nordeste ficção", a íntegra da apresentação ficará disponível no site do Teatro Unimed até 7 de novembro. 

“NORDESTE FICÇÃO”
Show de Juliana Linhares. A primeira parte estreia nesta sexta-feira (15/10), às 21h, no site do Teatro Unimed ( www.teatrounimed.com.br ). Gratuito. A segunda parte estreia no próximo dia 22, e a terceira, no dia 29, sempre às 21h. A íntegra do show ficará disponível para acesso até 7 de novembro


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade