UAI
Publicidade

Estado de Minas LANÇAMENTO

Bemti lança álbum com colaboração de Fernanda Takai, Marcelo Jeneci e Jaloo

"Logo ali" é o segundo disco do cantor mineiro nascido em Serra da Saudade, cidade com menor população do Brasil


29/09/2021 16:00 - atualizado 30/09/2021 14:44

None
(foto: Divulgação/ Mateus Lustosa)
Natural da menor cidade brasileira, Serra da Saudade, o cantor mineiro Bemti , de 32 anos, lança hoje (29/09), às 21h,   o segundo álbum da carreira: “Logo ali” . O disco fala sobre amar e desamar, segundo Bemti. “O ato é atravessado pelo eterno fim e recomeço de todas as coisas, tendo o afeto, a arte e a criação como refúgios em tempos difíceis. Um disco sobre caminhar em direção a algo que está sempre quase chegando, que pode ser um futuro melhor ou o colapso definitivo”, explica.

Com 12 faixas e 40 minutos de duração, “Logo ali” se divide em dois atos, unidos por um interlúdio, composição instrumental com a função de separar partes musicais. Bemti conta que, por ter experiência em roteiros, gosta da ideia de discos narrativos. “Repeti e amplifiquei no álbum algo que adorei fazer no ‘era dois’, mas lá a história era bem mais simples: uma ruptura e um recomeço. Então, tivemos um trabalho muito meticuloso na hora de entender e executar o flow entre as músicas e a história que o disco conta, tanto musicalmente quanto liricamente”, afirma.

Viola caipira

As inspirações musicais, como Milton Nascimento, Bon Iver, Phoebe Bridgers, Tulipa Ruiz, entre outros, são somadas à viola caipira, instrumento que aprendeu a tocar com os avós, violeiros de Folia Reis em Serra da Saudade.

“A viola caipira funciona como filtro dessas diversas influências nacionais e internacionais, tendo como base um instrumento que surgiu no Brasil mas se perguntando a todo momento o que é ‘soar brasileiro’? Quais códigos dessa ‘brasilidade’ são símbolos e quais são clichês?”, diz.

Colaborações 

“Logo ali” reúne um time de peso nas colaborações, seja na produção ou na voz. O paraense Jaloo, a baiana Josyara, o artista português Murais e o duo paulistano ÀVUÀ. A cantora Fernanda Takai, vocalista do Pato Fu, participa da faixa “Quando o Sol Sumir”, lançada no dia 23 de setembro. Entre os musicistas convidados estão Helio Flanders, Paulo Santos (do grupo Uakti) e Marcelo Jeneci, que co-produziu, toca e canta vocais de suporte na faixa “Livramento”.


Já nas composições, há colaborações de artistas como Roberta Campos, Barro, Nina Oliveira e Pedro Altério, membro do 5 a Seco, que também é produtor musical do disco junto de Luis Calil, da banda Cambriana.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade