Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Compositor Fred Izak propõe uma jornada espiritual no projeto 'EU'

Série de canções convida à reflexão sobre a tirania do ser humano. 'Máscaras', 'Casa de chão de estrelas', 'Likes' e 'O cara' estão nas plataformas digitais


01/04/2021 04:00 - atualizado 01/04/2021 08:40

Em seu novo trabalho, Fred Izak interpreta três tiranos: um pai, um pastor e um professor(foto: Fotos: Márcio Rodrigues/divulgação)
Em seu novo trabalho, Fred Izak interpreta três tiranos: um pai, um pastor e um professor (foto: Fotos: Márcio Rodrigues/divulgação)

"Digo que existem duas portas a abrir. Você pode responder à tirania com ira, se tornar um novo tirano, ou responder com amor e se tornar um redentor"

Fred Izak, cantor e compositor


Um olhar sobre o poder e a dor, o bem e o mal. Assim é “O cara”, quarta composição da série musical que o cantor, compositor e publicitário Fred Izak lança como parte do projeto “(EU) – Uma viagem para dentro”, cujo clipe chega agora às plataformas. Trata-se de um mergulho que remete a percepções interiores, além de um depoimento sobre valores e a necessidade de repensar velhos modelos e comportamentos.

Com 47 anos, 30 deles dedicados ao mercado publicitário e 17 à frente do grupo Fredizak, o compositor estreou aos 17 e também fez teatro. Agora, Fred diz explorar novas maneiras de expressão, partindo de convicções pessoais e ao mesmo tempo universais.

Assista:


“O cara”, segundo ele, é um dos vários manifestos que faz dentro de um projeto maior. É uma constatação sobre a tirania, que perdura ao longo de anos na história e permanece em pequenas atitudes do dia a dia – surge em detalhes, algumas vezes velados. Em outras ocasiões, é gritante, absurda, ampliada. “São aquelas tiranias diárias que a gente vai recebendo daqui e dali", comenta Fred.

Um pastor, um pai e um professor. Em “O cara”, ele interpreta três tiranos. “É aquele cara que tinha tudo para ser bom, que podia acolher e ser generoso, mas decidiu ser o oposto, preferiu o egoísmo, mesmo tendo todas as possibilidades de não sê-lo. Aquele cara que se mostrava inocente, mas, na verdade, era bandido”, descreve.

Fred Izak denuncia o poder exercido de forma equivocada. “Um homem recebe a graça da palavra divina, mas começa a enxergar apenas dinheiro, quer ter as ovelhas prisioneiras, faz da bênção maldição, da libertação escravidão. Um pai mostra sua autoridade trazendo à tona o medo, em vez do respeito. Ele segue o rigor da lei e dos bons costumes, porém a intimidade revela um falso pudor. Tiraniza os filhos, enquanto esconde um segredo desprezível”, resume.

No terceiro ato, surge o professor que tiraniza alunos lobotomizados, referência a Adolf Hitler, responsável pelo extermínio de seis milhões de judeus. Mas sempre há quem se rebele. “Uma estudante mostra a língua, lembrando a expressão símbolo do gênio Albert Einstein. O povo judeu, mesmo tiranizado, devolveu paz e desenvolvimento para o mundo”, argumenta o artista.

Ainda assim, a música de Fred lembra que sempre há outras escolhas. “Chamo a atenção para a tirania, mas também digo que existem duas portas a abrir. Você pode responder à tirania com ira, se tornar um novo tirano, ou responder com amor e se tornar um redentor”, observa. “Tem sempre uma salvação, um caminho.”

RECADO 
Na semana dedicada à crucificação de Jesus Cristo, Fred Izak diz que seu recado é especial para esta quinta-feira santa. “É a mensagem de Cristo na cruz. Ele foi tiranizado, morto, mas era um redentor. Foi perseguido, no entanto só transmitiu amor”, compara. “Ninguém está aqui à toa, mas por algum motivo, com alguma missão. De certa forma, temos de entender um pouco da alma obscura desses personagens para evitar sua ação no mundo”, afirma.

“Primeiro, tiramos nossas máscaras, enquanto fazemos um mergulho espiritual. A seguir, questionamos os relacionamentos sociais. Agora é hora de pensar sobre as escolhas que fazemos na vida”, convoca o músico.

“O cara” tem letra e música de Fred Izak e arranjos assinados por Santiago Tostes. É mais um passo da série que começou com “Máscaras”, “Casa de chão de estrelas” e “Likes”.

Em duas semanas de lançamento, “Likes” ultrapassou 50 mil visualizações na internet, enquanto “Casa de chão de estrelas”, cujo clipe conta com a participação da cantora Lorena Chaves, chegou a 100 mil views em um mês. O projeto autoral “Eu” reúne nove canções inéditas e deve ganhar minidocumentário em breve.

“(EU) – UMA VIAGEM PARA DENTRO”
Projeto de Fred Izak com as canções “Máscaras”, “Casa de chão de estrelas”, “Likes” e “O cara”. Disponíveis no YouTube, Spotify, Apple Music, Deezer, Tidal e Amazon Music.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade