Publicidade

Estado de Minas ÁFRICA-BRASIL

Fundação de Educação Artística promove curso 'Músicas no Atlântico Negro'

Atividades começam no dia 7 de abril e as inscrições são limitadas; curso quer aproximar o Brasil à África no quesito musicalidade


24/03/2021 16:08 - atualizado 24/03/2021 16:48

Curso é direcionado para qualquer tipo de público (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Curso é direcionado para qualquer tipo de público (foto: Reprodução/Redes Sociais)
 
A Fundação de Educação Artística (FEA), em Belo Horizonte, vai promover o curso “Músicas no Atlântico Negro - Panorama Histórico e Teórico”, com o intuito de abordar os saberes e práticas musicais africanas, proporcionando uma troca cultural entre África e Brasil. As aulas começam no dia 7 de abril e serão ministradas através da plataforma Zoom, pelo professor Sérgio Rodrigo.

O objetivo principal do curso é trazer um panorama histórico e teórico das musicalidades africanas, que são pouco faladas no Brasil. Diante disso, espera-se que a aproximação com a África possa estreitar as relações que envolvem a organização da linguagem musical em diferentes culturas.

 
Dentre os diversos pontos que serão apresentados, estão práticas vocais e instrumentais, conjunto vasto de instrumentos, além de conceitos de estruturação das músicas na África. Também serão tratadas as matrizes culturais, que contribuíram na construção da linguagem musical brasileira, por meio da relação África-Brasil

O curso, que contará com aulas expositivas, escuta de repertório e discussão de conteúdos, é indicado para todos os interessados no tema. Os oito encontros serão às quartas-feiras das 19:00 às 21:00 ou sábado de 9:00 às 11:00, totalizando uma carga horária de 12 horas.

As inscrições são limitadas e podem ser feitas no site.

O que será estudado?

  • História africana: a problemática das fontes
  • O que é África?
  • Etnia
  • Negritude
  • Negritude sem etnicidade
  • O Atlântico Negro de Paul Gilroy
  • Introdução à linguagem musical africana
  • Funções sociais da música na África
  • Músicas vocais
  • Músicas instrumentais
  • Organologia
  • Processos rítmico-sonoros
  • Configurações texturais (polifonia e polirritmia)
  • Diáspora africana no Brasil
  • Bantos e Sudaneses
  • Culturas musicais africanas no brasil: permanências, continuidades, transformações e rupturas
  • Epistemologias musicais afro-brasileiras: papel das culturas africanas nas dinâmicas culturais brasileiras. músicas tradicionais. músicas populares
  • músicas eruditas
  • músicas experimentais  

Sobre o professor

Sérgio Rodrigo, compositor e multinstrumentista, é formado em composição na Fundação de Educação Artística, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na Accademia Nazionale Di Santa Cecilia, em Roma,  e na Academia Superior de Música de Estrasburgo, na França. Seu trabalho envolve escrita musical contemporânea, arranjo, improvisação, trilha sonora e criação com recursos tecnológicos.

Além disso, Sérgio colabora com grupos de músicas contemporâneas de concerto e projetos artísticos como literatura, artes visuais e cinema.
 
Sérgio é formado na UFMG e em duas universidades estrangeiras(foto: Fondation Royaumont)
Sérgio é formado na UFMG e em duas universidades estrangeiras (foto: Fondation Royaumont)

 
Recebeu por duas vezes o prêmio de composição "Camargo Guarnieri", o prêmio "Tinta Fresca, premiações internacionais no Canadá, durante o Festival Domaine Forget, dos Prêmios de composição “Maxwell Davies” e “Michelle Novaro”, na Itália, além do Prêmio de Composição Ibermúsicas, no México. 

Atualmente, desenvolve uma tese sobre o universo percussivo afro-brasileiro e a composic%u0327a%u0303o musical, no Colle%u0300ge Doctoral Franco-Allemand.
 
* Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade