Publicidade

Estado de Minas EMMY AWARDS

Em evento virtual, Emmy premia os principais nomes de séries

Vencedores farão os discursos a partir de suas casas. Antirracismo, pandemia e eleições nos EUA devem ganhar evidência


20/09/2020 04:00 - atualizado 19/09/2020 23:02

Regina King, em Watchmen, é uma das cotadas aos prêmios desta noite sem tapete vermelho: produção tem 26 indicações (foto: HBO/Divulgação)
Regina King, em Watchmen, é uma das cotadas aos prêmios desta noite sem tapete vermelho: produção tem 26 indicações (foto: HBO/Divulgação)
Claro que é importante saber quem vai ganhar. Afinal, trata-se de um prêmio, o maior da televisão norte-americana. Mas o público estará neste domingo (20) de olho para saber como (e se) a cerimônia do 72º Emmy Awards vai funcionar, já que se trata da primeira grande premiação ao vivo totalmente virtual, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. No Brasil a transmissão terá início às 21h nos canais TNT.

Será uma operação de risco, os próprios produtores afirmaram. Nos últimos dias foram distribuídos 130 kits de vídeo com câmeras 6K para os indicados, operação que envolveu 20 cidades em 10 países. De casa, os vencedores utilizarão tal equipamento para fazer um discurso que sairá do wi-fi de cada um para um centro de distribuição das imagens.

Depois, o vencedor deverá entrar em uma sala virtual para responder a perguntas da imprensa. “Há um risco enorme no que estamos fazendo, pois estamos levando a tecnologia ao seu limite”, afirmou Reginald Hudlin, que divide a produção-executiva da premiação com Ian Stewart. Este acrescentou: “Não vai funcionar corretamente o tempo todo. Estamos fazendo isso porque neste momento a TV tem sido nossa amiga, ela nos uniu.”

Sem tapete vermelho, a cerimônia será comandada por Jimmy Kimmel diretamente do Staples Center, em Los Angeles. A noite de hoje é dedicada ao chamado Primetime Emmy, que elege os principais nomes de séries, minisséries e telefilmes. Já foram realizados os Creative Arts (100 prêmios de categorias técnicas e de arte), que também em decorrência da pandemia foram divididos em cinco premiações virtuais realizadas nos últimos dias.

Ainda que mais uma vez a Netflix saia na frente como campeã de indicações (160 ao todo), a HBO (107) tem o potencial de fechar com o maior número de troféus nesta noite. A campeã de indicações é a minissérie Watchmen (26).

Adaptação da HBO para os quadrinhos de Alan Moore e Dave Gibbons, além de sua qualidade intrínseca, também cala fundo com o momento atual. É uma narrativa que trata do racismo (não podemos nos esquecer que 2020 vem sendo marcado por movimentos antirracistas mundo afora motivados pelo assassinato de George Floyd, em maio, nos EUA) na cidade de Tulsa.

Na série, grupo de supremacistas brancos ataca casas de dezenas de policiais. Uma das sobreviventes do massacre é Angela Abar (Regina King, também forte candidata ao prêmio), que participa de uma polícia mascarada que passa a atuar como um grupo de vigilantes.

Na sequência, em número de indicações, vêm The marvelous Mrs. Maisel (20, da Prive Video), à frente na categoria de séries de comédia, mas sem grandes chances, já que amealhou prêmios em anos anteriores; Ozark (Netflix) e Succession (HBO) empatam em séries dramáticas, com 18 indicações cada uma. A segunda produção deve levar a melhor, é o que dizem as bolsas de apostas.

À exceção de Watchmen, as produções citadas não são novidade na tela, estando em suas terceiras temporadas. Já a nova The Mandalorian (inédita no Brasil, pois só chegará em novembro, com o lançamento do streaming Disney+), que integra o universo de Star wars concorre como série de drama em 15 categorias.

Com o mesmo número de indicações vêm o tradicionalíssimo (e sempre atual) humorístico Saturday night live e a comédia Schitt’s Creek. Atenção para esta comédia, apontada como provável vencedora por mais de uma razão. Série canadense sobre os Rose, acompanha uma família milionária que perde tudo por causa de falcatruas e descobre que o único bem restante é uma cidadezinha do interior chamada Schitt’s Creek, que o filho havia recebido de presente anos atrás.

A série terminou neste ano após seis temporadas. Como foi ganhando fãs e prestígio a cada nova leva de episódios, é agora ou nunca que poderá levar o Emmy. No Brasil, onde é pouco conhecida, há cinco temporadas disponíveis na plataforma Paramount .
A série dramática Ozark também está entre as mais cotadas, com preponderância para a Netflix(foto: STEVE DIETL/NETFLIX/DIVULGAÇÃO)
A série dramática Ozark também está entre as mais cotadas, com preponderância para a Netflix (foto: STEVE DIETL/NETFLIX/DIVULGAÇÃO)

Pandemia, antirracismo
e eleições nos holofotes

A pandemia, obviamente, as eleições presidenciais dos Estados Unidos, os incêndios que dominam a Califórnia (que colocaram em risco até o Observatório Monte Wilson, marco histórico de Los Angeles) e os movimentos antirracistas devem dominar a pauta das manifestações dos nomes que participam da cerimônia.

Reflexos dos acontecimentos recentes estão nas indicações. Houve um recorde de nomeação de atores negros. Entre eles estão Billy Porter (Pose), Sterling K. Brown (This is us e The marvelous Mrs Maisel), Kerry Washington (Little fires everywhere) Issa Rae (Insecure), além da já citada Regina King.

Há ainda na lista de indicados o ator muçulmano-americano Ramy Youssef, que venceu o Globo de Ouro no início do ano pela comédia Ramy, que trata basicamente da vida de um jovem muçulmano nos EUA, e a atriz Sandra Oh (por Killing Eve), de ascendência coreana. Na lista de indicados, no entanto, não figura nenhum latino.

As produções indicadas foram todas produzidas e lançadas antes que os Estados Unidos começassem uma reflexão nacional sobre o racismo, o que vem ocorrendo justamente agora.

O aumento do número de indicações confirmou os esforços da Academia de Televisão para impulsionar a diversidade racial na telinha. É um movimento que vem numa crescente, retratada nas recentes diretrizes de inclusão e diversidade anunciadas pela Academia de Ciências Cinematográficas de Hollywood válidas a partir de 2024. (Com agências de notícias)


EMMY AWARDS

Transmissão hoje, a partir das 21h, nos canais TNT e TNT Séries

Principais indicações

   Série dramática

•Better call Saul
•The Crown
•The handmaid's tale
•Killing Eve
•The Mandalorian
•Ozark
•Stranger things
•Succession

   Série de comédia

•Curb your enthusiasm
•Disque amiga para matar
•The good place
•Insecure
•O método Kominsky
•The marvelous Mrs. Maisel
•Schitt's Creek
•What we do in the shadows

   Ator em série dramática

•Jason Bateman (Ozark)
•Sterling K. Brown (This is us)
•Steve Carell (The morning show)
•Brian Cox (Succession)
•Billy Porter (Pose)
•Jeremy Strong (Succession)

   Atriz em série dramática

•Jennifer Aniston (The Morning Show)
•Olivia Colman (The Crown)
•Jodie Comer (Killing Eve)
•Laura Linney (Ozark)
•Sandra Oh (Killing Eve)
•Zendaya (Euphoria)

   Ator em série de comédia

•Anthony Anderson (Black-ish)
•Don Cheadle (Black Monday)
•Ted Danson (The good place)
•Michael Douglas (O método Kominsky)
•Eugene Levy (Schitt's Creek)
•Ramy Youssef (Ramy)

   Atriz em série de comédia

•Christina Applegate (Disque amiga para matar)
•Rachel Brosnahan (The marvelous Mrs. Maisel)
•Linda Cardellini (Disque amiga para matar)
•Catherine O'Hara (Schitt's Creek)
•Issa Rae (Insecure)
•Tracee Ellis Ross (Black-ish)

   Minissérie

•Little fires everywhere
•Mrs. America
•Inacreditável
•Nada ortodoxa
•Watchmen

   Ator de minissérie ou 
   filme para televisão

•Jeremy Irons (Watchmen)
•Hugh Jackman (Bad education)
•Paul Mescal (Normal people)
•Jeremy Pope (Hollywood)
•Mark Ruffalo (I know this much is true)

   Atriz de minissérie ou 
   filme para televisão

•Cate Blanchett (Mrs. America)
•Shira Haas (Nada ortodoxa)
•Regina King (Watchmen)
•Octavia Spencer (Self made)
•Kerry Washington (Little fires everywhere)



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade