Publicidade

Estado de Minas DIREITOS AUTORAIS

Família do autor de Sherlock Holmes processa a Netflix

Herdeiros de Conan Doyle questionam na Justiça o filme 'Enola Holmes', baseado numa série de livros que inventou a irmã caçula do famoso detetive. Millie Bobby Brown faz o papel da garota


postado em 27/06/2020 04:00

Henry Cavill, Sam Claflin e Millie Bobby Brown em Enola Holmes(foto: Netflix divulgação)
Henry Cavill, Sam Claflin e Millie Bobby Brown em Enola Holmes (foto: Netflix divulgação)
Os proprietários da obra de Arthur Conan Doyle, criador de Sherlock Holmes, processaram a Netflix por suposta violação de direitos autorais em recente produção da plataforma sobre o famoso detetive.

O filme Enola Holmes, estrelado pela atriz Millie Bobby Brown, adapta a série de romances de Nancy Springer, em que o detetive ganha uma irmã adolescente. Henry Cavill e Sam Claflin também integram o elenco.
Embora outra decisão judicial tenha determinado que os primeiros romances protagonizados por Holmes são de domínio público, o novo processo alega que o detetive só expressou sentimentos em relação às mulheres nos últimos 10 livros, que permanecem sob o controle da família de Arthur Conan Doyle.

“Holmes ficou mais caloroso. Ele conseguiu estabelecer uma amizade, podia expressar emoções. Ele começou a respeitar as mulheres”, registra o processo que tramita no tribunal federal do Novo México, nos Estados Unidos.

A alegação é de que Holmes apenas mostra seus sentimentos nos últimos romances. Sendo assim, a descrição de Springer e a adaptação da Netflix violariam direitos autorais.

De acordo com a família do autor, além de usar personagens publicamente disponíveis, os romances de Springer copiam novidades originais de Conan Doyle em histórias ainda protegidas por direitos autorais.

“Entre outros elementos copiados, Springer faz uso extensivo da transformação de Holmes de frio e calculista a caloroso, respeitoso e amigável em seus relacionamentos”, cita o processo.

Além da Netflix, foram processadas a escritora Nancy Springer, sua editora, Penguin Random House, e a produtora do filme, Legendary Pictures. (AFP)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade