Publicidade

Estado de Minas ORQUESTRA EM CAMPO

Hino do Galo vence campeonato musical

No 'torneio' promovido pela Orquestra Sesiminas Musicoop, o time alvinegro conquistou 1,7 mil curtidas de torcedores no Facebook, contra 698 do Cruzeiro e 208 do América


postado em 26/06/2020 04:00

Fernanda Gomes*
Bom humor marca concertos presenciais e também as promoções virtuais da Orquestra Sesiminas realizadas na internet(foto: Rafael Motta/divulgação)
Bom humor marca concertos presenciais e também as promoções virtuais da Orquestra Sesiminas realizadas na internet (foto: Rafael Motta/divulgação)

O campeonato chegou ao fim. O vencedor do projeto Orquestra em campo foi o Clube Atlético Mineiro. Promovida pela Orquestra Sesiminas Musicoop, a competição elegeu o hino mais bonito, de acordo com os torcedores, em votação iniciada em 16 de junho nas redes sociais.

Músicos gravaram trechos dos hinos do Atlético, América e Cruzeiro. O mais curtido e compartilhado no Facebook venceu a disputa. O “placar” ficou assim: o vídeo do Galo recebeu 1,7 mil curtidas, 716 comentários e 855 compartilhamentos no Facebook; o do Cruzeiro, 698 curtidas, 350 comentários e 425 compartilhamentos; o do América, 208 curtidas, 77 comentários e 104 compartilhamentos.

NA REDE 

O “troféu” será a execução do hino atleticano na íntegra, pelos 20 músicos da orquestra, às 10h desta sexta-feira (26) nas redes sociais do grupo.

“Foi ótimo. Acompanhei direto, entrava pelo menos umas três vezes por dia para ver como estava a disputa, fiz muita campanha”, comemora o violinista Elias Barros, atleticano de carteirinha. “Se fosse de outro time, também ficaria feliz, mas com aquele do coração é ainda melhor”, afirma, dizendo que o Galo ganhou “de lavada”. E provoca: “Na verdade, achei que seria mais apertado. Fazendo uma brincadeira, o momento deles (cruzeirenses) não é tão bom como o nosso.”

O violinista comenta que a competição não ocorreu apenas nas redes sociais, mas entre os integrantes da orquestra. “Foi gostosa aquela euforia, aquela zoação. Já estamos nos aquecendo para a possível volta dos jogos de futebol. Certamente, isso vai render muitas brincadeiras até o final do ano”, diz Elias.

Torcedor do América, o violinista Vitor Dutra revela que não faltaram piadas nos grupos formados pelos colegas nas redes sociais. “O futebol dá aquela movimentada na paixão de cada um. Na orquestra, essa coisa é fervorosa e bem divertida.” A vitória do Atlético não o surpreendeu. “Já esperava isso, apesar de torcer muito para o América. Meu time é o time de coração de todo mundo, do atleticano e do cruzeirense”, comenta.

Não faltou, claro, catimba em “campo”. “Foi uma lavada. Até brinquei: essa conta tá errada! O América não poderia ter feito nem uns mil pontinhos?”, questiona Vitor. “Atribuo a lavada do Atlético à fase do Cruzeiro. Parece que o cruzeirense tá meio brigadinho com o time”, comenta.

A violista Glaucia Barros, irmã do violinista Elias, fez campanha pela Raposa. “Não vou mentir. Fiquei decepcionada, tinha certeza de que iríamos ganhar. Não estamos muito bem em campo, mas achei que a gente venceria nas redes sociais.”

APOSTA

 Glaucia se empolgou tanto que chegou a apostar com Elias. “Estou aqui, triste por não ter ganho. E ainda vou ter que dar uma blusa para o meu irmão”, brinca. Apesar da derrota, ela diz que o importante é levar um pouco de alegria ao público. “Neste momento de pandemia, a gente não pode curtir as coisas de que mais gosta, como o futebol. A gente trouxe a competição em campo para as redes. Foi ótimo.”

Ao comentar a apresentação da orquestra nesta sexta (26), interpretando o hino do Galo, Vitor Dutra garante: “Pode dar um pause no vídeo. Você não vai conseguir identificar o cruzeirense, o atleticano e o americano. Está todo mundo feliz”.

De acordo com ele, a música tem o poder de unir as pessoas, independentemente dos times de coração. “No nosso vídeo não tem só música e amor”, conclui o americano.

*Estagiária sob supervisão  da editora-assistente Ângela Faria


Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade