Publicidade

Estado de Minas CULT...

Adélia Prado será a homenageada do Jabuti 2020

Poeta e escritora mineira é escolhida como Personalidade Literária de uma das mais importantes premiações brasileiras


postado em 18/03/2020 04:00

(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press %u2013 28/6/17)
(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press %u2013 28/6/17)

O Prêmio Jabuti chega à sua 62ª edição com mudanças em seu regulamento e a escolha da poeta mineira Adélia Prado (foto) como Personalidade Literária de 2020. Serão 20 categorias este ano – foram 19 no ano passado. A Câmara Brasileira do Livro, que promove a premiação, excluiu a categoria impressão por entender que o Prêmio Fernando Pini, da Associação Brasileira de Indústria Gráfica, já era suficiente. A categoria humanidades foi dividida em duas: ciências sociais e ciências humanas. E foi criada uma nova categoria, dedicada a reconhecer o melhor romance de entretenimento do ano, gênero que não tinha chance quando avaliado ao lado de romances literários.

• • •

As inscrições ao Jabuti 2020 foram abertas ontem (17), seguem até 30 de abril e são feitas quase que exclusivamente on-line (www.premiojabuti.com.br) – apenas os volumes inscritos no eixo livro, que inclui as categorias capa, ilustração, projeto gráfico e tradução, devem ver enviados. Para as demais categorias, os editores ou autores mandam os arquivos em PDF.  Para Vitor Tavares, presidente da Câmara Brasileira do Livro, o isolamento e a quarentena pela qual a maioria dos brasileiros está passando para evitar a disseminação do coronavírus não deve esvaziar o Jabuti este ano. “Acredito que os profissionais dos departamentos comerciais e editoriais que estão trabalhando no sistema de home office vão ter mais tempo para analisar as categorias e escolher onde inscrever seus livros. Esperamos, no mínimo, que as inscrições sejam como no ano passado”, disse Tavares. Em 2019, o Jabuti registrou 2.103 inscrições.

MÚSICOS
EDITAL

O Oi Futuro e o Estúdio Toca do Bandido estão com inscrições abertas para o edital Aceleração LabSonica, que vai selecionar seis músicos ou bandas independentes para o ciclo de desenvolvimento de carreira. O objetivo é impulsionar novos artistas no mundo da música, incentivando a qualificação profissional e estimulando a experimentação e a colaboração. Artistas da música do Brasil podem se inscrever até 4 de abril pelo site https://oifuturo.org.br/editais/aceleracao-musical-labsonica/.

(foto: Rafael Motta/Divulgação)
(foto: Rafael Motta/Divulgação)

FILARMÔNICA
CONCERTOS CANCELADOS

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais cancelou sua programação de março devido à pandemia do coronavírus. Não serão realizados os concertos desta quinta (19) e sexta-feira (20), relativos às séries Allegro 2 e Vivace 2; a apresentação do projeto Concertos para a Juventude marcada para domingo (22); os concertos dos dias 26 e 27 (séries Presto 2 e Veloce 2); e a apresentação Filarmônica em Câmara, prevista para 31 de março. Em comunicado,  o Instituto Cultural Filarmônica pede “compreensão” aos assinantes e àqueles que adquiriram ingressos avulsos. “Esperamos que, o mais brevemente possível, possamos voltar à normalidade de nossa programação e readequar nosso calendário para acomodar os concertos programados”, informa a nota.

(foto: FOX/DivulgaÇÃO)
(foto: FOX/DivulgaÇÃO)

OS SIMPSONS
SEM CORONAVÍRUS

Não é de hoje que Os Simpsons (foto) são alvos de especulações sobre previsões. Desta vez, o tema é o novo coronavírus. “A ideia de que alguém se aproprie dela (história) para fazer com que o coronavírus pareça uma trama asiática é nojenta. Não gosto que seja usado para fins nefastos”, declarou o corroteirista Bill Oakley em entrevista ao The Hollywood Repórter. Internautas de todo o mundo estão comparando a pandemia da COVID-19 com um episódio da quarta temporada, intulado Marge in chains, lançado em 1993. Nele, a cidade onde vivem os personagens, Springfield, é atingida pela Osaka flu, ou gripe de Osaka, que seria transmitida em caixas com sucos comprados de uma empresa japonesa pelos moradores. O paralelo, entretanto, tem ignorado o fato de a cidade de Osaka ficar no Japão, e não na China, onde o surto de coronavírus começou.

(foto: andré peniche/sesctv)
(foto: andré peniche/sesctv)

SLICK RICK
PIONEIRO DO HIP-HOP

O show inédito do rapper britânico Slick Rick (foto), considerado um dos principais artistas da era de ouro do hip-hop, gravado durante o Festival Batuque de 2018, no Sesc Santo André, em São Paulo, vai ao ar nesta quarta-feira (18), às 22h, no SescTV. Rick apresenta repertório com hits clássicos que compõem sua carreira. Criado no Bronx, em Nova York (EUA), no período em que a era do hip-hop começou – final dos anos 1970 e início dos 1980 –, Slick Rick foi influenciado pela cultura e começou sua carreira na música, sendo motivado pela diversão e por suas inspirações, que acabaram o levando a turnês pelo mundo todo. O rapper conta também sobre a mudança de nomes artísticos durante a trajetória: ‘’Eu era Little Ricky D quando criança. Mais velho, virei MC Ricky D e, então, quando eu estava com o Doug E. Fresh, ele disse: ‘Você deveria mudar seu nome para Slick Rick, soa melhor’. Então passei a usar esse nome com ele”, revela.


Publicidade