Publicidade

Estado de Minas

Curta sobre cruzeirense vence Cinefoot BH

Azul escuro, de Gustavo Nolasco, conta a história de Seu Lúcio, torcedor celeste que vive isolado na Amazônia


postado em 17/09/2019 04:00

(foto: cinefoot/divulgação)
(foto: cinefoot/divulgação)

A história de Seu Lúcio, um cruzeirense que vive isolado na Amazônia, rendeu aos mineiros do Coletivo 1921 o prêmio de melhor curta-metragem por Azul escuro  (foto) na 10ª edição do Cinefoot BH. A direção do filme é de Gustavo Nolasco, colunista do EM. Na categoria longa, o premiado foi Nos chamam guerreiras, de Jennifer Socorro, Edwin Corona Ramos e David Alonso,que fala sobre um bem-sucedido time de futebol feminino venezuelano. Já o documentário Radar, um time, uma nação!, de Douglas Lima e Jefferson Rodrigues, sobre o primeiro time feminino de futebol do Brasil, ganhou menção honrosa do festival. Durante os cinco dias de programação gratuita, o evento exibiu 30 filmes sobre futebol de 13 países. Os vencedores foram escolhidos por voto popular.

Cangaço
debate no CINEMA

(foto: Reprodução/Internet)
(foto: Reprodução/Internet)
A Sala Geraldo Veloso, do MIS Cine Santa Tereza (Praça Duque de Caxias, Santa Tereza), exibe nesta terça-feira (17), às 19h30, O cangaceiro (foto), de Lima Barreto, que será comentado pelo crítico e professor Ataídes Braga. Feito em 1953 e com diálogos criados por Rachel de Queiroz, o longa é o primeiro filme brasileiro a conquistar as telas do mundo e considerado o melhor da Companhia Cinematográfica Vera Cruz. A história é inspirada na lendária figura de Lampião. Entrada franca. Informações: (31) 3277-4699.

Tchaikovsky
Orquestra e coral

A Orquestra Sinfônica da Polícia Militar de Minas Gerais se junta à Orquestra Sinfônica e ao Coral Lírico de Minas Gerais para apresentação dedicada ao compositor russo Tchaikovsky. Sob regência do maestro Silvio Viegas, os grupos interpretam Romeu e Julieta, O lago dos cines e O quebra-nozes no repertório. O projeto Sinfônica ao Meio-dia será realizado nesta terça-feira (17), às 12h, com entrada franca. Já o Sinfônica em concerto – Noite Tchaikovsky ocorrerá nesta quarta (18), às 20h30, com ingressos a R$ 20 (inteira). Os dois concertos serão no Grande Teatro do Palácio das Artes – Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro. Informações: (31) 3236-7400.

Jazz
Session

Os músicos Beto Lopes, André "Limão" Queiroz e Adriano Campagnani recebem nesta terça-feira (17), às 19h, no Lemon Bar e Choperia (Rua dos Aimorés, 91, Funcionários), o guitarrista Augusto Rennó. O músico reúne em seu currículo participações em trilhas de novelas e minisséries como Pantanal, Terra nostra, Chiquinha Gonzaga, O clone, A casa das sete mulheres e Maísa, entre outras. É também produtor, compositor e arranjador com formação junto a nomes da música como Ian Guest, Toninho Horta e Nelson Farias. Entrada franca até as 20h, após R$ 15 (entrada feminina gratuita). Informações: (31) 99406-5450.

CONCERTO
Piano e violino

A série Concertos Supergasbras apresenta nesta terça-feira (17), às 20h30, no Teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube – Rua da Bahia, 2.244, Lourdes –, o quarto recital da temporada 2019, que reúne no palco dois artistas italianos: o violinista Emmanuele Baldini e o pianista Luca Delle Donne. O programa traz obras de Robert e Clara Schumann, Ermanno Wolf-Ferrari, Carlos Gardel e John Williams. Ingressos a R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Informações: (31) 3516-1360.

Palhaços
Exposição

(foto: Naty Torres/Divulgacao)
(foto: Naty Torres/Divulgacao)
O Circovolante realiza nesta terça-feira (17), às 20h, no Teatro Mariana (Rua Frei Durão, 22, Mariana), o lançamento do 11° Encontro Internacional de Palhaços, com a abertura da exposição de fotografias e exibição do documentário Década de encontros (foto). O encontro será realizado de 26 a 29 de setembro, mas a exposição já ficará disponível à visitação a partir desta quarta (18) e segue em cartaz até o dia 29, das 9h às 17h. Entrada franca. Informações: (31) 3557-1041.

Vidas Interrompidas
mostra de origamis

A exposição Vidas interrompidas, com obras produzidas por custodiados do Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp), continua em cartaz no Museu Mineiro – Avenida João Pinheiro, 342, Lourdes. Com cerca de 2 mil peças de origamis, o trabalho, realizado ao longo de cinco meses por 40 custodiados do Ceresp de Betim, homenageia as vítimas dos rompimentos das barragens Córrego do Feijão, em Brumadinho, e do Fundão, em Mariana. Os trabalhos podem ser vistos até 29 de setembro. Entrada franca. Informações: (31) 3269-1103.


Publicidade