Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Mário Fontana


postado em 19/06/2019 04:10






Embora oficialmente o inverno só desembarque no país na sexta-feira, o friozinho que tem feito nesse outono agradável até tem que dado para o gasto. O que vem pela frente só o santo serviço meteorológico é que poderá informar se vamos ter frio da pesada (de leve) ou se vamos ficar sempre dependentes do chamado aquecimento global.

Papa Francisco
Nova visão do celibato

A respeito da nota de ontem sobre o celibato de sacerdotes e freiras na Igreja Católica, em que foi focalizada carta enviada à coluna pelo padre redentorista Ronaldo de Oliveira, “sobrou” a informação sobre ato inédito na Igreja Católica, realizado segunda-feira pelo papa Francisco, que admitiu, em documento oficial da Santa Sé, que pessoas casadas, de reputação ilibada, poderão vir a exercer o sacerdócio na região amazônica, incluindo chefes de famílias indígenas. Na Amazônia, registra-se grande falta de padres catequistas, já que o número de vocações sacerdotais tem diminuído na região. Esta é a primeira vez que a Igreja abre precedente nessa área desde que o celibato foi imposto a seus sacerdotes no ano de 1123, no 1º Concílio de Latrão. Acrescente-se que o papa Francisco tinha dado a entender que haveria possibilidades de a instituição obrigatória do celibato ser abrandada, ao declarar que “o celibato clerical não é um dogma de fé, e sim um regulamento da Igreja. Os dogmas não podem ser modificados, pois são 'verdades absolutas'. Já os regulamentos podem sofrer modificações”.

Congresso
Análises clínicas

Encerra-se hoje no Expominas o 46º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas, encontro que reúne em BH representantes dos principais laboratórios privados do país, como também de pessoal ligado a instituições públicas. Com a crise que se registra no setor público, a atuação dos laboratórios mantidos pela iniciativa privada vem se tornando cada vez mais importante para a saúde do brasileiro. Calcula-se que cerca de 48 milhões de brasileiros hoje recorrem aos laboratórios particulares existentes no país. Minas Gerais é sede de um grupo dos mais atuantes laboratórios nacionais, entre eles o Hermes Pardini, um dos principais patrocinadores do congresso.

Marcha por Jesus
Participantes extras

O presidente Jair Bolsonaro teria mandado incluir na agenda de amanhã sua participação na 27ª  Marcha para Jesus, a realizar-se em São Paulo, a maior manifestação evangélica do país. O ministro Sérgio Moro também. Fora outros figurões oficiais menos votados. Enquanto isso, a Philip Morris do Brasil, a maior empresa fabricante de cigarros do país, é a principal patrocinadora da 23ª Parada do Orgulho Gay, a se realizar domingo (23), na Avenida Paulista. Hoje é difícil para uma fábrica de cigarros encontrar um patrocínio do tamanho da parada gay. Milhões de pessoas.

Estádios
Banheiros femininos

Como se sabe, os estádios de futebol, desde a prática moderna do esporte, sempre foram redutos masculinos. As mulheres praticamente não se interessavam por assistir aos jogos ao vivo nos estádios. No entanto, as coisas estão mudando. Elas estão em todas. Por exemplo, nos jogos da Copa do Mundo Feminina, ora em realização na França, as mulheres, presentes nos jogos, começaram a protestar contra a falta de banheiros femininos e outras instalações para atender à classe. Nessa área, os homens têm tudo e elas nada. A propósito, pergunta-se: será que os estádios Mineirão e Independência têm instalações condignas para atender o 
público feminino?

Estagnação
Artes plásticas

Em encontro informal na mostra de trabalhos de Yara Tupynambá na nova sede da galeria de arte Errol Flynn, onde a veterana artista plástica mineira está expondo nada menos do que 106 trabalhos de sua autoria, dois colecionadores e um crítico de arte concordavam com a afirmação de um deles de que o setor de artes plásticas de Minas Gerais, em matéria de novos grandes valores, encontra-se estagnado. Embora a afirmação do pequeno grupo de militantes da área possa vir a ferir suscetibilidades ou não corresponder à verdade, o fato é que está havendo uma falta de renovação no setor, demonstrado tanto pelas ausências de novos nomes de porte no cenário artístico como pela permanência absoluta de pintores da velha-guarda nas exposições, nos leilões de arte e demais atividades da área. São sempre os mesmos nomes, as mesmas tendências, as mesmas escolas, as mesmas panelinhas.

Sem repeteco
Bolsonaro na pista

Em abril, um dos fatos pitorescos que causaram surpresa tanto na entourage presidencial quanto no grupo civil que acompanhou a visita do presidente Jair Bolsonaro a Guarujá, no litoral paulista, foi o passeio de motocicleta que Bolsonaro deu pela orla marítima de capacete e tudo mais. Para sorte do pessoal da segurança, ele não voltou mais a dar repeteco dessa estrepolia em Brasília. Aliás, o fato não é novo entre os presidentes. O general Figueiredo adorava sair à noite por Brasília em sua motoca de 800 cilindradas. Já a ex-presidente Dilma Rousseff sempre foi fã de uma bicicleta.a

Twoflex
Sai Minas, entra São Paulo

A empresa de táxi-aéreo TwoFlex, que no dia 28 encerra seus voos ligando BH a oito cidades do interior de Minas Gerais, com o cancelamento de suas operações no estado, ação que vinha realizando desde 2016, devido a um acordo com a Codemge, vai transferir suas atividades para São Paulo. Já solicitou à Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) autorização para operar no aeroporto de Congonhas. Quer utilizar os “slots” da falida Avianca para realizar voos entre a capital e cidades de porte do interior paulista. Hoje, a frota da empresa conta com 18 aviões Cessna Grand Caravan.

BNDES
Abdicou do posto?

No início da semana, com a saída repentina de Joaquim Levy da presidência do BNDES, os comentaristas financeiros do país tinham apostado alto que um dos nomes mais fortes para ocupar o cargo deixado vago seria o do empresário mineiro Salim Mattar, atual secretário de desestatização do Ministério de Economia. Não vingou. No entanto, não erraram muito, já que o nome escolhido pelo governo foi o do secretário-adjunto de Mattar, o jovem economista Gustavo Montezano, de apenas 38 anos. Fala-se que foi o próprio Mattar quem, abdicando do posto, sugeriu o nome de Montezano para o cargo.

Monarquias
Só “cinco reis”

Ontem, 18 de junho, foi um dia trágico para duas antigas monarquias. Em 1946, um plebiscito na Itália decreta o fim da monarquia e o nascimento da república. O rei Umberto II exila-se em Portugal. Já em 18 de junho de 1953, os militares egípcios, liderados pelo coronel Nasser, dão um golpe de Estado, derrubam o rei Farouk e proclamam a república. Farouk diria depois que no futuro só existiriam cinco reis no mundo – “os quatro do baralho e o rei da Inglaterra”. Também ocorreu ontem, no ano de 1815, a trágica derrota de Napoleão Bonaparte na batalha de Waterloo.


Publicidade